sexta-feira, 27 de abril de 2018

A MINHA AVÓ PEDE DESCULPA


Autor: Fredirk Backman

Título original: My Grandmother Asked Me to Tell You She's Sorry



Sinopse: Elsa tem sete anos de idade, quase oito, e é diferente. Para já, tem como melhor - e única - amiga a avó de setenta e sete anos de idade, que é doida: não levemente taralhoca, mas doida varrida a sério, capaz de se pôr à varanda a tentar atingir pessoas que querem falar sobre Jesus com uma arma de paintball, ou assaltar um jardim zoológico porque a neta está triste. Todas as noites, Elsa refugia-se nas histórias da Avozinha, cujo cenário é o reino de Miamas, na Terra-de-Quase-Acordar, um reino mágico onde o normal é ser diferente.
Quando a Avozinha morre de repente e deixa uma série de cartas a pedir desculpa às pessoas que prejudicou, tem início a maior aventura de Elsa. As cartas levam-na a descobrir o que se esconde por detrás das vidas de cada um dos estranhíssimos moradores de um prédio muito especial, mas também à verdade sobre contos de fadas, reinos encantados e a forma como as escolhas do passado de uma mulher ímpar criam raízes no futuro dos que a conheceram.



No meio dos muitos e muitos livro que vou lendo, por vezes existe um que me dá uma estalada invisível, que me leva por um mundo imaginário e me faz sorrir para depois me tirar tudo, mergulhando num livro que tem tanto de infantil como de maduro, tanto de cómico como de sério, tanto de alegre como de negro. Este é um desses casos.

Ideal, pouco ou nada deveria falar sobre este livro. O leitor deverá entrar neste enredo sem nada saber. O primeiro trunfo deste livro é a escrita divertida do autor durante uma boa percentagem da parte inicial do livro. O autor agarra-nos com grande facilidade, graças a uma personagem diferente do normal, capaz de nos fazer sorrir mas também de perceber que algo de errado está a acontecer. O autor quer que o leitor aprecie esta viagem mas que tenha noção de que lhe falta saber muito. E é assim que avançamos, conhecendo as personagens principais e ganhando pequenas noçõe do mundo em que a narrativa avança.

E aos poucos o livro começa a mudar, tornando-se mais adulto, mais maduro, mais focado em fazer-nos pensar e sentir enquanto começa a revelar-nos as verdades. O que o autor consegue fazer aqui é explorar vários temas enquanto Elsa vai conhecendo certas pessoas. Somos atropelados por histórias de vida, traumas, alegrias, tristezas, esperanças e verdades que nos farão pensar. E tudo isto sempre com momentos de alegria na escrita do autor.

O que temos aqui é uma história de vida vista pelos olhos de uma criança. É um livro suave e forte ao mesmo tempo e em doses equilibradas. É um livro para qualquer idade e escrito com um foco e inteligência que o tornam uma leitura que dificilmente não irão gostar. Revelar mais sobre este livro seria um crime, pois o leitor deverá entrar nesta narrativa, tal como a criança da história, sem saber o que irá acontecer, cheia de perguntas, cheia de vontade para saber o que é a vida e o mundo em que vive. E é isso que indiretamente o livro nos dá, uma nova visão sobre muito do que nos rodeia. Uma das melhores surpresas deste ano.

Luís Pinto




Sem comentários:

Enviar um comentário