terça-feira, 21 de janeiro de 2020

A FUGITIVA


Autor: Jessica Barry



Sinopse: Sobreviver a um acidente de avião é apenas o início para Allison. A vida que construiu para si - o noivo perfeito e o mundo luxuoso de ambos -desapareceu num ápice. Agora tem de correr, não só para fugir dos segredos sombrios do passado mas também para despistar o homem que a persegue a cada passo.No outro lado do país, a mãe de Allison desespera por notícias da filha, que se encontra desaparecida, dada como morta. Uma história de mistério, cativante e impossível de parar de ler




Este é um daqueles livros que está feito de maneira a que seja difícil parar de ler. Rápido, intenso e cheio de mistério logo nas primeiras páginas, continuamos a ler sempre na expectativa de sabermos mais, de perceber os motivos, como tudo vai acabar, quem irá sobreviver.

Quando um livro tem este foco, da intensidade, ação e velocidade, existe sempre algo que fica para trás, e claro que este livro também sofre com isso, ficando a sensação de que poderia explorar algumas coisas com mais profundidade, mas o objetivo foi sempre o de nos levar numa corrida de emoções. 

É com a personagem principal que acabamos por criar a maior ligação, pois sentimos as suas dúvidas e desespero. Numa fase inicial, a história não parece conseguir sustentar-se totalmente, pois algumas partes não são explicadas, feito de forma propositada para criar mais dúvidas e empurrar-nos para as páginas seguintes. Depois, aos poucos, os factos começam a tornar mais coerente um enredo que sofre um bocado com o seu ritmo. Os diálogos são bons, apesar de alguns serem forçados, e certos aspetos ao não serem explorados, levam a que o leitor acabe por ver quais são aqueles que são importantes, mesmo que o objetivo não seja esse daquele momento. No entanto, este é um livro inteligente na forma como está montado e na cadência com que nos revela alguns pormenores. Mérito também para o enredo, que apesar de demorar a mostrar a sua coerência, no último terço do livro melhora bastante, mostrando que desde o início que o livro nos estava a mostrar o caminho.

A fugitiva é um daqueles thrillers ideais para quem gosta de ritmos fortes, intensidade do início ao fim e uma boa carga psicológica que nos fazem não largar o livro. Para quem procure algo mais pausado ou com mais descrições e aprofundar de certos temas, esse não é o objetivo desse livro. Uma coisa é certa, apesar de não ser um livro fantástico nem de revolucionar o seu género, esta é uma leitura compulsiva e com um final que torna o livro melhor, explicando algumas coisas que tinham ficado sem resposta. Se este é o vosso estilo, então devem dar uma vista de olhos a estas páginas e provavelmente não o conseguirão largar.

Luís Pinto


segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

ELON MUSK - O homem de ferro


Autor: Jessica Easto



Sinopse: A profundidade e a amplitude do seu trabalho são extraordinárias, inspiradoras e visionárias. É rebelde e visionário, alguém com a rara capacidade de identificar e lidar com problemas de escala e complexidade quase incompreensíveis, apesar das elevadas barreiras à entrada e do risco de um fracasso quase certo. Profundamente envolvido em todos os aspetos das suas empresas, ele é sobretudo engenheiro por gosto e empreendedor e empresário por necessidade.
A verdade é que, mesmo que todos os empreendimentos de Musk falhassem hoje, os seus esforços já aceleraram o progresso da humanidade em direção à energia sustentável e à civilização multiplanetária. Ultrapassou tantas vezes as expetativas, que é fácil esquecermos o mundo em que começou, um mundo onde não havia qualquer programa de veículos elétricos viável e os programas de lançamento espaciais estavam desatualizados e eram incapazes de transportar seres humanos para o espaço.
Talvez um dos aspetos mais admiráveis do caráter de Musk seja ele demonstrar não se preocupar com os ganhos financeiros. Pode ser uma postura fácil para um multibilionário, mas Musk esteve perto da falência depois de aplicar a maior parte dos seus fundos pessoais na SpaceX e na Tesla durante um período difícil para ambas as empresas. Em vez disso, conforme veremos, ele parece inequivocamente dedicado a contribuir com soluções para a melhoria da humanidade e para assegurar que o futuro da mesma seja brilhante e inspirador.



