quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Discussão no blog: Como acabará a saga Game of Thrones?

 
Nota: Quem ainda não tiver acabado as sagas O Senhor dos Anéis e Harry Potter irá certamente ficar desagradado se ler este texto. Parto do princípio que o leitor que continue a ler já tenha acabado estas duas sagas. Usarei estas duas sagas no texto simplesmente porque são as que gostei mais de ler e são possivelmente as mais famosas. Existem ainda spoilers sobre a saga de George R. R. Martin


Como irá acabar a saga Game of Thrones de George R. R. Martin?

Esta é talvez a pergunta mais frequente da literatura actual. O brutal fenómeno literário (agora galvanizado pela excelente série) agarrou cada leitor e largou-os num universo com mais de mil personagens, numa teia de interesses que parece não ter fim. Mas afinal para onde nos leva Martin? Qual é o possível final de série? Bem, tal resposta ninguém sabe, é a pergunta de um milhão de dólares. Talvez nem Martin tenha mais do que um pequeno esboço na sua mente do que poderão ser as últimas páginas.

Se olharmos para os livros de literatura fantástica, todos apresentam um objectivo, que é delineado no início da obra. Os objectivos são variados, passando pela sobrevivência, conquista do amor perdido, concretização pessoal, salvar alguém que o personagem principal estima, ama… podia estar aqui o dia todo. O que devemos retirar é que o objectivo é quase sempre global à história/mundo, e é a demanda para alcançar tal objectivo que move o livro. Pensemos em alguns exemplos: olhemos para alguns dos livros/sagas que mais venderam nos últimos anos. Comecemos pelo imortal O Senhor dos Anéis. Uma vasta teia de movimentações, muitas personagens, povos fantásticos, mas esprememos tudo em relação ao objectivo e vemos como se resume à luta do bem contra o mal. A destruição do Anel Um simboliza essa luta e Frodo concretiza-a. Se olharmos à volta percebemos que todas as personagens se movimentaram em volta da destruição/salvação do Anel. Objectivo comum.
Olhemos agora para a saga Harry Potter. Esprememos o objectivo e chegamos ao comum. Desde o primeiro livro que tudo se desenvolve para a destruição de Voldemort. Talvez não o percebamos nos primeiros livros, mas quando chegamos ao fim, lá está. Todas as personagens têm como objectivo comum a vitória/derrota de Voldemort, dependendo do lado em que lutam.

LOTR e HP apresentam um objectivo comum a todas as personagens e isso consegue-se porque quase todas estão definidas entre preto e branco. Não há muitas personagens meio-termo, que saltem sobre a linha que divide essa moralidade. Mas uma saga que apresente esse objectivo comum torna-se uma má saga? Não. Devia existir uma Lei Física que impedisse alguém de falar mal de LOTR por tudo o que trouxe de novo, e a saga HP colocou uma geração de PlayStation a ler algo com qualidade dentro do seu género, situação quase impensável. A questão que se levanta numa saga que apresenta esta particularidade é que apenas temos dois finais possíveis, isto se olharmos para o fim da saga de forma global. Em LOTR, por exemplo, ou teríamos a destruição do Anel Um, ou este voltaria às mãos de Sauron. Tudo o que se seguisse seria o resultado desse evento. O mesmo acontece com HP. Ou teríamos a vitória de Harry Potter ou de Voldemort, e qualquer acontecimento seguinte, como por exemplo mortes, seriam o resultado dessa prolongada batalha em que o objectivo comum, do bem contra o mal, choca.

Vejamos LOTR: livro que é publicado depois de uma grande guerra em que o mundo presencia atrocidades que muitos queriam acreditar inalcançáveis para a mente humana e numa fase em que muitos temiam a vitória do mal. Ao aparecer um livro de fantasia, em que a mente do público era claramente fechada a este tipo de literatura, Tolkien chega ao final óbvio. As pessoas não queriam ver o mal vencer, queriam ver esperança, queriam ver a força da amizade, ajuda, e Tolkien ofereceu isso ao mundo com a destruição do Anel e a brutal amizade de Frodo e Sam. Se o mal triunfasse em LOTR, o mundo rejeitaria de imediato o livro, por mais qualidade que tivesse. O mundo não está preparado para dar dois saltos de cada vez e se ler fantasia adulta à escala mundial (em que árvores falam, etc…) foi um grande salto para a época, ler fantasia e o mal vencer seria no mínimo impensável. Tolkien estava então preso a esta mensagem de esperança que quis dar ao mundo. Quem é que não fica abismado com a amizade e o sacrifício do Sam? Quem é que não fica com um nó na garganta ao ler as últimas páginas deste livro?

Claro que depois as mentes dos leitores alargaram-se e agora muitas histórias acabam de forma não tão moralmente desejável, sem que isso retire qualidade à série.

J. K. Rowling estava completamente presa ao que criou. Ao início até pode ser possível que a autora tivesse a ideia de matar o jovem feiticeiro, mas como o poderia fazer depois de todo este sucesso, quando existiam milhões de fãs prontos para a destruir se ela o fizesse? Devido a esse tal objectivo comum (“encarnado” num personagem principal), Rowling só tinha duas hipóteses: ou Harry ganhava, ou Voldemort ganhava. Qualquer final que fugisse a isto era impossível. Imaginem o que seria se morressem os dois e Malfoy ficasse a controlar o mundo… pois. Ou então imaginem que depois de matar Voldemort, Harry Potter acordava e percebia que estava debaixo das escadas na casa dos seus tios… imaginem que passava a mão pela testa e não tinha cicatriz, que tudo tinha sido um sonho… pois. Claro que estou a falar de finais absurdos. Mas agora de forma mais séria, apenas existiam dois finais possíveis. Ou ganhava um ou outro, porque morrerem os dois acabaria sempre por dar vitória a um deles, dependendo da forma como o mundo mágico ficasse, só que sem o sabor da vitória

Agora as diferenças…
Primeiro Martin destrói a segurança psicológica que temos em relação a qualquer personagem principal de um livro. Em LOTR seria impensável Frodo morrer no primeiro livro. Em HP seria impensável o Harry morrer a meio da saga. Com Martin e a sua saga GoT tudo é possível. A imagem de personagem principal a salvo é destruída nos primeiros livros e sempre que achamos “ah, afinal esta é que é a personagem principal”, pois… Martin também nos mata esse pensamento, nem que para tal tenha de matar a própria personagem. O essencial que devemos retirar daqui é que Martin não deixa que uma personagem ser o único estandarte de qualquer “movimento moral”.  
Depois com Martin não há só personagens pretas/brancas. Aqui é tudo muito cinzento, uma personagem que parece boa, afinal é má, depois já parece boa novamente. É tudo uma questão de interesses, de sobrevivência e de tudo o que a envolve em certo momento e tudo isto ajuda a destruir esse objectivo comum. O que ao princípio parecia uma possível luta em Westeros entre Starks e Lannisters, ou então uma luta entre humanos e os Outros, afinal não é nada disso. É muito mais complexo. E é isso que torna tudo tão interessante e impossível de prever. E é por causa disto que os fãs não desejam a vitória do bem contra o mal, ou vice-versa, (como acontece noutras sagas), porque gostamos de personagens que achamos estar em “lados” diferentes. E digo “achamos” porque nas próximas páginas Martin pode destruir completamente a nossa noção de uma personagem específica.

