quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

À BOLEIA PELA GALÁXIA


Autor: Douglas Adams

Título original: The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy


Sinopse: Segundos antes da Terra ser destruída para dar lugar a uma auto-estrada inter-galáctica, o jovem Arthur Dent é salvo pelo seu amigo Ford Prefect, um alienígena disfarçado de actor desempregado. Juntos, viajam pelo espaço na companhia do presidente da galáxia (ex-hippie, com 2 cabeças e 3 braços), Marvin (robot paranóico com depressão aguda), e Veet Voojagig (antigo estudante obcecado com todas as canetas que comprou ao longo dos anos). Onde estão essas canetas? Porque nascemos? Porque morremos? Porque passamos tanto tempo entre as duas coisas a usar relógios digitais? Se quer obter estas respostas, estique o polegar e apanhe uma boleia pela galáxia.

 
Este livro é famoso, muito famoso. Mas não em Portugal… reparem: esta saga de Douglas Adams, sendo este o primeiro livro, é a grande saga de humor dentro do género fantástico e tal nota-se quando pesquisamos na net e vemos algumas votações.
- 4º lugar no top 100 de livros favoritos de FC, no site Sci-Fi Lists.
- 2º lugar no top 100 dos livros favoritos de fantástico, do site NPR
- 4º na lista The Big Read da BBC

Em Portugal o livro é publicado em 2005 por uma editora que estando nos primeiros anos de vida ainda não tinha a projecção de outras. Depois o filme em Portugal passa completamente ao lado do público, não está ao nível do livro (uma adaptação completamente falhada na minha opinião visto que nem o consegui ver até ao fim) e terá certamente ajudado a que muitos fugissem destas páginas de Adams. Resultado? O livro ainda só deve ter uma edição e eu não conheço pessoalmente ninguém que o tenha lido. Vamos tentar mudar este facto.

Claro que vocês podem dizer: “Votações não confirmam a qualidade de um livro, apenas o fanatismo de alguns leitores”. Correcto. Passemos então à qualidade do livro.
À Boleia pela Galáxia é daqueles livros que na minha opinião só pode causar duas reacções: ou detestamos e nem o acabamos, ou simplesmente adoramos. Eu faço parte do segundo grupo.
Douglas Adams escreve um livro genial, “um clássico” como a crítica o apelidou. Cheio de um humor fantástico, por vezes britânico, por vezes negro, outras vezes simplesmente parvo (parabéns à tradução por não destruir esse humor), personagens incríveis, momentos de enorme estupidez e factos no mínimo improváveis. Este é o livro ideal para quem goste de fantástico, de leituras leves e de rir com o que lê. Eu li o livro sempre com um sorriso nos lábios e por duas vezes chorei de tanto rir (até contagiei o meu pai que estava na sala comigo), e que melhor sensação do que essa quando estamos a passar uma fase em que nos encontramos cansados e psicologicamente mortos? Uma lufada de ar fresco!

As personagens são muito boas e Marvin torna-se instantaneamente uma personagem a reter na nossa memória, pois o seu estado depressivo é de tal forma genial que nos fará rir ao imaginarmos aquele robot cabisbaixo. Os diálogos são o ponto forte, simplesmente fabulosos dentro do género, e que encaixam na perfeição em tudo o que Adams inventa. A forma como Adams escreve também é de assinalar. Com humor e ironia, satiriza no seu Universo o que existe na realidade Terrestre: Governos, Religião, Filosofia, etc… falando desde pessoas que tentam ser intelectuais passando por ricos que compram coisas caras sem sentido, apenas para impressionar outros ricos. Podia estar aqui o dia todo...
No fim ficarão a saber o porquê de uma toalha ser o mais importante objecto a levar numa viagem, para onde vão todas as canetas que existem, quem é afinal o ser mais inteligente da terra… só não saberão o significado do número 42. Mas como diz o livro na sua primeira página: NÃO ENTREM EM PÂNICO! A realidade é que no fim, se pensarem, perceberão que este livro é muito mais inteligente do que parece.

Se apreciarem este género literário, em Portugal mais famoso pelas mãos de Pratchett e Gaiman, então este livro é simplesmente obrigatório. Não poderia recomendá-lo mais pois é o que mais gostei dentro do humor fantástico. Agora é esperar até ter o segundo livro e podem contar com nova crítica!