É cada vez mais difícil não se conhecer o nome do homem que está à frente da Tesla e da SpaceX. Elon Musk é um génio singular, capaz de ir atrás de ideias únicas e que muitos condenaram de imediato ao fracasso. Muitas vezes contra o "sistema", Elon Musk avançou e trouxe mudanças brutais que só daqui a alguns anos iremos perceber a sua totalidade. Mas quem é este homem? Como pensa? O que realmente procura? O que deseja alcançar?

Este livro, numa montagem simples, explora muitas das frases e pensamentos que Elon Musk disse nos últimos anos, indicando as suas ideias, os seus objetivos, e é sobre isto que o livro vai caminhando, tentando dar ao leitor o material suficiente para conhecermos este homem, mas principalmente, para o compreendermos melhor e também para pensarmos sobre as mudanças que este homem tem criado no nosso mundo, independentemente se concordamos ou se achamos importantes, mas elas estão a acontecer.

Sendo um livro simples, os leitores terão de perceber que o que temos nestas páginas são as mais importantes frases de Elon Musk, divididas por tópicos, e que muito do que poderemos retirar deste livro será feito pelo próprio leitor ao questionar e tentar compreender todas as palavras de Musk. Aqui este livro explora a visão de Musk sobre como ser um líder, como ser empresário, como pensa e como cria a sua motivação para continuar a criar coisas incríveis que quebram as barreiras do status quo da sociedade. 

Posto tudo isto, não é um livro para quem quer conhecer a vida de Msuk, mas sim para olhar para os pensamentos deste homem, sendo um livro muito mais psicológico do que parece à primeira vista. Obviamente que é um livro para fãs, e qualquer fã que questione e pense sobre todas as frases e feitos de Musk, terá muito sobre que pensar. Uma mente realmente diferente.

Luís Pinto



sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

A MORTE DO PAPA


Autor: Nuno Nepomuceno


Sinopse: "Uma freira e dois cardeais encontram o corpo sem vida do Papa sentado na cama, com as mangas da roupa destruídas, os óculos no rosto e um livro nas mãos. O mundo reage com choque, sobretudo, quando Pedro, um delator em parte incerta, regressa à ribalta e contraria a versão oficial. Porém, tudo muda quando imagens de um escritor famoso vêm à tona, colocando-o na cena do crime. Enquanto as dúvidas se instalam, um jornalista dedica-se à investigação do desaparecimento de uma adolescente. Mas eis que um recado é deixado na redação da Radio Vaticana. Com a ajuda de um professor universitário e da sua intrépida esposa, os três lançam-se numa demanda chocante pela verdade. O corpo da jovem está no local para onde aponta o anjo.




Nuno Nepomuceno está de regresso com mais um thriller cheio de religião, ação e suspense. O autor que nos últimos anos tem tido cada vez mais sucesso, apresenta-nos mais um enredo muito focado numa investigação, agora com contornos quase reais, pois o livro é baseado em acontecimentos passados que nos levam para um início em que o Papa morre de forma algo suspeita.

Com esta base inicial o autor prende o leitor com facilidade, pois o mistério está criado. Claro que quem tiver lido os livros anteriores acabará por aproveitar melhor alguns detalhes do livro, pois Afonso e Diana estão de volta, e conhecer os personagens faz a diferença. Contudo, é preciso realçar que o autor monta o livro de forma a dar detalhes que não deixem o leitor perdido, e assim, um leitor que nunca tenha lido os livros anteriores, poderá ler este livro de forma isolada.

Para tal, contribui um aspeto interessante que o autor tem executado nos últimos dois livros e que me surpreendeu pela positiva, que é o facto de as histórias se centrarem menos nestas duas personagens principais, o que dá mais autonomia ao autor, mas também torna os livros mais independentes, o que agradará aos novos leitores da série.

Nepomuceno continua no seu estilo, com os seus capítulos rápidos, empurrando o leitor para os seguintes, mas sempre a avançar um bocado no enredo, explorando algo, desvendando um detalhe, construindo a personagem... e é assim que avançamos num enredo bem montado. Claro que existem alguns momentos mais forçados, criados para manter o suspense, principalmente na forma como alguns diálogos são terminados ou montados, mas nada que retire entusiasmo a leitores que apreciem um thriller policial com uma boa dose de psicologia à mistura.

Outro aspeto interessante do livro está no facto de o autor não se limitar a criar uma única investigação. Nepomuceno junta outras investigações secundárias que ajudam a melhorar o enredo, tornando-o mais coerente, mas também capaz de ajudar a construir algumas personagens, tornando o livro mais sólido e abrangente. Aliás, nota-se que o autor tentou que esta narrativa fosse mais "aberta", explorando vários setores da sociedade atual, como por exemplo as redes sociais e media.