Martin preparou os seus leitores para tudo. Matou, deu reviravoltas, tornou personagens asquerosas em homens com uma escondida moral que apreciamos, etc… ainda falta tanto para a saga acabar e nós já estamos preparados para tudo. O objectivo de Daenerys não é o mesmo de Snow, nem o de Jaime é o do Bran, etc… cada personagem tem um objectivo singular, que pode em certos casos ser semelhante ao de outra personagem, mas nunca igual, nunca comum. Aqui não há a luta entre o bem e o mal, porque na verdade ninguém consegue perceber onde muitas delas encaixam.
Este facto, por um lado, mostra o brilhantismo de Martin, enquanto demonstra que qualquer final que escreva (desde que não seja absolutamente parvo) será sempre mais ou menos coerente com a saga. Se cada personagem tem um objectivo, muitos acabarão por não se concretizar, mas isso leva a um quebra-cabeças avassalador para o autor.
Aqui Martin está enterrado até aos ossos… criou uma saga única, constante na sua imprevisibilidade mas no fim nunca conseguirá agradar a todos os fãs, pois cada leitor irá identificar-se com o objectivo de uma determinada personagem.
Mas é essa a beleza desta saga. Muitas das personagens que gostamos irão morrer, muitas que odiamos acabarão com um sorriso nos lábios… talvez acabem todos mortos e os dragões herdam Westeros. Aconteça o que acontecer, ninguém ficará revoltado se Martin conseguir manter o seu estilo.
A questão é até que ponto Martin conseguirá, com tantos enredos, criar um final que “saiba” realmente a um final.

Posto isto pergunto: Qual é para vocês o final provável? Quais serão as surpresas? Quem sairá vencedor?
Digam-me o que acham e como desejam que esta incrível saga acabe!


E uma vez mais peço desculpa por um texto tão grande, mas quando se fala nesta saga, há sempre muito que fica por dizer.

86 comentários:

  1. António Nunesfevereiro 09, 2012

    Com este texto, que muito agradavelmente li, o Luis demonstra, em meu entender, uma cultura acima da média, pela forma como olha para os livros. algo que as suas críticas já o tinham demonstrado.
    A sua ideia, a forma como colocou esta questão foge aos parâmetros normais e como tal fiquei surpreendido com o seu ponto de vista. Deixou-me a pensar. Parabéns!

    Em relação à saga, não tenho grandes desejos, mas gostava de ver o Jon Snow em grande, gostava de ver mais sobre Melisandre, e perceber quem são afinal o Gelo e o Fogo.

    Parabéns.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. concordo tanto com o elogio como com gostar de ver mais da Melisandre. Espero à espera dos episodios deste ano para ver como ela está.

      Eliminar
    2. Obrigado a vocês os dois! Também gostei muito do POV da Melisandre e espero que apareçam mais!

      Eliminar
    3. Snow e Daenerys, quase de certeza ;)
      (Digo isto sem ter ainda acabado o oitavo livro, mas parece-me que metafóricamente o
      "final feliz" será um envolvimento entre estes dois

      Eliminar
  2. Adorei o teu texto. nunca tinha visto o que descreveste, nem no Lotr nem no Harry. Estiveste muito bem na tua ideia de ver as coisas.

    Eu gostava de ver a Asha como Rainha das ilhas de Ferro mas principalmente o Tyrion como rei. No entanto parece-me que é uma saga feita para a Daenerys acabar como vencedora, mas ainda não li os livros todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em relação a este texto está tudo dito. Fantástico, bem construído e explícito.

      Também gostava de ver a Asha como rainha das ilhas, e até já gosto do Cheirete. Mas o fim será entre Snow e Dany.

      Eliminar
  3. Antes de mais Luís quero te dar os parabéns por este incrível artigo/discussão está simplesmente cinco estrelas.

    O final provável?
    Isso com o Martin é impossível de se prever. Ele é o mestre da decepção e como tu dizes não segue os parâmetros normais dos escritores.

    Eu gostava que ele conseguisse reunir Westeros numa terrível luta contra os Outros, e que venceriam depois a mesma com a ajuda da Danny e dos seus dragões.

    Mas acho que isso é demasiado previsível e por isso não será o final da saga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Cinco estrelas! Também gostava de ver a Dany com os dragões a destruir os outros!

      Eliminar
    2. Eu gostava de ver outra pessoa a controlar os dragões! Que achas Lars?

      Eliminar
    3. Uma grande batalha contra os Outros e a Melisandre à frente do grupo com o Jon. Ai Jon... já tenho saudades.

      E aproveito para dizer que este texto é do melhor que li sobre esta série. Se o Martin a lê-se acho que a usava quando viesse a Portugal.

      Eliminar
    4. Concordo. Este texto seria uma excelente palestra para quando o Martin viesse ao nosso país. Espero estar presente.

      e Tyrion ao poder!

      Eliminar
  4. Opinião simplesmente fantástica. Fiqyei muito impressionado com a forma como ves as sagas. Dou-te os parabéns. Em relação ao final, estou como o Lars, mas não sei até que ponto a saga não acabará numa relação amor/ódio do Snow com a Dany.

    Mesmo muito bom este texto.

    Augusto

    ResponderEliminar
  5. O que dizer sobre Martin?
    Ele dá-me cabo dos nervos!lol
    Quando eu começo a prever seja o que for ele faz-me uma rasteira e atira-me de volta para a ignorância.
    Só vou agora para o livro 8, "O mar de ferro" e um final definitivo para todos não consigo prever. Contudo, estou a aguardar a entrada de Dany em Westeros e ver que reação terão os tão grandes reis quando a rainha das tormentas se elevar sobre eles com três dragões a seu mando.
    Posso estar a aspirar demasiado, uma vez que me faltam três volumes para chegar ao vosso entendimento e o que descrevi já me pode ter sido arrancado (o que não me admirava nada).
    Passei a gostar de Jaime e a ficar reticente com Jon, o que já por si só mostra a capacidade de Martin de iluminar as suas personagens, digo antes, trazê-las ao estatuto de humanos corruptiveis e manipulados pelas leis da vida e da natureza.
    Adoro e mexe comigo!
    Porém estou um pouco desiludida com o volume 7 e tenho receio que o 8 se repita. Senti falta de certas personagens e pareceu-me estar a ler um livro totalmente diferente.
    É difícil acompanhar a mente "perversa" de Martin e ambientar-me no meio de tantos nomes, mas adoro!
    Gostei da tua visão ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me tira dos nervos este homem. Acabei agora o 6º livro e adorei! O Jaime é cada vez mais o meu favorito! Gostava de o ver Rei. Acham que não?

      Sobre o teu texto Luis. Incrível! Adorei mesmo a forma como olhaste para esta saga.

      Eliminar
    2. Jaime a Rei!

      Luis, excelente. Continue!

      Eliminar
    3. Olá d311nh4!

      Acho que o que sentes em relação a esse livro todos sentimos um pouco. Faltam algumas personagens que gostamos. Pessoalmente senti falta do Jon e do Tyrion.

      Eliminar
  6. Até me senti ignorante depois de ler este teu texto. Fantástico!

    ResponderEliminar
  7. Elogiar este texto será no mínimo uma perda de tempo, por tantos já o terem feito, mas ao mesmo tempo um prazer! Capacidade rara de escrever a tua. Gostava de te ver a escrever mais do que opiniões.

    Sobre GoT apenas digo que Jaime e Bran são as minhas personagens preferidas, mas penso que muito do futuro passará por Snow, Daenerys e as vilas de Dorne, que adorei.
    Ainda bem que abriste esta discussão. Mas devemos sempre lembrar que a qualquer página alguém pode morrer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei o principe de dorne. Acho que pode dar muito à saga. Mas para mim o rei no final será o Bran. Como não faço ideia.

      Eliminar
    2. O Principe de Dorne também é uma das personagens que mais gostei nos últimos livros. Pode dar muita qualidade aos próximos eventos!

      Eliminar
  8. E desde já agradeço a todos os vosso comentários. Venham mais teorias sobre o futuro da série!!!

    ResponderEliminar
  9. E a teoria do Jon e a Dany serem familiares? Ninguém acha que seja possivel?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já li essa teoria. E encaixa com o gelo e Fogo. Se for verdade já não será surpresa, mas será algo muito bem feito pelo George.
      E em relação ao texto em si, a forma como o juntou o tempo em que os livros foram escritos e o seu desenlace está muito bem pensado, principalmente nos livros do Tolkien. Dou-lhe os parabéns por todo o texto, que falam sobre o que costuma passar ao lado de algum leitor, como foi o meu caso.