Agradecimento especial à editora Saída de Emergência por ter publicado este livro quando mais nenhuma o fez. Afinal de contas o livro já tinha mais de 25 anos quando chegou finalmente ao nosso país. Este junta-se às sagas O Mago, Duna e Guerra de Tronos; livros em que ninguém queria apostar.


Este planeta tem (ou melhor, tinha) um problema que era o seguinte: a maioria das pessoas que nele vivia andava infeliz a maior parte do tempo. Muitas soluções foram sugeridas mas a maior parte estava relacionada com o movimento de pequenos pedaços de papel verde, o que é estranho porque, na verdade, não eram os pedaços de papel verde que andavam infelizes.

17 comentários:

  1. Não conheces ninguém que o tenha lido mas conheces quem o tenha...e parece-me que estará para breve a leitura dele! Tens que deixar de fazer os livros parecerem tão bons que dá vontade de pegar neles imediatamente...Já comprei e passei directamente para o topo da minha lista alguns à conta das tuas opiniões!!
    P.S: Bom bom...era que a SdE publicasse os restantes volumes *cof*cof*

    ResponderEliminar
  2. novamente a despertar a curiosidade do leitor. Este blog é a minha perdição financeira!

    ResponderEliminar
  3. mais um livro que me dás a conhecer. é a segunda vez que me falas tão bem de um livro que nunca tinha visto. até me sinto pateta. continua com a saga.

    ResponderEliminar
  4. Eu já os li há anos e quando soube que ia sair o filme,fiquei mortinha para o ver mas foi uma desilusão total.

    ResponderEliminar
  5. Já ouvi falar muito destes livros mas nunca li nenhum. Vou ver se o arranjo. Não é o meu tipo de livro mas dá para esses momentos mais dificeis de que falas.

    ResponderEliminar
  6. Concordo contigo. Os links que mostras não chegam para provar a qualidade do livro, mas ajudam a perceber a massa de fãs deste livro. Não o conheço, acho que nunca o vi à venda. e como não sou um adepto de cinema passou-me ao lado. Agora também fiquei interessado. Gostava que falasses sobre o resto da saga porque já são muitas para acompanhar e tenho de saber se vale a pena. confio nas tuas opiniões!

    ResponderEliminar
  7. Já está na lista para compras futuras. A lista está é cada vez maior!

    ResponderEliminar
  8. Já li. É simplesmente fantástico. Pena a editora ter ficado a meio.

    ResponderEliminar
  9. Olá Sabicho!
    Ainda bem que tens em boa consideração as minhas escolhas, mas passar os livros para a frente, ainda elevas muitos as expectativas e depois sai furado. Estou à espera que me digas o que achas do Deus das Moscas e do Batalha. Se não gostares vou sentir-me responsável! lol. E sim, também gostava que a SdE continuasse com a saga. Pelo menos este primeiro livro é muito bom e já ouvi dizer que o resto da saga mantém um bom nivel.

    Olá milureis! Para mim o filme foi mesmo uma enorme desilusão. Li primeiro o livro e depois tentei ver o filme. Não conseguir acabar.

    ResponderEliminar
  10. É dificil ler esta opinião e não querer comprar o livro. É mais uma saga para um dia comprar. Pelo que vejo os livros até são baratos, mas são tantas as sagas que quero ler.

    ResponderEliminar
  11. Eu li os três livros nos anos oitenta publicados pela Distri Editora que já não existe.

    ResponderEliminar
  12. milureis, gostaste dos três?

    ResponderEliminar
  13. Sinceramente já foi à muitos anos mas a recordação que tenho é que gostei mais dos dois primeiros,mas já lá vão vinte e tal anos.Tenho que os procurar e os reler:)

    ResponderEliminar
  14. O teu blog não falha! Do melhor que se pode arranjar!
    Boa sorte com as próximas opiniões! Eu vou estar atento!

    ResponderEliminar
  15. Vejo-me obrigado a comprar este livro depois disto. Mas lá mais para a feira do livro. Achei a tua opinião muito motivadora.

    ResponderEliminar
  16. Estou a ver que tenho de comprar este livro. Já perdi a conta aos livros que comprei por causa das tuas opiniões! Ao menos este é barato! Fico à espera do resto da saga.

    ResponderEliminar
  17. Finalmente li este livro e só tenho pena de o ter lido tão tarde e já depois de ter visto o filme e a série britânica... infelizmente isso estragou-me o pouco do prazer que poderia ter tirado se fosse uma leitura completamente expontânea, mas, ainda assim é fantástica a maneira como conseguimos passar perto de 200 páginas com um sorriso na cara!

    ResponderEliminar