domingo, 14 de abril de 2013

UM REFÚGIO PARA A VIDA


Autor: Nicholas Sparks

Título original: Safe Haven


A verdade é que nunca li nada deste autor nem vi nenhum dos muitos filmes que foram adaptados dos seus livros. No entanto, quando apareceu a oportunidade de ter um passatempo desta obra, com o apoio da Editorial Presença, decidi aproveitar e dar uma vista de olhos.

Este é considerado um dos melhores livros de Nicholas Sparks, um dos mais bem sucedidos escritores no mundo. Comecei a lê-lo e facilmente percebi que a escrita do autor é leve, objetiva e impondo um ritmo que nunca é lento, tornando a narrativa em algo fácil de se ler. Quer se goste ou não do género, o livro nunca custa a ser lido desde que se esteja aberto a este género literário.

Olhando no global, gostei mais do livro do que estava à espera. A história não é original, nem diferente de outros livros que já li, e o enredo flutua da mesma forma que a grande maioria dos enredo mais românticos, mas funciona e as personagens compensam com detalhes interessantes. Aliás, este livro tem como grande trunfo duas personagens: Katie e Kevin. 
Katie é a mulher que foge do seu marido (Kevin) por ser vítima de maus tratos, e a história desenvolve-se a partir desta mulher, que demonstra aos leitores, enquanto tenta esconder das outras personagens, os traumas que o casamento lhe deixou.

Katie é uma personagem bem conseguida, e foi ela quem me prendeu ao enredo. O ambiente do livro é suave, por vezes alegre, mas o tema principal é negro e está sempre presente: violência doméstica e a dificuldade de se apagar o passado. E assim o livro conquistou-me, devido ao tema principal, forte e que foi bem abordado. No entanto a personagem que me pareceu ter mais qualidade foi Kevin, que dá um toque de realismo ao livro, pois o seu ponto de vista é bem exposto e choca com o de Katie. E isto foi o que gostei mais no livro, pois o vislumbre sobre a mente de Kevin está bem conseguida, mostrando um desequilibro interessante.

E a partir do momento em que Kevin entra no livro, torna-se difícil parar de ler. Esta é uma obra que nos tenta mostrar que as segundas oportunidades existem e diz-nos que devemos ter coragem para abandonar a vida miserável e acreditar que podemos, e merecemos, ser felizes. Mas eu olho para este romance como algo mais negro e que tem como catalisador a mente perturbada de um homem que não terá limites nas suas ações e justificará cada uma como o necessário para ter o seu amor... e a culpa nunca é do agressor, mas sim do agredido. Curioso como cada um arranja desculpas para os seus atos mais desumanos.
O final tem um toque que eu não estava à espera, talvez por não conhecer o autor, e por isso foi inesperado mas necessário para explicar alguns momentos do enredo. Neste aspeto, o final consegue dar mais qualidade a um livro que em certos momentos parecia ser algo forçado, mas que afinal tinha uma explicação. Com este detalhe o livro torna-se melhor (quer se goste da surpresa, ou não), mostrando que foi bem montado.

Para quem lê esta obra, fica na memória o contraste entre Katie e Kevin, pois vemos como o agressor tenta arranjar desculpas para os seus atos, culpando a mulher, e vemos também como a mulher aceita essas culpas devido a uma eficaz tortura mental que se prolonga no tempo... até ao momento em que se liberta. Os traumas estão bem explorados e a interação com Alex e Jo ajuda a suavizar o enredo.

Sendo o primeiro livro que leio deste autor, estava à espera de algo mais "cor de rosa", mas acabei por ler uma obra com temas fortes e situações que existem na nossa sociedade e às quais muita gente fecha os olhos, incluindo os agredidos. 
Para quem goste do género (o público feminino é o alvo), não tenho dúvidas que gostará deste livro, e mesmo que o final seja deslumbrante para uns e desilusão para outros, a leitura é agradável e surpreendeu-me apesar de não ser um livro marcante.

Para quem saber mais sobre o livro e a sua adaptação ao cinema, consulte aqui o site da editora.

9 comentários:

  1. Li quase todos os livros do Sparks. Gosto bastante dele e adorei a tua opinião. Tens razão quando falas da parte negra. De todos os que li, este é o menos cor de rosa. Reparei que não falas nada sobre como a história se desenrola e estiveste muito bem em falar do Kevin que também é a minha personagem preferida.

    E como dizes o livro que não é fantástico, mas quem gostar vai adorar e o final deixa todos de boca aberta.

    Boas leituras!

    ResponderEliminar
  2. Já li alguns do autor e gostei apesar de um ou outro ser mais lamechas. este ainda não li mas gostei bastante da ideia que passaste nesta análise. Vou dar uma vista de olhos e meter na lista de compras!

    ResponderEliminar
  3. Olá Luís! Já li 3 livros deste autor e este é o meu preferido. É o mais complexo e apoio o que dizes sobre o Kevin. Os outros dois livros que li não foram tão bons. O final deste é mesmo inesperado mas dentro do que o autor me habituou e acho é como dizes, uns vão adorar, outros nem tanto mas para quem gostar de romances este livro é muito agradável.

    ResponderEliminar
  4. Clara Camposabril 15, 2013

    Olá Luís. Gostei muito da tua opinião objetiva e imparcial. Ainda não li este livro mas gosto bastante do autor. Também já me disseram que é o livro mais pesado do autor por casa do tema violência doméstica e agora deixaste-me ainda mais interessada. Bom trabalho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O autor tem outro livro sobre o mesmo tema. Laços que Perduram!

      Eliminar
  5. Excelente opinião!

    ResponderEliminar
  6. Não esperava nada ver aqui o Nicholas com destaque!
    Estou precisamente a ler este livro, porque amei o filme. Já li outros livros do Sparks. Aliás, menciono-o aqui (hoje mesmo: http://castelos-de-letras.blogspot.pt/2013/04/escrever-sob-uma-formula-funciona-para.html).

    O filme é diferente. Não estou a adorar o livro por aí além, mas foi para mim uma surpresa "ouvir" o Kevin. Ele e a Katie são de facto as minhas personagens favoritas. Sei de que surpresa falas no final... nunca o tinha visto metido nestas andanças, mas chocou-me no final do filme e, após mastigar bem, até engoli.

    Boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Célia.

      Também não estava pensar ler este autor agora, mas qualquer dia teria de ser. Realmente aquele final era o que estava menos à espera. Não estava a ver o autor metido naquela área mas até que encaixa no livro.

      Já vou dar uma vista de olhos no teu link.

      Boas leituras!

      Eliminar
  7. Obrigado a todos pelos comentários. Não sei quando voltarei a este autor, mas assim que voltar, deixo aqui opinião!

    ResponderEliminar