      Eliminar
    2. Em primeiro lugar os meus parabéns pelo excelente texto. Muito bem construido e bem pensado. Penso que seja mesmo um texto essencial para quem lei a saga, pois trata-se quase de um POV sobre o livro, e de POVs o GRRM percebe!

      em segundo lugar, a teoria do parentesco parece-me bem pensado, mas até que ponto o MArtin não ponderou que todos os fãs tentassem juntar duas personagens tão queridas? É bom que não gostemos muito de nenhuma delas, o Martin ainda nos pode dar uma tristeza.

      Eliminar
  10. e esqueci-me. Luis, o seu texto está divinal. Parabéns

    ResponderEliminar
  11. Neste momento só não te bato palmas porque estou a teclar. Fantástico. Até deu vontade de continuar a ler a série.

    ResponderEliminar
  12. Primeiro: o texto está excelente!
    Boas comparações, boa junção das obras de fantasia mais aclamadas!

    E agora: o que poderá acontecer no final da saga.
    Ora bem, quem eu queria como rei era o Robb. Mas não dá por isso o Jon podia tornar-se o rei no Trono de Ferro, com a Dany e com o Aegon (as três cabeças do dragão, se forem estas e se os passados das dinastias continuarem).
    No entanto, o mais certo é acontecer outra coisa qualquer. Penso que, apesar da maioria dos fans dizerem quem gostavam de ver no trono, e por toda a disputa do titulo de rei, tal é impossível de não conjeturar: quem será o rei no final?

    Já referi quem gostava, mas também tenho outras hipóteses. Stannis, é a meu ver, o rei legitimo, tendo em conta a ordem dinástica depois de Robert e ignorando o facto do Jaime ter matado Aerys.
    Não gostava de ver os Lannister no poder. Nem os Bolton ou os Frey.

    Acho que, e de forma a prender a história até agora desenvolvida ao prologo do primeiro, penso que a guerra com os Outros vai estoirar e os reinos todos e os pretendentes e os nobres e menos nobres, bem como as religiões, vão se ter de unir para defenderem os "reinos dos homens", como está nas palavras da Patrulha da Noite. Não sei se a Patrulha da Noite vai conseguir formar-se de forma ordeira a defender a Muralha e tudo a sul desta.

    No final é capaz de algumas personagens se reencontrarem.
    Gostava de saber da Jeyne Westerling. Da Senhora Coração de Pedra. Gostava realmente que esta fosse o Valonqar da Cersei, mas penso que será o Jaime.

    Gostava que o Jon casasse com a Dany.
    Mas, e o Petyr?
    Eu acho realmente que é ele que está a jogar as peças, com o Varys, apesar de achar que ambos escondem segredos um do outro.
    Será que o Petyr poderá casar com a Sansa e chegar ao trono? Ou ascender a outra posição elevada. Ele sempre achou que nunca lhe tinham dado muita importância e acho que tal dá-lhe estimulo para o querer ser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois deste último livro o Varys e o Petyr parecem cada vez mais rivais e poderosos. E o Cheirete se está vivo é porque ainda trará algo à história. Mas para mim o Tyrion poderá ser a última grande surpresa. A ver vamos.

      Eliminar
    2. Olá maria_queenfire!

      Tal como tu, acho que os Bolton e os Frey "podiam ir todos à vida".
      O Petyr é bem provável que acabe numa posição favorável, mas gostava de o ver ir abaixo pela forma como traiu o Ned (pode ter sido uma vingança de amor, mas preferia vê-lo em maus lençóis).
      A Sansa neste momento não sei porque ainda está viva. Acredito que ainda venha a fazer algo de muito importante, porque ultimamente nada deu à história, mas se o Martin ainda não a matou, acredito que terá planos.

      Eliminar
    3. ... Os Bolton,Frey e o Manderly foram os mais cerebrais com tácticas que me levaram ao desespero e contentamento. os Frey e o seu casamento vermelho foi priceless apesar de Robb ter ganho uma cabeça nova... (tinha esperanças que ele (Robb) domina-se por completo o Norte e chega-se ao Trono de Ferro ainda que temporariamente).
      Essa parte li sempre com esperança que alguém fosse salvar o dia ... fiquei chateado mas dei por mim a chamar génio ao Velho Frey pois este foi sempre desprezado pelos senhores do Norte e Casa Tully, mais um que teve os seus motivos para agir da maneira que agiu.
      Os Bolton porque sempre jogaram pelo lado da sobrevivência e mostram mestria a jogar este xadrez.
      Manderley nestes ultimos livros foi uma lufada de Ar fresco e estou convencido que ele vai decidir quem reinara no norte como Rei ou Lorde pois tem poder (dinheiro e frota)...

      Eliminar
  13. Faço-lhe nova vénia. Magnífico texto de opinião.

    Ainda vou muito no início desta saga, ainda não tenho grande adoração pelo Jaime como outras pessoas mais avançadas, por isso torço pelo Bran.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com a vénia. Um texto bem pensado, e que me deixou a pensar. Parabéns!

      Eu quero a Dany no trono e a Cersei por mim pode desaparecer. Já não a aguento. Mas penso que no final a batalha será contra os Outros e não estou a ver o Stannis aguentar-se até lá. Melisandre ainda tem muito que mostrar.

      Eliminar
    2. Anthony... garanto-te que vais mudar de opinião

      Eliminar
    3. E mais uma vénia também da minha parte.

      Eliminar
    4. Obrigado pelas vénias!

      Eliminar
  14. Rolando Sousafevereiro 09, 2012

    Se o Luís algum dia publicar um livro, garanto-lhe que compro. Grande qualidade nas suas opiniões.
    Já ouvi falar muito nesta saga, mas eram praticamente as únicas opiniões do seu blog que não tinha lido. Depois deste texto mudei de ideias e irei ler esta saga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. também compro um livro teu. sempre muito bem.

      Rolando, leia esta sagaa. é muito boa.

      Eliminar
  15. Olá Luis, parabéns pelo texto que gostei bastante como fã da saga de Martin e sobretudo como seguidor assiduo do teu blogue. (este artigo está inclusivamente em destaque no página).
    Sobre este assunto já tinhamos (tu e eu) discutido sobre ele e sobre os hipotéticos caminhos que o autor irá percorrer até chegar o momento de tudo acabar.
    Martin marca pela diferença precisamente por ser diferente e embora o velho cliché da eterna luta do bem contra o mal lá estar o autor faz questão de nem sempre as coisas correrem como previsto.
    Os personagens são humanos... logo nem todos são totalmente bons, nem totalmente maus, cada um faz o que está ao seu alcançe para sobreviver e triunfar, mesmo que isso implique destruir todos aqueles que estão à sua volta (é tudo uma questão de poder e sobrevivência).
    Irei retomar a saga como já te tinha dito no ponto onde a deixei e não estou completamente às escuras visto que já li várias opiniões sobre os livros seguintes e inclusivamente vários spoilrs embora isso não me faça diferença nem me retira o prazer da leitura.
    Os Personagens das Crónicas de Gelo e Fogo são tão tão vincados quase como se fossem reais e é aí que está a diferença entre os dois exemplos que referiste, embora no caso de Harry Potter tenho a certeza absoluta que J.K. Rowling não fechou totalmente a porta à sua galinha dos ovos de ouro. Depois em fantasia tudo é possível (é como nos desenhos animados)e aquele Horecrux deixado na floresta... hum!
    A estória de GOT mostra-nos a mesma coisa mas vista por olhos diferentes... daí ser tão real e obviamente nunca pode ser prevísivel, isto porque o que me pode parecer errado a mim, pode não parecer errado a outro (depende do ponto de vista) ou sobre aquilo que na realidade eu sei sobre o assunto. Logo nem todos são totalmente maus.
    Como por exemplo o caso de Petyr (eu fiquei naquela parte do chamado ponto de rebuçado) em que ele mata a mulher para salvar Sansa, mas será que Petyr é realmente assim tão mau? será que depois não nos será revelado o porquê de ele ter urdido todo este plano de vingança contra os Stark? ou será que ele quer apenas mais poder? não me parece.
    Já aconteceu com o detestável Jaime que agora toda a gente gosta (daí eu dizer que nem toda a gente é totalmente má ou totalmente boa)
    O facto de Eddard Stark e de o Rei Robert terem sido eliminados da forma como foram não me causou qualquer espécie de diferença e... até que ponto não mereceram aquele destino? Eles foram eles que começaram uma guerra e dividiram westeros.
    Quanto ao desfecho desta aventura, não me parece que Martin vá muito mais longe que isto a não ser mesmo por excentricidade e para marcar diferença. Mas será que martin vai arriscar como não arriscou Rowling? Eu não acredito.
    Embora não exista um protagonista acredito que o núcleo central da história se irá manter isto é: Arya, Jonh, Daenerys, Tyrion e poucos mais. Quer Jaime quer Cersei, são perfeitamente descartaveis como o foi Catelyn que entretanto não me parece que siga muito mais longe (atenção que eu fiquei pela Glória dos Traidores)
    Li algures aqui nos comentários que Tyrion poderia tornar-se rei eu acho que sim e porque não? Teria a sua graça, Mas não me parece que seja isso que vá a contecer e daí...
    Quanto ao trono: Daenerys ou John é previsivel e é justo acredito que eles são Tia e Sobrinho tal como tinhamos falado aqui à uns tempos... mas não será isso previsivel demais?
    Acredito que no próximo livro teremos uma fábrica de encher chouriços, visto que existe uma guerra para travar, não só contra os outros mas também pelo poder por westeros.
    As revelações serão apenas para o último livro e ou eu muito me engane ou Martin não vai correr o risco.
    Bem... vou parar por aqui, senão passo cá a noite com suposições! Um abraço Luis conto contigo no página.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho que há uma boa probabilidade de o GRRM não mexer no núcleo duro da história, não arriscando. Mas a verdade é que numa batalha contra os Outros, alguém terá mesmo de morrer.