Por fim, falar de dois pontos importantes. Em primeiro lugar, o autor consegue misturar bastante bem o seu enredo com a realidade, e a isso junta-se a forma como nos vai ensinando algo, espalhando factos que nos ajudam a perceber melhor o enredo. Em segundo lugar temos o enredo em si, inteligente, capaz de nos levar a uma investigação que cada um de nós fará para sabermos quem é o culpado. É interessante ver como as respostas estão quase todas lá desde bastante cedo, mas demoramos a perceber tudo. As revelações finais são bem pensadas e melhoram o livro, apesar de nem todas me terem surpreendido. Mas confesso que a revelação mais importante apenas descobri umas três ou quatro páginas antes de ser revelada, o que me agradou bastante.

Nuno Nepomuceno tem aqui mais um bom livro. Na minha opinião não é o seu melhor livro, mas é provavelmente o que arrisca mais. é o mais inovador em alguns aspetos. É claramente uma leitura viciante e que agradará a todos os que procurem algo intenso, bem estruturado e com uma boa investigação. É verdade que tem momentos forçados mas são detalhes que não mancham um livro que demonstra a qualidade deste autor. Se o que procuram é ritmo intenso, suspense, thriller e religião pelo meio, este livro é uma bela forma de começar o ano. Venha o próximo!


Luís Pinto



PESSOAS, PODER E LUCRO


Autor: Joseph E. Stiglitz



Sinopse: Em Pessoas, Poder e Lucro, o economista Joseph Stiglitz expõe os fracassos do capitalismo à americana, mostrando como a consolidação do poder dos mercados - em especial no mundo da finança e da tecnologia - foi motor da propagação de uma desigualdade galopante e resultou num crescimento cada vez menor.
Tomando como exemplo maior os Estados Unidos da América, Stiglitz revela o domínio que uns quantos grupos empresariais têm vindo a exercer sobre setores inteiros da economia. Foi assim que a indústria conseguiu escrever os seus próprios regulamentos, que as empresas de tecnologia puderam acumular dados pessoais dos seus utilizadores quase sem supervisão e que o Governo firmou acordos comerciais que em pouco ou nada defendem os interesses dos trabalhadores.
Pode parecer que não há solução, mas há. Se reconceptualizarmos a aprendizagem, os avanços científicos e tecnológicos e a defesa de um estado de Direito como as verdadeiras fontes de riqueza e de qualidade de vida, é possível voltarmos a aspirar à "vida de classe média" que durante tanto tempo simbolizou o Sonho Americano e que agora parece uma miragem. O plano é simples: fazer os mercados trabalhar para nós - em vez de trabalharmos nós para eles -, limitando os seus excessos.



Quando lemos um livro de um Prémio Nobel, em princípio a qualidade deverá estar garantida. Para ficar já afirmado, este foi um dos melhores livros que li em 2019. Claro que o tema não agradará a todos, mas quem gostar de economia, finanças e sociologia com muita política à mistura, tem aqui um livro interessante.

O autor explora as últimas décadas da economia mundial, com grande foco na principal, a dos Estados Unidos. O objetivo deste livro e mostrar como o foco dos governos e dos mercados não beneficia a economia nem os trabalhadores, com as grandes empresas a terem cada vez mais poder e influência, algumas muito mais poderosas do que países inteiros. Com a economia cada vez mais focada no desenvolvimento tecnológico e na energia, as pessoas trabalham cada vez mais para esses mercados e a diferença entre ricos e pobres continua a aumentar. 

Não querendo estar aqui a explorar o que o autor recomenda para que o futuro seja mais equilibrado e risonho para todos, a verdade é que a cada página tudo faz mais sentido. A coerência e a forma como o autor vai juntando as peças que sustentam a economia mas também a sociedade torna este livro mesmo muito bom. As ligações entre os vários pilares da economia são aqui explorados com simplicidade, e nunca me senti perdido. Este será um dos aspetos mais importantes deste livro, o de ser feito para qualquer leitor interessado, independentemente do conhecimento que tenha sobre o assunto antes de o começar a ler.

Como disse no início, este leitura foi mesmo muito boa. Se gostam de economia, política, sociologia, devem ler este livro, perceber o que está mal, o que tem acontecido e algumas ações que poderemos ter para melhorar o status quo atual. Mesmo para alguém que perceba muito sobre o tema, de certeza que irá aprender muito nestas páginas. Totalmente recomendado!

Luís Pinto