sábado, 9 de janeiro de 2021

Top livros 2020

 

O Ler y Criticar vai regressar agora em 2021, e nada melhor do que começar o ano a ver quais os livros que gostei mais em 2020 

 

 


 

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

Passatempos verão 2020 - Resultados

 

Os passatempos de verão continuam agora em setembro mas alguns já acabaram e aqui estão os resultados!

 

A todos os que participaram, o meu muito obrigado. E se não ganharam, não desanimem!

A todos os que tornaram isto possível, muito obrigado. Sem a vossa ajuda, tudo seria muito mais difícil!

 

E fiquem atentos que os passatempos continuam já nos próximos dias!

 

Parabéns aos Vencedores: 

Razer Kraken Ultimate - Ricardo C Tavares

Death Stranding - @marianadantas_29

LG 61 - Francisco Cardoso Pinho

 A célula Adormecida & A Morte do Papa - @anacorrei & @diogoaggil

LG Xboom - @joaogalante88

The Last of us Part II - @ruiflcampos

O homem que comia tudo - @silva.marcos.scp

Prozis Pix-E - @amaranott

Febre - @isabelfernandes7

Fortnite V-bucks - Jorge M Carvalho

LG 41S - @diana.goncalves07

A senhora do lago - @diiogo99_ml

Prozis Gnosis - joao_carrilho007

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

A SENHORA DO LAGO - Parte I

 

Autor: Andrzej Sapkowski


Sinopse:  Depois de ser perseguida e de escapar por pouco à morte, Ciri atravessa um portal na Torre da Andorinha que a leva a um mundo completamente diferente… a Terra dos Elfos. É um local onde o tempo parece não existir e em que o regresso a casa se revela impossível.
Afinal, não existem fronteiras ou portais que a devolvam ao seu mundo.
Mas esta é a criança da profecia e ela não poderá ser derrotada. Sob o domínio do elfo Avallac’h, Ciri terá de escolher a forma como quer alcançar a liberdade. Conseguirá a jovem decidir a tempo de salvar os seus companheiros?






Regresso, uma vez mais, a este fantástico mundo de The Witcher, com a fantástica personagem que é Geralt.


Tal como em todos os livros anteriores, este livro tem vários trunfos, que vou tentar explorar sem revelar nada da história até estas páginas. Devo começar por Geralt, que continua a ser uma personagem com a qual facilmente criamos algum tipo de ligação, talvez por ser diferente do normal num personagem principal, talvez pela sua forma de avançar na vida ou por algumas frases que nos surpreendem, mas que acabam por definir muito bem uma personalidade em conflito mas focada em certos objectivos ou crenças. Geralt tem sido, desde o primeiro momento, coerente e nunca forçado, mesmo quando nos surpreende, percebe-se que aquela personagem sempre esteve ali, aquela decisão que nos surpreende, há muito que está a ser construída. É coerente.


Claro que pelo meio existem outras personagens muito interessantes, mas que não irei aqui explorar para quem não tiver lido os livros anteriores não fique a saber mais do que devia. No entanto, confesso que uma personagem secundária está muito bem explorada neste livro, algo que me agradou bastante pelo peso catalisador que trouxe à narrativa, pelas decisões que tomar e pelas ações onde participou direta ou indiretamente.


Claro que outro aspeto brutal deste livro é o seu mundo mágico, as suas criaturas, o seu sistema de magia, mas também as partes mais realistas, como os reinos, as pessoas, as civilizações. A cada livro o autor explora um pouco mais os traumas das pessoas, as suas crenças, as tradições, os medos e, claro, a sua História, falando de eventos passados que vão encaixando muito bem em tudo o que já sabemos, e com isso o mundo vai sendo cada vez mais rico, mas sem parecer forçado ou incoerente. Este é, talvez a maior base de toda a série, a coerência que o autor consegue ter num mundo narrado de forma tão singular. Sim, porque a narrativa não é fácil e tem o objectivo de nos levar a pensar e também a memorizar eventos e diálogos que mais tarde farão sentido. O que vos posso dizer é que o melhor a fazer é pegar nos primeiros livros da saga e ler tudo de seguida para conseguirem memorizar tudo e ficarem com uma boa base.


Claro que existem momentos forçados ou outros que por vezes parecem estar a mais, mas no fim ou são irrelevantes, ou acabam por fazer sentido. Tendo em conta que ainda falta uma parte do livro, deixarei a minha análise final para quando ler o seguinte, mas uma coisa é certa, esta saga continua a ser muito boa, e totalmente recomendada a quem gosta de literatura fantástica, mas também a quem gostou dos jogos ou da série The Witcher.

Luís Pinto



terça-feira, 25 de agosto de 2020

O CÉREBRO NOTURNO

 

  Autor: Guy Leschziner


 Sinopse: O que acontece ao nosso cérebro durante a noite?

Os distúrbios do sono não dão descanso aos pacientes do Dr. Guy Leschziner. Insónia, narcolepsia, terrores noturnos, apneia e sonambulismo são apenas algumas das perturbações que afetam quem não consegue descansar a mente e o corpo à hora de deitar. E se alguns transtornos podem ser considerados caricatos — como o que aflige o indivíduo que acorda a meio da noite para encomendar uma pizza usando o chinelo como telefone —, há outros que não o são, como levar um forte pontapé de um parceiro que sofra do distúrbio comportamental do sono REM. Para estas pessoas e outras que, como elas, não conseguem dormir convenientemente, o sono tornou-se um verdadeiro pesadelo.