      Eliminar
    2. Nuno, tu és como eu. Quando começamos a escrever sobre um tema que gostamos, torna-se difícil parar. Muito obrigado por ter divulgado na tua página este texto.

      Concordo com o que disseste, mas por vezes vejo o Tyrion a morrer por qualquer acto honroso, nada próprio dele. Mas com o Martin não se sabe. Se no fim ficasse o Cheirete no trono não ficaria surpreendido, mas não adianto mais porque ainda te faltam ler alguns livros!

      Abraço!

      Eliminar
  16. Muito, muito bom. Um texto grande em tamanho mas enorme em qualidade. Os meus parabéns. Afastaste-te completamente do que se discute sobre esta saga e disseste algo novo, cheio de lógica e que nos deixa a pensar.

    Em relação À saga estou também muito no início, mas assim que tiver uma opinião mais completa dos acontecimentos venho aqui dizer o final que gostava de ver.

    Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nandu, depois quero saber o que achaste dos livros!

      Eliminar
  17. Olá Luís, decidi fazer uma pausa nos estudos e deixar aqui a minha opinião o que é difícil depois de um texto tão fantástico. Eu só li até ao Glória dos Traidores por isso a minha visão pode estar algum tempo limitada. Primeiro, não acho que o Martin vá fazer um final demasiado "cor-de rosa", não é o seu estilo e como bem disseste não há bons nem maus apenas pessoas a lutar pelos seus interesses. Acho que ele vai apostar num final "bittersweet"! E nisso, até consigo encontrar alguma similitude com Tolkien. Sim, Sauron é derrotado no fim da trilogia LOTR, mas a que custo? Frodo, o portador do anel foi sacrificado. A sua viagem final com elfos para mim, é uma metáfora para uma morte serena, uma passagem para outro mundo já que, a sua vida na Terra Média ficou irremediavelmente danificada. Quanto ao final do Harry Potter, pessoalmente passava bem sem o epílogo final. Ficava na melhor na incerteza. O Mal não é só Voldemort. De certeza que Harry encontraria outros feiticeiros negros no futuro e novas batalhas para travar porém, percebo que a autora quisesse fechar o círculo e evitar a possibilidade de sequelas. Relativamente, as Crónicas de Gelo e Fogo...( cuidado com os spoilers!!!), eu, acho que o Fogo é a Daenerys por razões óbvias. Dragões, Fire and Blood,enfim Fogo por todo o lado! Segundo, a profecia o dragão tem três cabeças: ela seria uma! O Gelo seria o Jon Snow. Pode ser um bocadinho rebuscado e o Martin pode andar a brincar comigo, contudo, os indícios estão lá.Na visão de Dany, nascia uma rosa de Inverno na Muralha. Ou muito me engano, ou o nosso Jon tem um pai ligeiramente "real" ( só "ligeiramente":p) e com sangue de dragão nas veias. Além disso, a Dany tem um dragão preto. O preto não é a cor do Jon? Umas das cenas que aguardo com mais expectativa é o encontro da Dany com o Jon, se é que se encontram... Não, não sou uma romântica incurável que acredita num final de conto de fadas para os dois... acho sim que eles até se podem apaixonar etc etc contudo, podem não ficar juntos. Mas não me importava de ver o Jon no trono com o Fantasma aos seus pés! Outro final muito surpreendente seria o Tyrion, rei de Westeros... Até tinha a sua piada!:) Tyrion, ainda tem muito para dizer e fazer e aquele desprezo que o pai lhe tem, tem muito que se diga. Duvido que seja só por ele ser anão e pela mulher ter morrido no parto. Cheira-me a Rei Louco metido na história! O Mindinho, o Jaime,o Bran, a Arya e o Baelish e todos os outros é que não sei... A Cersei, não sei não mas, deve ser das próximas vítimas do Martin... É melhor parar por aqui senão, fico aqui eternamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei muito do que escreveste Jojo. Realmente ainda não tinha associado o dragão preto e incontrolável com a cor do Jon. Gostei muito dessa comparação e também acho que a Cersei não dura muito.

      Luis: o final anternativo que inventaste para o Harry Potter, com ele debaixo da escada está divinal, tal como o texto. Continua com estas tuas opiniões! são mesmo muito boas.

      Eliminar
    2. Gostava de ter visto a JK Rowling a escrever esse final que falaste. Alguém a matava, mas era um fim de quem arriscava.

      Eliminar
    3. Olá Jojo.
      Espero que a pausa do estudo não te tenha atrapalhado depois!

      Também espero um final amargo e doce, será impossível se não for. Certamente acabará por morrer alguma personagem que eu adoro. Também concordo contigo sobre o dragão de 3 cabeças e com as cores dos dragões. Imagino o Jon a domar o dragão preto em cima da muralha, avistando os Outros. Seria fantástico.

      Eliminar
  18. Xeguei agora à net e este teu texto está partilhado por todo o lado. Um verdadeiro sucesso pelo que vejo. Realmente está excelente e já foi aqui muito elogiado. Digno de uma revista!

    O GoT gostava que acabsse com o Bran e o Rickon, que ninguem sabe onde está, a comandarem contra os outros. Mas o Rickon não deverá crescer o suficiente até se dar a batalha. Por isso quero ver Jon e jaime juntos contra os Outros!

    ResponderEliminar
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  20. Antes de mais...Adoro os teus artigos de opinião e devias escrever mais...e mais!!
    Quanto à parte dos desfechos da saga LOTR e HP já falámos sobre isso e sabes que partilho da tua opinião que Martin foi espectacular ao matar o Ned no final do primeiro livro e que nunca as outras sagas conseguiriam fazer isso (não tirando nunca mérito à Rowling ou ao Tolkien mas foi um movimento genial de Martin).
    Para o final da saga não sei bem o que esperar...o cenário que eu acho que seria espectacular era (depois de algumas mortes relevantes como é esperado do Martin):
    O Jon não vai abandonar a Muralha e ganhará a derradeira batalha contra os Outros com ajuda de Dany e os seus dragões.
    Dany virá do outro lado do Mar para acabar com os Outros e derrotar Cersei na guerra pelo Trono de Ferro.
    Tyrion virá com Dany e será Mão quando Dany for coroada.
    Bran será fundamental para derrotar os Outros não sobrevivendo à Batalha.
    Jamie irá virar-se contra Cersei num momento fulcral abrindo as portas da cidade às tropas de Dany.
    Theon vai-se voltar contra o Bolton, virando-se contra Asha e com a ajuda de Arya conquista Winterfell para a entregar aos Stark.
    Arya aparecerá do nada e irá ajudar à derrota final das tropas dos Greyjoy. (parece-me ser das personagens com um final mais incerto)
    Sansa será mulher de Aegon.
    Rickon será Senhor de Winterfell.

