sexta-feira, 20 de abril de 2012

Herdeira das Sombras


Autor: Anne Bishop

Título original: Heir to the Shadows


Com este segundo livro regresso à trilogia das Jóias Negras de Anne Bishop. O primeiro livro, A Filha do Sangue apresentara-se com um início difícil devido ao mundo complexo que Bishop criou, e senti que apenas consegui aproveitar totalmente a segunda metade do livro, quando compreendi o universo do livro.
Com o universo compreendido este segundo livro torna-se muito mais constante, fácil de ler, e indiscutivelmente mais viciante. Em termos globais, a qualidade deste livro não me pareceu superior nem inferior ao anterior, no entanto são muitas as diferenças.

Uma das grandes diferenças entre os dois livros é a importância de Daemon e Lucivar. Se no primeiro Daemon foi uma figura central, agora a autora olha mais para Lucivar, aprofundando a sua personagem e passado, levando a uma melhor compreensão das suas atitudes. Graças a esta mudança foi interessante ver que são estes dois personagens que moldam a forma como a autora escreve. Com Daemon em evidência no livro anterior a escrita de Bishop foi forte, cruel, erótica e com um toque de suspense no ar. Com Lucivar a “dominar” este livro temos o humor negro, a protecção e amizade. Esta diferença agradou-me imenso, pois levou a autora a não “carregar” demasiado a história sempre nos mesmos temas e formas de a expor. Mais interessante ainda será perceber para que lado cairá a balança no último livro.

Foram poucos os pormenores que não apreciei neste livro. No geral a história é demasiado centrada em três personagens, ao ponto de nem ter decorado alguns dos nomes dos amigos de Janelle (personagens que neste livro servem apenas para sustentar a personalidade, cheia de amizade, da personagem principal). Lamentei no início não ter sentido de forma mais forte o preço que Jaenelle pagou pelos acontecimentos que terminaram o livro anterior (gostava que tivesse sido mais gráfico/angustiante), e continua ainda a faltar um vilão que me faça temer pelas personagens que gosto. Há ainda o facto de em todo o livro nunca ter sentido que as personagens principais estavam em risco. Engraçado pensar sobre este aspecto, que há uns anos não me teria incomodado, mas o problema é que entretanto li George R. R. Martin e há momentos em que quase desejo que uma das personagens principais morra (tenho chamado a isto “Síndrome George Martin”) para sentir esse realismo de que tudo pode acontecer!
Houve um ou dois momentos em que senti que a autora poderia ter escrito o mesmo em metade das palavras, ou em que os olhos do leitor estão demasiado presos apenas a três personagens (gostava de ter sentido uma leve expansão), e mais um momento que senti como algo forçado, que teria como objectivo mostrar algo da personagem, levando-a a uma situação extrema. No entanto tudo isto são pequenos pormenores que não retiram o prazer que foi esta leitura.

Por outro lado Bishop expande o seu universo, apresenta-nos os "parentes", explica-nos muito do passado e evolui as personagens. Tudo isto agarra-nos cada vez mais, com muitas revelações e um sistema de capítulos, que se no primeiro livro era confuso, agora é essencial para continuarmos a ler e a ler... porque a questão é: até onde irá Jaenelle? Saetan sentirá na pele a destruição do que ama? Terá o seu medo fundamento? Quem é afinal o vilão e quem ameaça tudo o que vive?
O final não foi tão empolgante como no anterior, talvez por não ser tão “perigoso” mas estou completamente agarrado a esta saga, principalmente pelas dúvidas que tenho sobre que evolução irá ter a personagem principal. Nota ainda muito positiva pelas respostas a muitas perguntas que tinham ficado no ar no livro anterior (ainda há muitas por responder).
Bishop está de parabéns pelo universo que criou, pelo agradável e quase sempre constante ritmo da narrativa, preenchida com personagens bem construídas e muitas respostas dadas. Uma narrativa com clara evidência para as emoções das personagens, receios e pensamentos. Lucivar torna-se numa personagem interessante (não teve o impacto emocional de Daemon) e que ajuda a desenvolver a história. Saetan está melhor neste livro, pela profundidade que ganha. Afinal é pai, e como tal será sempre forte e perseguido por medos de perder o que ama e Bishop consegue transmitir esse receio de Satan, ficando a faltar conseguir que o leitor sinta o mesmo, e acredito que no fim Bishop o vai conseguir.

