sexta-feira, 13 de março de 2015

AS CINQUENTA SOMBRAS LIVRE


Autor: E. J. James

Título original: Fifty shades Freed



Sinopse: Quando a jovem e inocente Anastasia Steele encontrou pela primeira vez o impetuoso e fascinante milionário Christian Grey, começou entre eles um affair sensual que lhes mudou a vida para sempre. Assustada e intrigada pelas singulares inclinações eróticas de Grey, Anastasia exige um compromisso total na relação. Com medo de a perder, ele aceita.
Agora Anastasia e Grey têm finalmente tudo o que desejavam - o amor, a paixão, a intimidade, uma riqueza incalculável - e todo um mundo de possibilidades à sua espera. Mas ela sabe que amá-lo não será fácil, e que estarem juntos vai implicar ultrapassar barreiras que nenhum deles poderia prever. Anastasia vai ter de aprender a partilhar o estilo de vida de Grey sem sacrificar a sua identidade. E ele terá de aprender a superar o seu obsessivo impulso de tudo controlar, enquanto se debate com os demónios do seu terrível passado.



Este é o final da trilogia que vendeu milhões e que moldou o próprio mercado literáro a nível mundial, com os leitores a aderirem ao género de forma impressionante. Quando acabei o primeiro livro percebia totalmente o porquê do hype, a razão de tanto sucesso e o quanto a sua fórmula básica tinha influênciado outros (não estou aqui a dizer que foi a autora a inventar esta fórmula, mas sim que a colocou no mapa).

No segundo livro fiquei com a sensação que a autora não teria toda a trilogia planeada e que algumas respostas teriam ficado para este livro, e a verdade é que algumas resposta são dadas, principalmente em relação à personalidade de Anastasia e Grey, todavia, algumas perguntas menos importnates ficaram sem resposta. 

Nota-se facilmente que a autora amadureceu com os livros. A sua escrita melhora, aprofunda temas de forma mais subtil, criando facilidade na leitura, e com isso o livro melhora alguns aspetos em relação aos anteriores livros. Por outro lado o livro perde no enredo por não ser tão objetivo e por ficar a sensação de que poderia ter o mesmo conteúdo em menos páginas.

Neste livro a autora tenta criar maior ação, deixando o livro de estar tanto virado para a parte erótica, e focando-se mais na parte psicológica das personagens agora que novos problemas aparecem. Gostei deste novo caminho, porque a autora poderia matar a trilogia se fosse sempre igual, e tal não acontece. O problema é que o livro acaba por perder um pouco da identidade do início da saga, o que agradará a alguns fãs, mas não à grande maioria. Tudo isto leva-nos a um final que tem umas partes óbvias, e outras que até me surpreenderam, mas no entanto, enquanto livros individuais, nenhum consegue bater o primeiro porque nenhum inova ou choca como o primeiro consegue. Tanto o segundo como o terceiro livro não conseguem oferecer ao género o impacto que o primeiro livro tem. Todavia, quem gostar do primeiro livro, irá gostar de toda a trilogia, independentemente de qual será o seu favorito. 

Quer se goste do género ou do estilo de escrita, quer não, a verdade é que esta trilogia vendeu muito. Sendo claramente um livro feminino, tem os ingredientes que muitas leitoras adoraram e ao ler este livros percebe-se onde está o segredo. Não são os meus livros favoritos no género, mas a questão é que muitos tentaram imitar, muitos até conseguiram criar livros mais interessantes ou com mais qualdiade dentro do seu género, mas nenhum teve este êxito, e tal demonstra como a autora usou bem a sua fórmula. Se gostam do género, esta trilogia, mesmo perdendo fulgor, deve ser lida.

Luís Pinto

1 comentário:

  1. Ainda não estou convencida, mas é sempre bom ler os teus comentários :)
    Boas leituras :)

    ResponderEliminar