    Claro que também acredito que perto de 1/3 das personagens que referi não chegarão ao final da saga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Sabicho, estou a ver que tem um final todo na sua cabeça. A parte do Bran morrer espero que não aconteça, mas partilho consigo que não consigo perceber qual o futuro de Arya e também acho que Theon tem algo a dizer. Martin não o deixaria vivo e com tantos POVs para nada.

      Sobre este texto de opinião basta dizer que maior do que o seu tamanho é a sua qualidade. Uma visão nova e muito bem encaixada com vários factos.

      Eliminar
    2. Sabicho, que final bem pensado. Mas o Rickon acabar como Rei seria algo estranho. não sabemos nada dele! No resto estou como tu,Theon a fazer grande vingança, Bran com enormes poderes e gostava de ter arya como Rainha. Não tinha pensado na Sansa como mulher do Aegon, mas é uma teoria bem pensada. Mas não disseste o que acontece ao Varys e ao Petyr!

      Luis, texto fantástico. Uma lufada de ar fresco nesta matéria já tão batida. conseuiste pensar sobre um ponto de vista que falhou a muita gente.

      Eliminar
    3. Varys e Petyr são verdadeiros "jogadores de xadrez" quanto à estratégia mas ficarão em lados opostos na batalha final pelo Trono e não acredito que lhe sobrevivam...máximo destaque para Petyr deverá acontecer quando a Sansa fugir do alcance dele (talvez com uma ajuda da Arya ou de Jaime & Brienne?)
      Não me espanto se Rickon acabar como lorde de Winterfell e caso sobreviva à saga parece-me o mais provável...Jon é um homem da muralha (acredito também na teoria que o Jon é Targaryen & Stark) e como homem honrado recusará qualquer ambição ao Trono ou a Winterfell, ficando na Muralha. Não acredito que Bran sobreviva mas caso aconteça será uma espécie de Merlin, tendo talvez um lugar na Corte de Dany mas não me parece que tenha ambição para Winterfell. Logo sobra Rickon...não sei que papel terá no resto da saga mas acredito que seja o seu destino final!

      Eliminar
    4. olá Sabicho!

      Epa, esse teu final está pensado ao detalhe e eu não me importo que o Bran não sobreviva, mas acredito que ele voltará com um poder fantástico, capaz de derrubar tudo e todos. Ter o Tyrion como Mão seria uma boa forma de o anão acabar esta saga, mas gostava de o ver a mudar a sua postura e fazer algo verdadeiramente honroso, e sem rameiras (?). Isso já não sei se ele consegue.
      Sansa ser mulher do Aegon era algo que não tinha pensado, mas era giro de se ver. Mas para mim o grande momento será a vingança do Theon no seu mestre... e tenho a certeza que aí o Martin não vai desiludir. Vai ser forte!
      Mas Jaime Rei é que era!
      Diz lá se não soa bem : The King "Kingslayer"!!!

      Eliminar
    5. Soa bem e seria algo engraçado mas...acredito que o sacríficio para redenção partirá do Jaime e não do Tyrion...porque nota-se que o Jaime sente remorso por alguma decisões que tomou...daí dizer que ele se vai virar contra a Cersei.
      Das cenas que mais espero é o desenvolvimento da história com o Theon...tornou-se uma personagem fantástica e acredito (como tu) que o Martin não irá desiludir!
      Mas o que eu quero mesmo mesmo...é que ele escreva mais depressa!

      Eliminar
  21. Não conhecia este site e este foi o primeiro texto que li. Adorei e também o considero uma lufada de ar fresco na matéria. Estarei a partir de aora muito atento ao que escrever e também ao que já escreveu.

    dando a minha opinião à saga: o final que o leitor Sabicho fez parece-me possivel, apesar de algo rebuscado, de acontecer. No entanto como já foi mencionado, falta ai Varys e Petyr. Parece-me cada vez mais que Dany e Jon serão os grandes salvadores, mas ainda não li os últimos dois livros. Posso não estar a ver algo.
    Concordo com a possível morte do Bran, mas será mesmo? até que ponto chegará o seu poder? E se Tyrion morresse?

    ResponderEliminar
  22. Este é mais um excelente texto que me faz ponderar ler esta série. O facto de ser tão grande afastou-me sempre, mas com textos destes torna-se difícil resistir. Vou ler as tuas críticas aos livros e decidir.

    Roberto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também ainda não comecei a ler esta saga, apesar de já ter o primeiro livro. Vi agora a tua opinião que me convenceu. E este texto foi a cereja no topo do bolo.
      É para começar este ano. também estou a pensar arranjar a serie de tv para ver entretanto.

      Mt bom texto crítico!

      Eliminar
  23. depois de ler a saga do Robert Jordan afastei-me deste tipo de leitura mas já são muitas as pessoas que me dizem que devo ler, que a série de tv é fantástica etc...
    A início arrisquei ler este teu texto e fui adorando cada pensamento teu. Gostei mesmo muito da forma como viste as coisas tanto no Senhor dos Aneis como no Potter. Li os dois vejo onde queres chegar. Algo que me tinha escapado.
    Acho que depois deste texto o não lê esta saga quem não quiser ler algo bom e diferente, e como tal irei lê-la. Espero que ter tantas surpresas como dizes. Não arrisquei ler os comentários para não apanhar revelações.
    Parabéns pelo texto uma vez mais.

    ResponderEliminar
  24. Primeiro que tudo, e sem me querer repetir, os meus parabéns pelo texto espectacular!
    Deixo a minha opinião sobre o final da saga, apesar de ainda não ter pensado em todos os personagens.

    Atenção, que as mulheres desta saga, da mais humilde à mais poderosa, da mais maléfica à mais piedosa são todas mulheres de personalidades fortes.

    Vence em Westeros quem tiver os dragões: penso que seja a Dany. E quem conduzirá os outros 2? Serão outras duas mulheres, Arya, e outra que ainda não consegui ver. Talvez Asha? Acho pouco provável ser Asha.
    Dany não se vai casar, vai ser uma espécie de rainha Elisabeth.
    Jon, mesmo que tenha algo de dragão nele, vai ficar na muralha. Ele já atingiu tudo o que poderia, e vai recusar mais que seja vencer os Outros e proteger a muralha. É um homem de honra e vai seguir o exemplo do meistre Aegon (que pode ser rei, mas recusou).
    Bran vai tornar-se muito poderoso, magicamente.
    Rickon vai ficar uma espécie de homem selvagem a viver nas florestas do Norte, indomável.
    Sansa... é uma vira-mantos, cuidado. Mas pode ser a próxima senhora de Winterfel. Porque provavelmente o destino de Bran não passará por aí.
    Cersei morre, Jaime e Tyrion sobrevivem. Tyrion vai ser um homem importante do conselho de Dany.
    O Mindinho talvez consiga casar com Sanda. Ou talvez a viole. Há ali desejo sexual.

    Volto a repetir: a resposta está nas mulheres!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Olinda.

      Até podes ter razão. As mulheres nesta saga têm tido um poder que noutros livros por vezes é esquecido. Nesse aspecto Martin também está muito bem e a Cersei é a prova disso. Quer se goste, quer não, trata-se de uma personagem muito boa.
      Em relação a quem controlará os dragões estou muito indeciso. E se o Jon conseguisse passar para o interior do dragão negro?
      Em relação ao Mindinho, se ele violar a Sansa espero que o Jaime lhe corte a cabeça.

      Eliminar
    2. Espero que Jaime o faça, sim. E se Bran entrar para um dragão? Parece ser mais provável do que Jon.

      Eliminar
    3. Sim, tens razão. O Bran é mais provável, mas com o Jon tinha outro impacto. Mas se for o Bran um dragão e o Jon levar o seu lobo, já fica uma boa equipa.