Neste livro, o Dr. Guy Leschziner apresenta-nos as histórias impressionantes dos seus pacientes e os problemas que eles enfrentam, revelando a neurociência por detrás da mente humana quando se encontra adormecida, de modo a dar a conhecer os muitos fatores biológicos e psicológicos necessários para obter o descanso essencial não só à saúde física e mental mas também à felicidade, de um modo geral.
 


Quando vi a capa deste livro percebi que teria de o ler. O tema do cérebro é algo que sempre me interessou e a questão do sono é uma temática muito importante e interessante, pois é das mais importantes e daquelas que ainda sabemos menos. 


O que apreciei mais neste livro foi o simples facto de o autor partir do princípio de que o leitor poderá não saber nada do assunto. Com esta ideia como base, o livro começa a explicar desde o conhecimento base até começar a explorar os conhecimentos mais profundos do nosso cérebro, do nosso sono, o que acontece nessa fase e o porquê. Pelo meio o livro explora ainda como o nosso subconsciente trabalha nessa fase e confesso que aprendi bastante mesmo tendo em conta que já li vários livros sobre o tema. 


De forma simples e consistente, o autor mais demonstrando como o conhecimento foi evoluindo sobre o sono, o que sabemos e o que ainda nos falta saber. E este facto foi algo que me agradou, o de o autor nos mostrar, mesmo que indirectamente, o que ainda nos falta saber. O nosso cérebro, claramente o sistema mais complexo que conhecemos, é ainda algo do qual sabemos muito mas também pouco. E este livro explora um bocadinho muito pequeno do nosso cérebro, mas muito importante. Aliás, este tema, explorado num livro que tem tanto de científico como de livro que se limita a explorar facto simples para nos alertar para algo, é um tema muito importante, pois cada vez damos menos importância e menos tempo ao sono, e poucas coisas no nosso dia a dia será mais importante.


Este é um livro para qualquer pessoa que queira saber mais sobre o nosso cérebro e o nosso sono, a fase de descanso mas também de rejuvenescimento do nosso corpo. Sinceramente, apesar de ser um livro que apenas agradará a quem goste do tema, a verdade é que deveria ser lido por muitas mais pessoas, porque o nosso sono é mesmo muito importante.

Luís Pinto



segunda-feira, 24 de agosto de 2020

A VINGANÇA SERVE-SE FRIA

 

Autor: Joe Abercrombie 


Sinopse: Depois de ser traída, a mercenária mais temida do reino está em busca de vingança…

Durante quase vinte anos, a guerra provocou uma devastação sangrenta. O implacável grão-duque de Orso está preso numa violenta disputa com a Liga dos Oito. Enquanto os exércitos marcham, as cabeças rolam e as cidades ardem, banqueiros, sacerdotes e poderes ocultos jogam nos bastidores um jogo mortal para escolher quem governará. A guerra pode ser um inferno, mas para Monza Murcatto, conhecida como a Serpente de Talins, a mais famosa e temida mercenária ao serviço do grão-duque de Orso, a guerra também é uma bela forma de fazer dinheiro. As suas vitórias tornaram-na imensamente poderosa e popular - demasiado popular, na opinião do grão-duque e dos seus conselheiros.

Traída, esfaqueada, atirada de uma falésia e deixada como morta, a recompensa de Monza é um corpo quebrado e um desejo ardente de vingança. E agora, qualquer que seja o preço, os sete culpados terão de morrer.

 

Ao fim de ler tantos livros de fantasia, obviamente que já são poucos aqueles que me surpreendem, o que é perfeitamente normal com qualquer pessoa que já tenha lido muito de um género literário.
No caso da literatura fantástica, esta tarefa de fazer algo original pode parecer mais fácil, pois a imaginação é o limite, mas em muitos casos é mais difícil, pois existem certos temas e certos conceitos de magia ou de criação de mundo dos quais é complicado fugir.


Neste livro, obviamente que existem certos aspetos que me são familiares, mas também foi um livro que me surpreendeu principalmente forma como como explorou um conceito base, a vingança. A vingança é um dos fluxos e catalisadores mais usados na literatura e aqui foi usado de forma bastante original. Para isso, muito ajudam algumas personagens, muito bem criadas e que tornam toda a narrativa muito mais rica e mais original mas, principalmente, mais madura. Este é um livro que tanto consegue ser suave como forte e duro. A narrativa, que tenta explorar personagens e mundo dentro da mesma medida, é bastante dependente de uma necessidade que o leitor ganha de sentir a vingança, de querer a vingança, e com isso a leitura acelera, ganhando um ritmo que nem todos os livros de fantasia ousam atingir perante a possibilidade de se perder detalhes interessantes do mundo e do sistema de magia. Neste caso, não existe essa perda.


Outro aspeto importante são os diálogos, que sinceramente gostei, porque ajudam a compreender melhor este mundo mas sem baixar muito o ritmo. Pelo meio é importante salientar que o autor demonstra que muito deste mundo fica ainda por explorar nos livros seguintes. Globalmente, e sem querer revelar nada, posso dizer que gostei mais deste livro do que esperava. Os personagens principais fazem a diferença e fiquei com muita vontade de ler os próximos livros. Como esta história não acaba aqui, não irei explorar muito, mas espero que o autor continue a aumentar este mundo, porque claramente ainda tem muito para ser mostrado. Venha o próximo livro com a mesma carga de vingança, porque, a verdade é que poucos temas nos agarram com tanta força.

Luís Pinto