quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

O LOBO DE WALL STREET


Autor: Jordan Belfort

Título original: The Wolf of Wall Street


Sinopse: Esta é a autobiografia de Jordan Belfort, o jovem corretor de Wall Street que nos anos 90 se sobrepôs à lógica da economia, manipulou o mercado bolsista e ganhou uma fortuna incalculável. Uma história verídica e fulgurante, escrita num registo confessional mas com muito humor, onde Belfort relata ao pormenor a sua ascensão prodigiosa e a inevitável queda. Ganhou largas dezenas de milhões de dólares, mas o seu estilo de vida absurdamente megalómano levava-o a gastar à noite os milhares que ganhava de dia. Chamavam-lhe «O Lobo de Wall Street», e a própria máfia colocou operacionais na sua empresa para aprenderem com os seus métodos. Uma leitura atual e aliciante, que nos dá a conhecer os meandros do universo da bolsa nova-iorquina, agora adaptada ao cinema pelo realizador Martin Scorsese, com Leonardo DiCaprio como protagonista.


Foi um dos acontecimentos mais badalados de Wall Street. Jordan Belfort é um daqueles casos em que o homem percebe as falhas do sistema e aproveita-se de tal, criando, neste caso, uma fortuna vertiginosa. Este livro, autobiográfico, é uma narrativa que por vezes nos esquecemos que é real. O que Belfort narra é, em alguns momentos, de tal forma diferente do contexto que estamos habituados que se torna difícil não perguntar, por exemplo, como é que este homem sobreviveu a tantas drogas. 

"As pessoas não compram ações, as ações são-lhes vendidas."

Sendo um livro sobre um homem, qualquer leitor acabará por criar alguma forma de ligação com este homem, quer seja de repugnância, desprezo ou compaixão, a verdade é que estamos perante um homem singular, um génio na sua arte de vender, e que, com esquemas criados por si, roubou todo o tipo de pessoas, ricas e pobres, para viver uma vida quase inimaginável de luxo, sexo e drogas. E quando acabamos de ler, percebemos que este livro, afinal, não sobre um homem... é sobre dinheiro, as portas que nos abre, as que nos fecha, como nos altera e o poder que tem no mundo que a humanidade tem construído desde sempre. Dinheiro... Todos nós, inevitavelmente, trocamos horas da nossa vida para o ganhar...  

Inevitavelmente, acabamos por sentir uma enorme revolta com este homem em certos momentos, e noutros quase que existe uma compaixão por vermos como um rapaz ingénuo se deixa maravilhar pelo poder que aquelas notas oferecem, e subsequente medo de o perder. Belfort é o espelho do que é viver num mundo onde o dinheiro compra tudo, desde carros, casas, e claro, pessoas. Pelo meio vemos como o dinheiro ajuda na nossa felicidade mas não a garante por si só. Belfort desperdiçou a oportunidade de ser feliz, e agora ao escrever este livro nota-se tal compreensão.

Um dos pontos mais altos deste livro é o facto de o autor tentar criar um livro que não seja apenas um conjunto de acontecimentos. Existe um esforço para ligar os acontecimentos, tornando a narrativa continua e com muitos momentos de humor, proporcionados por acontecimentos hilariantes e diálogos bem construídos. É verdade que estamos perante um livro grande, mas estas muitas páginas quase parecem insuficientes para mostrar menos de uma década de vida deste homem. 

Belfort é um personagem único e a sua história pode ensinar muito, tanto aos que têm dinheiro como aos que não têm. Na vida e nos negócios, há quase sempre um momento em que o peso do dinheiro quebra os valores morais, e é essa quebra que não podemos deixar acontecer. Compulsivo, alegre, surreal e com muito a ensinar, esta obra é uma excelente escolha para quem gostar do género biográfico ou queira ficar a saber um pouco mais sobre o mundo da bolsa.

Luís Pinto




Para mais informações consulte o site da Editorial Presença aqui
Para mais informações sobre o livro O Lobo de Wall Street, clique aqui.

5 comentários:

  1. Grande análise, sem dúvida! Parabéns. O filme está brutal!

    Continua, Luis.

    ResponderEliminar
  2. Já vi o filme e agora vou ler o livro. Adorei a tua crítica!

    ResponderEliminar
  3. não é o meu género mas o teu texto convence. Vi o filme e gostei bastante. Acho que o di caprio faz um grande papel e a história tem grandes momentos. Sou capaz de comprar para ver as diferenças e aprofundar a história.

    Boas leituras.

    ResponderEliminar
  4. Óptima critica. Estive meses à espera para poder ver o filme e quando finalmente o vi superou as espectativas. Adorei a interpretação do Dicaprio. O facto dele conseguir ver na altura em que leu o livro como realmente dava uma excelente adaptação cinematográfica e conseguir que o scorcese o gravasse foi incrivel pois deu na realidade um grande filme. Espero sinceramente que seja desta vez que tanto um como outro ganhem o tão merecido óscar que parece estar esquecido há anos pela academia. Gostava muito de ler o livro, quisá ainda tenha a sorte de o ganhar, visto que ainda falta revelarem o vencedor do passatempo! ;P Mais uma vez, gostei da critica! Boas leituras.

    ResponderEliminar
  5. Ainda não vi o filme nem li o livro.
    Dizem que o filme é brutal então o livro é muito melhor.

    leiturasfabulosas.blogspot.pt

    ResponderEliminar