Por tudo isto seria difícil não aconselhar este livro. Bishop oferece-nos um livro ligeiramente virado para o público feminino, mas nunca senti que fosse exclusivamente para as mulheres. Qualquer fã de fantasia continuará satisfeito com este segundo livro. Ainda me falta ler o terceiro e último livro (e o fim é sempre de grande importância), mas para já recomendo, sem hesitações. Pode não ser, ao fim de dois livros, uma obra-prima, mas com um bom final, esta trilogia tornar-se-á obrigatória dentro do género de darkfantasy.
Viciante! Leiam-na! É o que eu vou fazer!

28 comentários:

  1. Ois Luís,

    Penso que o livro seguinte ainda vai ser melhor e devias ler também o livro Teias de Sonhos, pois tem uma parte muito importante sobre Lucivar.

    Para mim nunca tive grandes duvidas que o senhor supremo era a minha personagem preferida, mas com o avançar dos outros livros que pertencem a este universo, é Lucivar que no final ganha, mesmo ;).

    Isso que apontas é das únicas falhas que vejo na Bishop, a falta de um bom vilão (ai o que Martin muda os nossos hábitos) e a escritora nunca ser capaz de "matar" uma personagem principal, mas pronto.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lucivar a ganhar no fim? bom! Ainda só li o primeiro livro e gostei imenso. Devo ler os restantes nos proximos tempos e entretanto vou esperando pelas opiniões do Luís

      Eliminar
    2. Ficha, vou tentar ler o 3º livro no mês de Maio. Não me estragues as surpresas! lol. Deixa lá ver se gosto do final.

      Abraço!

      Eliminar
    3. LOL,

      Espero não estar a induzir ninguém em erro, ganha no final em ser a minha personagem preferida do universo das Joias Negras, mais nada...No final da trilogia era o Seaton a minha personagem preferida.

      Mas para muitos é o Sádico a preferida ;)

      Espero ter esclarecido :D

      Eliminar
    4. No primeiro livro gostei bastante do sádico e tive e sensação que podia ser uma personagem que tivesse muito para dar e se desenvolver. Mas agora o Lucivar também ganhou o seu espaço. Deixa lá ver como vai ser o último livro.

      Eliminar
  2. Novamente conseguiste captar o conteúdo do livro. Já li a trilogia e agora ao ler a tua opinião reparei em pormenores que me tinham falhado, principalmente nesse mudança de escrita que falas. Muito bem visto.
    E adorei a tua teoria sobre esse Síndrome do GRRM. Excelente.

    Uma vez mais uma excelente crítica da tua parte. Parabéns

    ResponderEliminar
  3. As visitas ao teu blogue no horário de almoço tornou-se diário.

    Neste momento estou a ler o Mago depois das tuas excelentes opiniões. Ainda me falta muito para acabar a saga mas depois devo passar para esta. Já vi em alguns blogues opiniões muito positivas e as tuas também me convencem. Como antes de eu acabar o Mago acabas tu esta triologia, vou esperar para ver a tua opinião final.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fizeste muito bem em começar o Mago!

      Eliminar
  4. Para de escrever opiniões! Assim não tenho guito para tudo! :)

    ResponderEliminar
  5. Esta saga é mais uma que vou dar uma vista de olhos nos próximos meses. Também estou a ler o Mago por causa do Luis ao mesmo tempo que o livros do GRRM.

    Gostei bastante de teres inumerado os pormenores que não gostaste sem revelares historia e uma vez mais consegues convencer.
    A ver que promoções a editora faz na feira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A feira vai ser uma excelente oportunidade de comprar livros baratos, principalmente na hora h. O problema vai ser o bolso a ficar vazio. E continua a ler o Mago! não te vais arrepender!

      Eliminar
  6. Gostei muito do sindrome do Martin que falas. Estiveste muito bem. Sinto mesmo. Já li esta saga e gostei muito. É das minhas autoras preferidas. Crítica muito boa!

    ResponderEliminar
  7. mais uma boa opinião e sem revelações. Continua!

    ResponderEliminar
  8. Olá novamente. Parabéns pela critica, está excelente...e transmite bem o universo de Bishop para quem não o conheça. concordo com o Paulo em que a personagem de Lucivar vai crescendo ao longo da saga, surpreendendo-nos face ao 1º volume. Para mim é difícil dizer qual a personagem favorita, talvez Lucivar, Jaenelle, mas os parentes conquistaram um cantinho muito grande no meu coração! Não consigo comparar Bishop a George RR Martin, cada um tem o seu espaço próprio e eu li Bishop antes de GRRM (por isso não sofro do síndroma :) ). Lê também Teias de sonhos, é importante para perceber algumas histórias das personagens, nomeadamente de Lucivar.
    Continua com as leituras e as criticas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este síndroma mata-me as leituras Às vezes. lol.
      Também gostei da introdução dos parentes e espero que se desenvolvam mais no próximo livro. Devo ler o 3º no próximo mês e depois vou ver se arranjo esse Teias de sonhos que sugeres. Obrigado pelo conselho!