      Eliminar
  25. Texto de qualidade superior. Sem dúvida.

    estou no primeiro livro desta saga por isso não irei comentar sobre o final nem responder a qualquer comentário já aqui feito. Mas volto a afirmar. Um texto magnífico.

    ResponderEliminar
  26. Quero começar por agradecer a todos os que se deram ao trabalho de ler este enorme texto e comentar, deixando uma ideia, sugestão ou pressentimento de como será o final desta saga.
    Um muito obrigado ainda a todos os que ajudaram a divulgar, das mais variadas formas, este post, tornando-o um sucesso!

    Agora aos poucos tentarei comentar algumas das ideias que passaram por aqui!

    ResponderEliminar
  27. Bem...o final da saga será algo do género:
    O Frodo vai derrotar o Valdemort numa épica batalha épica com a ajuda do Aragon que por sua vez convida o Tyrion para ser Mão do seu reino enquanto o Sam controlará os dragões...
    lololol
    O final de GoT será imprevisível e qualquer cenário é quase possível, pois Martin tem a capacidade, mas principalmente a ousadia e coragem de surpreender e jogar com os destinos das personagens a seu belo prazer, mesmo que isso seja conrário aos nossos desejos como leitores.
    Eu depois de ter levado um soco violento no estômago com o Eddard Stark no início da saga, preparei-me psicológicamente para quase tudo!
    Excelente texto Luís...obrigado!

    ResponderEliminar
  28. Gabriel DVilfevereiro 11, 2012

    Ainda não me iniciei neste conjunto de livros porque estou um pouco saturado de fantasia, mas tenho apreciado bastante as tuas opiniões a estes livros.
    Este texto, deveras muito bom, reforçou a ideia que estaremos perante algo que pode mesmo ser unico, apesar de provavelmente demasiado complexo. Mas acho que acabarei por arriscar nos próximos meses começar esta leitura.
    Sobre o teu texto, uma excelente combinação de factos e uma teoria muito interessante e sobre a qual nunca tinha pensado. Acho que nos iluminaste um pouco os olhos. Continua com o excelente trabalho.

    ResponderEliminar
  29. Boa noite.

    Mais uma vez grande post Luis.

    Essas questões levantei logo no 3º livro.

    O Final será sempre uma salada Russa dê por onde der.

    Pelo que tenho pesquisado Martin tem uma queda pela casa dos dragões logo Dany deve ficar com o trono. Será o trono o santo graal da Saga?

    Alguns comentários que li aqui:

    Snow familia de Dany?
    Não tenho a certeza mas corrijam-me se estiver errado, mas a mãe de Snow, Willa, não é referenciada num capitulo de Davos como uma filha de um pescador nas terras fluviais entre Dedos e Porto Branco? Se calhar baralhei mais uma vez as personagens...

    O Outros são os "Maus"?
    Então não foi um morto vivo (julgo ser Bejen Stark) com um cavalo morto vivo e umas centenas de corvos que salvou Bran e amigos? Se calhar Bran também vai ter controlo dos Outros... Os Dragões se não tiverem controlo também são maus... =)

    Duende a Rei?
    Acho que ele vai controlar um Dragão ... Rei só se casar com Dany mas vejo mais como Mão.

    Melisandre é uma assassina normalmente terá que morrer.

    Teria que escrever um livro só para comentar o ponto de situação e futuro de todas as personagens na minha perspectiva...hehehe

    A minha ideia remonta ao inicio de Westeros onde quem reinava era o novo povo de Bran, para mim ele corria com essa escumalha toda para Esteros e entregava a Westeros a quem tem direito ou arranja ali harmonia entre os povos.
    Sinceramente já não perco tempo a pensar como será o final, estou só as espera de o ler.
    Tomei atitude de soldado, não me apegar as personagens, pois no próximo paragrafo podem estar mortas... para mim são todos jogadores e limito-me a observar e apreciar as suas jogadas.
    So nos resta aguardar pela edição dos livros, li rumores que Martin já tinha a obra terminada mas nestas coisas de nets...

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  30. Boa tarde,
    Já passei o meio século de idade e confesso que sou um grande apreciador de livros de fantasia e FC. Digo-lhe ainda que praticamente li todos os livros que já comentou no seu blog. As suas críticas são deveras impressionantes, pelo que empolgam, pela imagem clara que deixa da sua opinião. Posto isto, com o seu blog a ser uma visita diária, vejo com surpresa que os seus dois textos de opinião, este e o Senhor dos Anéis vs A Guerra dos Tronos, são de uma qualidade acima da média, e aconselho-o a continuar.

    Continuarei diariamente a visitar este espaço, e a ler aos poucos as suas palavras. Uma excelente diversidade literária, com um toque de mestre que foi a leitura da Divina Comédia de Dante.

    ResponderEliminar
  31. Excelente artigo. Digno de publicação. Parabéns!

    ResponderEliminar
  32. Olá Luis,

    Parabens pelo teu texto, confesso que não estive a ler tudo mas para mim tudo tem a ver com o regresso dos targarien ao poder e tambem os Stark, isto é para mim Fogo = Dragões = Targarien e Gelo = Lobos = Stark.

    Sobre o principe prometido:

    Num dos momentos mais intrigantes da saga, Danny entra na Casa dos Imorredouros de Qarth onde assiste a visões confusas do passado e futuro. Numa das suas visões, vê alguém semelhante ao seu irmão Viserys ao lado de uma mulher a amamentar um recém-nascido. Entre eles trocam-se as seguintes palavras:

    - Aegon. Que nome é melhor para um rei?
    - Fareis uma canção para ele? - perguntou a mulher.
    - Ele já tem uma canção. - respondeu o homem. - É o príncipe que foi prometido, e é sua a canção do gelo e do fogo. [...] Terá de haver mais um. O dragão tem três cabeças.

    De acordo como as coisas estão um dos vencedores será quanto a mim Jon Stark Targarien ;)

    Abraço

    ResponderEliminar
  33. Um texto simplesmente magnifico. Estou de boca aberta e muito agradado com o que escreveste. Toda uma nova perspectiva que nunca tinha visto.

    Digno de uma grande revista da especialidade.

    ResponderEliminar
  34. Parabéns! excelente visão da fantasia no seu global.
    Muito bom.

    ResponderEliminar
  35. Já agora gostava de colocar apenas uma pequena adenda ao meu comentário anterior.

    Eu penso que tal como Tolkien e a Rowling também Martin tem um objectivo para o final da saga, pelo menos é como eu vejo as coisas e obviamente posso estar enganado.

    O regresso dos Targarien ao poder e mesmo o regresso dos Stark aos seus domínios. No fundo até estão ambos numa situação algo idêntica, foram depostos e tiveram que fugir e sofrer na pele as amarguras da vida, mas penso que de uma forma ou de outra tudo acabará por lhes ser devolvido é a minha aposta ;)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. boa tarde, Paulo.

      Concordo consigo sobre o objectivo de Martin, penso o mesmo. Todavia a apreciação do Luis está totalmente correcta, porque isso que o Paulo fala é o objectivo do autor, bem diferente do objectivo das personagens, que é o que o Luis tentou demonstrar. Na realidade esta saga é mesmo diferente pois os seus personagens apresentam objectivos distintos, e dou os meus parabéns ao Luis por o ter realçado, com um ponto de vista excelente.

      Agora, o objectivo do autor, bem diferente do que estava aqui a ser discutido, penso que seja esse. Concordo consigo. Agora o problema é como dar aos Stark e aos Targarien a mesma coisa a menos que exista um membro comum às duas famílias? Diga-me o seu ponto de vista.

      Um abraço para si e mais um para o Luis

      Eliminar
  36. Não sou fã de fantasia e é algo que não sei explicar, mas após ler este texto tenho de voltar a tentar. Pelo que li esta saga tem algo mais e que tu conseguiste provavelmente indicar na perfeição. Posto isto como poderia até eu que não leio este género não tentar ler algo inovador como referiste? Vou começar a ler a série e estou muito optimista.

    O texto já foi aqui muito elogiado e eu aplaudo. Após ler voltarei aqui para muito provavelmente também te dar os parabéns.

