segunda-feira, 27 de outubro de 2014

HOUSE OF CARDS


Autor: Michael Dobbs

Título original: House of cards



Sinopse: Francis Urquhart conhece cada segredo no mundo da política - e está disposto a denunciar todos os seus opositores para se tornar primeiro-ministro.
Mattie Storin é uma jovem repórter política, que se distingue pela sua determinação. Ela enfrenta o maior desafio da sua vida quando se depara com uma escandalosa teia de intrigas e corrupção financeira ao nível das altas esferas da governação. Ela está decidida a revelar a verdade, mas tem de arriscar tudo para fazê-lo...



Sendo um fã da série, há muito que estava para ler o livro que deu origem a tudo, apesar de com grandes diferenças que já sabia que existiam, em relação à série americana (nunca vi a inglesa).

House of cards é um verdadeiro, intenso e inteligente jogo político, capaz de nos chocar com aquilo que Francis consegue fazer nas sombras para ganhar cada vez mais poder. Começando pelo enredo, o autor sabe, claramente, o que está a escrever. A estratégia e a teia de poderes que Francis cria é a demonstração de que o autor tem um conhecimento profundo do meio político, do que se faz, do que se pode fazer e de como é feito. Este é o jogo do "eu faço-te algum favor agora, mas irei mais tarde cobrar um outro favor", e é assim que Francis, sabendo os "podres" de cada um, joga com favores, chantagens e fica quase sempre com a "melhor mão".

Por parte do leitor, não será fácil vibrar com o sucesso de Francis (claro que nem tudo corre bem a este exímio político) porque é muito difícil criar uma ligação com um homem que faz o que Francis faz, mas sentimos quase que uma admiração pela forma astuta como Francis se movimenta neste sistema corrupto. Francis é, devido à inteligência que demonstra, uma personagem fascinante, capaz de antever situações que escapam ao leitor até realmente acontecerem, mas o bom deste livro é que esta não é a única personagem bem criada. House of cards apresenta um pequeno conjunto de personagens fantásticas, que ficam na nossa memória, tal como ficarão muitos dos esquemas de Francis.

A isto junta-se uma boa escrita na qual o autor não tenta usar uma escrita demasiado complexa porque o enredo não necessita. O que é complexo aqui são as movimentações e os limites do que se pode fazer, e fiquei agradado com o facto de o autor tentar explicar tudo de forma simples para que o leitor não tenha de diminuir o seu ritmo de leitor para perceber melhor. E assim, caminhamos por um enredo em que sentimos que, a qualquer momento, Francis poderá falhar, aumentando a tensão durante toda a leitura, porque manipular tantas pessoas e sair vitorioso não pode ser fácil.

Sendo o primeiro livro de uma trilogia, não me quero alongar demasiado sobre enredo e personagens. Este é um livro que pdoerá não agarrar todos os leitores, mas que é muito inteligente, surpreendendo em vários momentos. Francis é um personagem difícil de esquecer tal como é difícil ler este livro e não imaginar Kevin Spacey a desempenhar uma fantástica interpretação. Por fim, devo referir que a grande qualidade deste livro está nos diálogos, inteligentes, cheios de significados, em que cada palavra é um teste ao personagem que a ouve, mas também ao leitor que a lê. Olhares, linguagem corporal... tudo é lido por Francis, e também pelo leitor. Se gostam do género e do tema central, este é um livro a ler. 

Luís Pinto

3 comentários:

  1. Opinião muito interessante, Luis. A série nunca vi mas todos falam bem. É mais uma a ver nos próximos tempos e nem sabia que existia livro. Sou capaz de ler antes o livro já que falas bem dele e prefiro.

    abraço

    ResponderEliminar
  2. Bom dia, Luis. Já há algum tempo que não comento aqui mas estou sempre atento ao seu blog (obrigatório e de eleição dentro dos blogs portugueses). Parabéns por esta análise a um livro que já li na versão original e tem tudo o que o Luis comentou. Muito inteligente, com grandes diálogos e uma personagem carismática. Muito bom para apreciadores do género político/romance.

    Abraços e boas leituras.

    ResponderEliminar
  3. Olá Luis. Grande análise as always. Já comecei a ver a série mas vou parar para lr o livro. Não fazia ideia que existia um livro e que era a obra original. Depois digo-te se gostei, mas pelo pouco que vi da série e pelo que li da tua opinião, vou gostar de certeza.

    Abraço

    ResponderEliminar