      Eliminar
  9. Ao pesquisar o teu blog, não encontrei nos autores, nenhuma referência a Robert Jordan... Não leste?????
    imperdoável, no meu ponto de vista, claro!
    Para mim a seguir a Tolkien é o meu favorito! em termos de criação de mundos.
    Recomendo vivamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E olá outra vez!
      Realmente ainda não falei sobre o Robert Jordan. Li apenas o primeiro livro e gostei imenso. Apenas não falei aqui sobre o livro porque não queria limitar-me a falar sobre um livro numa saga em que são onze. Ao que parece a editora não vai continuar com a saga no nosso país, por isso devo ler os 4 em português e depois passar mais tarde para o inglês. Quando voltar à saga falo sobre o primeiro e depois vai tudo de seguida.

      A primeira impressão foi excelente. Gostei mesmo muito do livro apesar de sentir que por vezes o ritmo era lento. No entanto está garantido que voltarei.
      Que livros leste? Dá-me a tua opinião sobre o que leste se faz favor.

      Eliminar
    2. Olá
      Ainda bem que leste, Eu só li os quatro em português, tenho alguma dificuldade em ler inglês, fora da minha área de trabalho, e ainda não me aventurei, pois tem muitos termos próprios, tenho a minha filha a tentar convencer-me. Era bom que alguma editora os traduzisse a todos.
      Eu gostei muito do que li, é verdade que o ritmo é mais lento, mas os povos, os seres que aparecem são diferentes do que se vai vendo noutros livros que vão surgindo. Se gostaste do primeiro vais gostar dos outros certamente.

      Eliminar
    3. Quando voltar a essa saga começo a falar do primeiro. Mas só mais para o fim do ano. Obrigado pela sugestão!

      Eliminar
  10. Mais uma crítica muito fixe. Parabéns por não revelares nada. Não deve ser fácil. Continua com esta trilogia. E já começaste as Brumas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rute! Não, ainda não comecei com as Brumas. Ainda tenho sagas em que vou a meio. Primeiro vou acabar esta da Bishop e Depois logo penso nas Brumas.

      Eliminar
    2. Já li o primeiro das Brumas e gostei bastante. Mas queria saber a tua opinião para trocarmos ideias - às vezes falas de coisas que eu não vi nos livros e que depois quando leio a tua opinião é como se fizesse luz. Fico à espera!

      Eliminar
  11. Gostei muito da tua opinião. Já li esta trilogia, nem consegui parar, a adorar o Daemon e o Lucivar. A tua crítica está muito boa, focando-se no que é importante para quem nunca tenha lido será um bom incentivo de certeza. Parabéns.

    ResponderEliminar
  12. Ola

    Parabens pela critica esta muito boa, realmente consegues dizer tudo sem dizer nada.
    Ja me pegas-te o bixinho para ler O Mago nao descanso sem o ler, e o Gorge R R Martim tambem, eu sei que ele é excelente mas ainda nao tive tempo para me deticar, ando a tentar completar a saga dos Predadores da noite de Sherrilyn Kenyon mas como sao 11 livros e o dinheiro nao da para tudo tou a ir com calminha, tambem nao tens referencia a ela nos teus autores, mas como tas a ler Bishop poderas dar uma vista de olhos depois, ja que consideram que Kenyon destrana Bishop como Rainha da Darkfantasy.

    Mais uma vez parabens

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Nathy!

      Obrigado pelo comentário. Ainda bem que te peguei o bichinho para leres o Mago e o George Martin. Valem muito a pena!

      Nunca li Sherrilyn Kenyon mas já ouvi algumas pessoas falarem bem. Talvez depois de acabar esta saga da Bishop olhe para essa, mas serem 11 livros custa!
      Mais alguma saga que recomendes?

      Eliminar
    2. Oh quem me dera que eu tivesse uma bagagem de sagas que pudesse recomendar, mas eu sou novinha nisso XD so leio a serio a uns 3 anos enfim, uma saga que poderei recomendar é uma nacional da Sandra Carvalho eu gosto muito é bem magica e com eniguimas sao 7 livros mas ainda so temos 6 publicados e eu ando a contar os dias para saber o grande final acho que é interesante leres esta saga.

      Eliminar
    3. A saga da Sandra Carvalho conheço mas nunca li. Vou esperar que a saga acabe e depois tentarei dar uma vista de olhos a ver se gosto. Obrigado pela sugestão!

      Eliminar