    Continua. O teu blog é de grande qualidade.

    ResponderEliminar
  37. Olá António, vou tentar responder partilhando uma teorias (parte 1)

    Azor Ahai/O Príncipe que foi Prometido e o Ultimo Herói.

    Melisandre a Shadowbinder vinda da distante Asshai profetizou o renascimento de Azor Ahai, O Príncipe que foi Prometido.
    Assim está escrito na profecia também. Quando a estrela vermelha sangrar e a escuridão aproxima-se, Azor Ahai irá renascer no meio do fumo e sal e acordar os dragões feito de pedra.
    A lenda de Azor Ahai por Salladhor Saan:
    Quando o mundo estava mergulhado em escuridão, Azor Ahai decidiu forjar a espada dos Heróis: Lightbringer. Duas vezes ele tentou, e duas vezes a espada quebrou. Ele decidiu forjar uma terceira vez. Este puxou a espada do fogo e espetou no coração da sua esposa Nissa Nissa a espada. O sacrifício dela deixou que o seu espírito uni-se à espada e criou Lighbringer, a Espada Vermelha dos Heróis.
    Azor Ahai é o herói prometido que vai salvar o mundo da Longa Noite com a sua espada Lightbringer. Neste momento a sacerdote Melisandre pensa e afirma que Stannis Baratheon é Azor Ahai renascido. Mas qualquer leitor que esteve prestou atenção aos capítulos de Davos já se apercebeu que Stannis NÃO é Azor Ahai.
    Teoria 1:
    Dany é de facto Azor Ahai e na realidade o príncipe(neste caso princesa) que foi prometida. Os Dragões dela representam o nascimento da identidade e eles são na realidade a espada Lightbringer(afinal eles cospem fogo. Eles trazem o fogo=Bringer e o fogo=luz Lightbringer.), e que vai ser Dany quem vai montar o mundo.
    Agora inserir Dany na profecia de Melisandre. Dany acordou os dragões nos ovos e na mesma noite o cometa apareceu e ela olhou para ele. Na mesma altura havia fumo da pira funerária de Drogo e sal nas lágrimas de Dny. E ela foi renascida como uma personagem mais forte e uma líder.
    Danny foi a única que acordou mesmo dragões e teve a experiência mais semelhante com a profecia de Melisandre, logo Danny é a candidata mais provável a ser Azor Ahai.
    Teoria 2:
    Outro candidato a Azor Ahai é Bran que já está no norte. O seu renascimento de sal e fogo pode vir quando este emergiu das catacumbas de Winterfell e surgiu na ruínas queimadas de Winterfell.
    Existe a lenda que havia um dragão adormecido debaixo de Winterfell por centenas de anos.
    Durante um sonho verde de Bran na pele de Verão este vé quando Winterfell está ser queimada uma serpente alada a sair do fumo.
    The smoke and ash clouded his eyes, and in the sky he saw a great winged snake whose roar was a river of flame. He bared his teeth, but then the snake was gone.
    Também pode ser apenas uma visão que o lobo teve mas uma linha aleatória mais a frente por parte de Osha diz:
    We made enough noise to wake a dragon.
    Não dá para ligar a espada Lightbringer a Bran ainda...e existe algumas inconsistências entre as palavras de Melisandre e Bran.
    Teoria 3
    Azor Ahai não é um homem mas sim um colectivo/exercito de pessoas, e a espada é na realidade o amanhecer que vem depois dos Outros terem sido derrotados. É mais complicado ligar a profecia de Melisandre a isto mas...
    E se Azor Ahai não é uma pessoa mas uma ideia que une um grupo de pessoas. Tipo...A Patrulha da Noite. Apesar a Patrulha estar decadente quando as cronicas começam, a sua força (moral) aumentou durante o ataque dos selvagens e Jon pode personificar o dragão em pedra.
    A teoria de Jon ser meio Targaryen não é exactamente ridícula e Jon descobrir a verdade sobre o seu nascimento, e ser metade Targaryen/Stark. Os Stark viviam em Winterfell um castelo feito de pedra. Targaryen chamam-se a si próprios Dragões. Um Dragão de Pedra.(A rabiscar um pouco mas era se calhar a mais original delas todas. ^^)
    Teoria 4
    Davos O Cavaleiro das Cebolas
    Davos renasceu literalmente do fogo e sal, depois da batalha de Blackwater. Mas ele não parece que venha acordar muitos dragões. (Até agora.)
    Mas podia explicar porque Melisandre pensa que Stannis é Azor Ahai. Ela viu mal. Em vez de ver Davos viu Stannis o homem que está a frente de Davos.

    ResponderEliminar
  38. Parte 2
    Stannis Baratheon
    Apesar de Melisandre passar dois/três livros a dançar de um lado para o outro, e chamar Stannis Azor Ahai renascido e o Príncipe que foi Prometido ele nem é um nem o outro.

    O primeiro sinal de erro vem da história de Sallhador Sann. A espada que Stannis puxou do fogo não era vermelha, mas sim queimada.
    Mas, mais tarde a espada muda de cor e torna-se mais parecida com a Lighbringer da lenda. Mas será a mesma espada que Stannis puxou do fogo?
    Na muralha depois de ter vencido os Selvagens fala com Meastre Aemon e Sam. No caminho de volta para o castelo Aemon pergunta a Sam se este sentiu algum calor quando Stannis andava por aí a esfaquear o ar e mostrar como bonita a espada era...Sam diz que não sentiu nada.
    O mais certo é que Stannis livrou-se da espada queimada que ele tirou do fogo e arranjou outra semelhante à da lenda para não haver rumores que ele não é AA/Príncipe. Provavelmente por sua iniciativa, e Stannis nem sequer acredita que ele é o herói da profecia de Melisandre.

    Na House of the Undying Dany tem outra visão:
    Brilhando como o por do Sol, uma espada vermelha foi erguida na mão de um Rei com olhos azuis que não tem sombra...Mãe de Dragões...Destruidora de Mentiras
    Stannis tem olhos azuis chama-se de Rei, tem uma espada vermelha, e a parte de não ter sombra pode ser derivada das sombras que Melisandre dá a vida.
    A última parte está a falar sobre Danny como ela vai destruir mentiras, e se a linha está relacionada com Stannis então Danny é quem vai mostrar a Westeros o falso herói/príncipe.

    Teorias sobre Lightbringer:
    Lightbringer = Dawn:
    Dawn é a espada da casa Dayne mas é apenas passada não por herdeiros mas sim por destreza do cavaleiro. O cavaleiro que usa Dawn é chamado Sword of Morning(A Espada da Manhã). Actualmente não existe nenhum cavaleiro que usa Dawn ou para onde foi a espada. Te todas as espadas de aço Valiriano está é capaz de ser a verdadeira Lightbringer.
    Afinal Dawn é Amanhecer, e com o amanhecer vem a luz,(Lightbringer=Trazer a Luz(Recuso me a usar a versão Portuguesa!)) e quem usa a arma é chamado Espada da Manhã(Sword of Morning.)
    Mas Lightbringer é uma espada completamente vermelha que(de acordo com mestre Aemon) emana um calor como o fogo. Dawn é uma espada branca como o leite.
    Lightbringer= Gelo desforjada em Widdows Maker e Oathkeeper.
    Depois da morte de Eddard Stark, Gelo a espada dos Stark foi para às mãos de Ilyn Payne, e depois mais tarde for desfeita e forjada em duas espadas.(Gelo tinha o tamanho do Robb no principio da saga...acho que o tamanho da espada é para compensar outra coisa...) As duas espadas foram oferecidas por Twynn Lannister ao seu neto Joffrey e o seu filho Jaime.
    Widdow's Maker era a espada de Joffrey onde anda não sei.
    Oathkeeper foi dada a Brienne por Jaime para esta cumprir a sua promessa de encontrar Sansa.
    Quando foram forjadas o ferreiro notou labaredas nas lâminas e não conseguia repetir o mesmo efeito.
    A Song of ICE and FIRE.
    Talvez. Um pouco rabiscado quase da mesma maneira que Jon é um Dragão de Pedra por ter vivido toda a vida num castelo de pedra e que ele é na realidade um targerean. Mas nunca se sabe.
    Lightbringer=Dragões. *Ver teoria 1 de Azor Ahai*

