quarta-feira, 25 de março de 2015

A QUIMERA DE PRAGA


Autor: Laini Taylor

Título original: Daughter of Smoke and Bone




Sinopse: Pelos quatro cantos do mundo, marcas de mãos negras começam a aparecer nas portas, gravadas a fogo por estranhos seres alados, saídos de uma fenda no céu.
Numa loja escura e empoeirada, o abastecimento de dentes humanos de um demónio começa a ficar perigosamente reduzido. E nas ruelas labirínticas de Praga, uma jovem está prestes a embarcar numa jornada sem retorno.
O seu nome é Karou. Karou não sabe quem é, nem porque vive dividida entre o mundo humano e a sua família de demónios, mas crê que as respostas podem estar para lá de uma porta nos recantos sombrios de uma loja, ou no confronto com um completo desconhecido, de olhar abrasador e aparência divina - o anjo que queimou as entradas para o seu mundo, deixando-a só.



O que mais me agradou neste enredo foi a sua mistura entre a realidade e a fantasia. Este livro, que na versão portuguesa apresenta um nome totalmente diferente da tradução do original, mas que encaixa muito bem na história, é uma boa introdução a um mundo que, ao ver por este primeiro livro, está muito bem conseguido.

Sendo uma trilogia há muito que fica por contar nestas páginas, mas é, claramente, um boa introdução dentro do género. No entanto, este não é um livro fácil, porque com alguns saltos temporais, o enredo torna-se complexo e poderá afastar alguns leitores no início, mas a satisfação está no final, quando percebemos que toda a história começa a convergir para proporcionar um final que explica bastante e que faz sentido mesmo tendo em conta que estamos no início da trilogia.

Karou é uma personagem interessante, que demoru algum tempo a convencer-me mas que consegue criar uma ligação com este mundo, parecendo credível desde o início. Claro que, tal como o próprio enredo, também Karou apresenta alguns clichés dentro do género e que talvez sejam desmantelados nos próximos livros. Por outro lado, o enredo convence desde o primeiro minuto, não só pelo contraste que a autora demonstra entre os dois mundos que se ligam, mas principalmente porque a sua escrita consegue transmitir uma aura de mistério que melhora bastante toda a leitura. 

Na segunda metade do livro começamos a perceber onde este livro nos irá levar. O agradável, mesmo tendo em conta que existem alguns desfecho óbvios, é perceber o quanto a autora consegue juntar várias peças e o quanto nos oferce já neste primeiro livro, não se limitando a deixar as respostas todas para depois. O trunfo será mesmo esse, porque ao dar respostas, consegue convencer o leitor a ler os próximos com novas perguntas.

Pelo meio, a autora explora alguns temas interessantes, como a diferença social e o quanto nos podemos sentir sozinhos mesmo numa cidade com milhares de pessoas. A perspectiva dada na narrativa é marcante porque tem tanto de ficção como de realidade, encanixando no que conhecemos, e dando vontade de conhecer melhor esta cidade de Praga. Mencionar ainda que existe um pequeno conjunto de personagens bastante interessantes mas que foram pouco exploradas e gostava de as ver mais aprofundadas nos próximos dois livros.

Construir uma fantasia credível tendo como base a nossa realidade não é fácil. Neste caso, existem alguns clichés mas a autora cria uma base muito interessante e que me faz querer ler os próximos. Para já é um início viciante e que acredito que irá viciar aqueles que gostem deste género, principalmente o público mais jovem.

Luís Pinto

3 comentários:

  1. Olá Luis. Por acaso estava à procura de um livro neste género e acho que vou aproveitar. Gostei bastante da capa e da sinopse. A tua opinião veio confirmar que pode ser o livro que estou à procura dentro deste tipo. Bjs

    ResponderEliminar
  2. Gosto deste género que consegue ser complexo e suave ao mesmo tempo. Convenceste-me a ler este livro, talvez não já já mas nos próximos meses é de certeza.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Lurdes Peixotomarço 25, 2015

    Olá Luís. Fiquei convencida. Adorei a cidade de Praga quando a visitei o ano passado e gostei da tua opinião. Estou decidida a comprar. Obrigada pela texto porque não conhecia o livro. Beijos

    ResponderEliminar