quarta-feira, 22 de outubro de 2014

SURPREENDE-ME


Autor: Megan Maxwell

Título original: Sorpréndeme



Sinopse: Björn é um atraente advogado a quem a vida sempre sorriu. É um homem ardente, alérgico ao compromisso e agrada-lhe desfrutar da companhia feminina nos seus jogos sexuais. Melanie é uma mulher de acção. Como piloto do exército americano está acostumada a levar a vida ao limite, no en tanto, a sua principal missão é a de lutar como mãe solteira pelo bem-estar da filha.

Quando o destino os põe frente a frente, a tensão entre eles torna-se evidente. O que no começo foi um encontro hostil, pouco a pouco irá converter-se Numa atracção irresistível. Conseguirão estes dois titãs entender-se?


Este não é o meu género de livros, não pelo género em si, mas pelo facto de terem todos bases iguais. Todavia, para minha surpresa, este tem um aspeto diferente que me despertou a atenção. A grande maioria dos livros que se vendem neste género apresentam um homem bem sucedido, profissional e socialmente, atraente e com uns gostos sexuais algo "diferentes". A mulher é quase sempre frágil, fraca, e com uma recente história em que uma relação correu mal. Felizmente, neste livro a mulher é mais forte, mais segura (claro que todas as pessoas têm as suas fraquezas e indecisões, porque se não, não eram personagens credíveis), mas ao menos aqui a personagem feminina não é apenas a "coitadinha" do enredo que se deixa levar pela paixão. E este aspeto agradou-me bastante por fugir do atual estereotipo deste género.

Posto isto, não me quero alongar no enredo porque a sinopse já conta o essencial para quem queira começar esta leitura. As duas personagens principais são interessantes e o enredo acompanha-as numa paixão cheia de momentos sexuais e dúvidas pelo meio, com problemas familiares ou até morais a atravessarem o enredo para que este ganhe alguma tensão que não seja apenas a paixão entre os dois. De salientar ainda a pressão social, bem explorada neste livro, e que dá um toque de coesão que costuma faltar neste género, demonstrando que por vezes seguimos uma vida em que a imagem que passamos é mais importante do que estarmos felizes.

Todavia, quem for ler este livro já sabe o que esperar, porque o livro oferece uma boa experiência dentro do género. A narrativa tem como principal objetivo impulsionar um sentimento de paixão no leitor e por vezes o enredo perde com isso. Mas, como em todas as paixões, os momentos menos coerentes fazem parte da vida. É esse o lado interessante da paixão, o que fazemos sem pensar, os riscos que corremos, a capacidade de enfrentarmos qualquer resultado. O leitor mais exigente poderá não apreciar a escrita da autora ou alguns momentos que parecem forçados, mas é isso que temos de aceitar num enredo em que a paixão é tudo.  

De forma global, o que mais apreciei neste livro foi o seu final e a forma como a autora foge de alguns clichés do género. Como disse antes, a mulher não aparece como uma personagem fraca, o que me agradou, mas também é verdade que não percebo porque este género insiste em colocar o homem como o personagem que tem os "alternativos gostos sexuais". No entanto, este não é um género do qual tenha grande conhecimento, porque li poucos livros, e por isso não posso argumentar que este livro é diferente de todos os outros.  Este foi dos livros que gostei mais do género, não por ter mais ou menos qualidade, mas porque foi diferente dentro do que já li, e isso levou-me a aproximar-me mais das personagens, criando uma relação entre mim e o livro que não se saturou com momentos óbvios.

Olhando de forma objetiva, este livro tem tudo o que os leitores deste género procuram. É, certamente, uma escolha que não desapontará, sem nunca ser fascinante, mas sem nunca deixar de ser aquilo a que se compromete, ser um livro que tenta transmitir ao leitor a paixão e a sensualidade do género mistura com a tensão de quem está a viver uma vida paralela.

Luís Pinto

3 comentários:

  1. Fiquei muito curiosa para ler depois de ler a tua opinião. Obrigada pela recomendação parece muito interessante.

    ResponderEliminar
  2. Olá Luis. só mesmo tu pare falar deste género como deve ser. Também estou muito curiosa para ler este livro depois dos aspetos que anunciaste.
    Boas leituras para ti!

    ResponderEliminar
  3. Como sempre, uma grande análise. Também não é um género que aprecie particularmente, mas as diferenças que mencionas acredito que fazem a diferença e vou lê-lo de certeza. Ou então comprar para a namorada no natal. Continua com o excelente trabalho.

    P.S.: Tenho um professor de línguas na faculdade que afirma que tu és o melhor crítico literário do país! Parabéns! Olha que o homem sabe do que fala.

    ResponderEliminar