    ResponderEliminar
  39. Parte 3
    Lightbringer=Metáfora para o fim da Longa Noite e a vinda do Verão.
    Por esta altura já deu para perceber que Azor Ahai vai derrotar o Outro e as suas hostes. E se a espada e Azor Ahai são apenas metáforas para outra coisa qualquer.
    Tal como na Teoria 3, Azor Ahai pode não ser uma pessoa mas sim uma ideia e Lighbringer significar a derrota do Outro.
    O Príncipe que foi Prometido é Azor Ahai.
    (Confirmado por Martin…algo que não sabia!)
    Do pouco que se sabe é que apareceu nas profecias da House of the Undying a Dany durante A Clash of Kings.
    O homem tinha o cabelo do irmão, mas era mais alto, e os seus olhos era de um tom escuro índigo e não lilás.
    -Aegon- disse ela para uma mulher que amamentava um recém-nascido numa grande cama de madeira Que nome é melhor para um Rei?
    -Fareis uma canção para ele? - Perguntou a mulher.
    -Ele já tem uma canção respondeu o homem è o príncipe que foi prometido, e é sua a canção de gelo e fogo.

    Bem vago mas as pessoas mencionadas são Elia de Dorne e Rhaegar Targaryen. A criança é Aegon a cria que Gregor matou. Pode significar que Gregor nunca matou Aegon e a cria foi trocada antes do acontecimento.

    O Ultimo Herói
    À que notar quem em Westeros NÃO existe nenhuma figura messiânica sobre Azor Ahai OU o Príncipe que foi Prometido. Nas lendas dos 7 Reinos existe a figura do ULTIMO HERÓI . O nome de Azor Ahai vem do Este especificamente de Asshai de onde Melisandre vem. E a lenda do Principe que foi Prometido vem de Valyria.(Os Targaryen importaram-na Príncipe que foi Prometido e Azor Ahai são a mesma pessoa. (Confirmado por Martin) O que pode significar que O Ultimo Herói é O Príncipe que foi Prometido e Azor Ahai, ou não!

    Num dos capítulos de Jon de A Dance with Dragons, Melisandre diz que a Muralha é apenas uma das “Hinges” (Dobradiça/dobra em português) do Mundo. Portanto existe outros sítios como a Muralha que servem para manter algo maligno FORA do mundo civilizado. Uma destas dobras é obviamente a SOMBRA DE ASSHAI. O que é a sombra de Asshai? Não sei, mas a sombra aparentemente tem o mesmo propósito que a Muralha OU é uma sombra maligna. Pensem se a sombra alastra-se o mundo fica escuro. Longa Noite?

    Agora Azor Ahai vem de Asshai e não de Westeros. O Ultimo Herói foi quem salvou o mundo dos Outros, e no este é chamado Azor Ahai. O que pode ter acontecido na realidade é que Azor Ahai salvou Asshai contra a Sombra e O Ultimo Herói salvou dos Outros.
    Isto pode dizer que Dany nunca ira para a Muralha ou matar Outros com os seus dragões mas sim ir para Asshai e derrotar aí a Sombra. (Pensem quantas vezes é que uma personagem diz que Dany tem de ir para a Asshai e quantas dizem que NÃO deve ir.) Mas se ele for para a terra da Sombra, quem vai salvar Westeros do frio?

    Obviamente o Ultimo herói que é o único que ainda não foi profetizado renascer. (Os outros foram.
    E quem é O Ultimo Herói? Ainda não adivinharam?

    Bran! Tem um lobo gigante chamado Verão que é um utensílio dos velhos Deuses, poderes quase idênticos aos das Crianças da Floresta e está a caminho do Coração do Inverno.
    Por outro lado O Ultimo Herói pode ser também A Patrulha da Noite. Como na teoria 3 de Azor Ahai, pode não ser uma identidade mas sim um colectivo.

    Espero que este teorias inspirem o nosso Luís Pinto a fazer um novo comentário face às teorias aqui expostas, já houve alguns desenvolvimentos mas penso que as duvidas se mantenham ;)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Paulo. Em primeiro lugar, obrigado pelo teu comentário. Sorry só responder agora.

      As tuas teorias estão excelentes e muito completas. Parabéns! Não há muito a comentar, mas vou dizer-te o que achei:

      Estou como tu,Melisandre está enganada. Se o que ela vê necessita de uma interpretação, então o Martin já nos mostrou que ela se engana, e como tal, Stanis não é Azor Ahai. Penso que a teoria mais provável será ser Dany, pois muito encaixa, principalmente o aparecimento do cometa na noite em que desperta os dragões. Mas, sinceramente gostava que fosse Bran, não só por toda a lenda do dragão de Winterfell mas principalmente porque Martin raramente faz o que parece mais provável. Claro que se tivesse de apostar, seria na Dany.

      Concordo ainda contigo, e ainda bem que mencionaste, no facto de Stannis saber que não é Azor, e tudo porque acredito que aquela não é a espada. Porque acredito nisto, porque o mestre Aemon era mais sábio do que a maioria, e esse diálogo que mencionaste é para mim a resposta. Stannis sabe que não é, mas usa essa lenda em seu proveito.

      Por fim, o grande mistério desta saga para mim: o que viu Dany realmente. é sua a canção de gelo e fogo. Esta frase poderá conter os grandes segredos da história e penso que muito será revelado quando Dany visitar Asshai.
      O que para mim parece posível, é que Raeghar é muito mais inteligente, sensato e poderoso do que a maioria, e como tal acredito que esteja nas suas acções muito ainda para descobrir. Aegon trocado... Acho que ainda temos muito a saber sobre Raeghar.

      Sobre o que falas de colectivo, tanto para Azor como para o Último Herói, penso que seria uma lição de moralidade que apareceria nesta saga, e sinceramente gostava que assim fosse, mas como sabemos, todas estas sagas precisam de uma cara, alguém a seguir, e nesse caso será Bran, que nos últimos livros começou a ter muito pouco espaço, ou melhor, Martin pouco revela. A questão é: como será Bran quando voltar? que barreiras físicas/mágicas poderá ele quebrar?

      Muito obrigado pela tua opinião. Está excelente! Se desenvolveres mais alguma teoria diz-me. Eu já desisti de as fazer, pois com Martin tudo é possivel, mas acredito que possas ter acertado em muito do que disseste!

      Abraço

      Eliminar
  40. Um texto de opinião simplesmente fantástico. Bem elaborado com um ponto de vista muito interessante e sustentado. Dou-me aqui ao trabalho de o comentar. Parabéns.

    ResponderEliminar
  41. Um texto de grande qualidade e muito apelativo. Vou ficar de olho no seu blog, mas para já fiquei muito agradado com este singular ponto de vista.

    ResponderEliminar
  42. para mim a trama de martin gira em torno de dois tronos duas guerras e dois personagens centrais que em um determinado momento vão se entrelaçar o primeiro é o trono de gelo envolve a familia stark que construiram a muralha e a patrulha da noite que a proteje onde sua guerra é com os temidos outros cujo o personagem principal é jon snow já o segundo trono é o de fogo que envolve a casa targaryen onde a sua guerra sera para recuperar a hegeomonia de weterons atraves de seu antigo lema "fogo e sangue" com a ajuda dos antigos dragões cujo a personagem principal é daenerys.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que essa visão seja a da maioria dos leitores. Gelo e Fogo tal como o nome indica. Vamos ver se o GRRM não nos traz algumas surpresas, como ele gosta de fazer.

      Eliminar
  43. EU não concordo com as teorias de Jon e Daenerys.
    Talvez fosse ideia do Martib faze-lo, mas agora que ja e uma teoria que todos têm, acredito que ela consiga arranjar um twist como saida.
    Além disso nota-se um certo favoritismo para Jon, Tyrion, Jaime, Cersei, Arya e Daenerys ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acredito que o Martin possa alterar alguma coisa se essa teoria estiver perto da verdade.

      Eliminar