quinta-feira, 4 de abril de 2013

O TEMPO DOS MILAGRES


Autor: Karen Thompson Walker

Título original: The Age of Miracles



A base deste livro é excelente e original: o planeta Terra está a abrandar, a sua rotação é cada vez mais lenta e os dias e noites são cada vez maiores. 
Com uma base destas, o livro poderia incidir sobre todas as alterações que tudo iria sentir (e quando digo tudo, é realmente tudo o que nos rodeia), ou então centrar-se em alguma personagem e contar apenas a sua história. Este livro fica-se no meio termo, explorando algumas das alterações mais importantes, mas também centrando-se na vida de uma rapariga, Julia, uma adolescente que terá de se adaptar a uma nova realidade enquanto se adapta à própria adolescência.

Com um ritmo sempre elevado e uma escrita que, apesar de simples, tem beleza e conteúdo, a autora leva-nos a descobrir um planeta mudado, onde as alterações da rotação da Terra acabam por influenciar marés, migrações, agricultura, etc...

E aqui aproveito para dizer o seguinte: criar uma história com esta alteração é um desafio enorme, e por mais detalhes que a autora possa dar em relação a alterações no planeta, a verdade é que saberá sempre a pouco e muito poderá ser questionável em termos físicos. Este, no meu entender, poderá ser um erro cometido por um leitor que leve demasiado a sério uma história de ficção. A autora explora bastante o tema, e eu gostava que o explorasse mais, mas isso acabaria por cortar um ritmo elevado e que ajuda a manter o livro interessante, e por isso, não critico que o livro também se centre nesta personagem, Julia.

Em relação a personagens, não há muito a dizer, Julia está bem conseguida e ajuda a história a avançar enquanto ela própria evolui. Trata-se de uma personagem que gostamos com facilidade, tirando um ou outro momento (momentos próprios da adolescência), no geral Julia consegue cativar o leitor com as suas inseguranças e necessidade de descoberta, mas é principalmente o ritmo e a escrita da autora que me prenderam ao livro. A forma como está montado agarra-nos, pois vai revelando aos poucos enquanto vemos uma evolução da sociedade, tanto religiosamente como culturalmente, passando por costumes e rotinas diárias.

Uma das grandes surpresas deste livro está no facto de o enredo ser coerente. Não existem momentos que sejam forçados, e aos poucos percebemos que não estamos perante uma história que nos surpreenda, mas também nunca força um momento para tentar criar uma reação no leitor, e isso foi muito agradável. Aos poucos o livro torna-se mais profundo, mais filosóficos em alguns momentos e começamos a preparar-mo-nos para momentos comoventes, e aos poucos vemos como esta obra nos mostra que alguns problemas que nos inquietam diariamente, são, na realidade, facilmente ultrapassáveis... o problema é que muitas vezes, apenas reparamos nessa facilidade quando ficamos perante um problema maior.

Não querendo revelar mais da história, é importante voltar a dizer que estamos perante um livro de elevado ritmo, muito bem escrito, que agarra o leitor e o comove em certos momentos. Por vezes foi previsível, por vezes não explorou um tema que eu gostava de ver explorado... no global, este livro não é uma obra prima nem redefine o seu género, mas é uma obra com muita qualidade, que nem todos os leitores gostarão, porque muito do que este livro tem para oferecer, cabe ao leitor descobrir. Vale a pena dar uma vista de olhos. 

Luis Pinto

6 comentários:

  1. Um tema muito interessante. Gostei da originalidade e parabéns pela excelente opinião.

    ResponderEliminar
  2. Uma análise muito bem feita como sempre. Não conhecia o livro e fiquei interessada. vou pesquisar um pouco mais para me decidir mas gostei da forma como abordaste o livro.

    boas leituras.

    ResponderEliminar
  3. Também me parece um tema interessante de uma autora que não conheço. Também vou dar uma vista de olhos mas gostei do teu ponto de vista. Continua com o bom trabalho.

    ResponderEliminar
  4. Já li este livro e revejo-me na tua opinião. Acho que focaste os pontos essenciais. Parabéns. O livro é como dizes, rápido e foca-se nas mudanças e também na rapariga. Eu gostei do fim mas como dizes nem todos gostarão. Eu aconselho porque a ideia é original e a escrita é fantástica.

    ResponderEliminar
  5. Oii

    Luis gosto muito do seu blog e das resenhas, fico tentada pra comprar o livros, mas tenho que importa-los e complica.

    Queria te perguntar uma coisa como não achei seu email espero que não se incomode.
    Estou procurando um livro que esta esgotado em varia livrarias dai de Portugual
    “FLORES NA TEMPESTADE- Laura Kinsale - 557 páginas - O Arco de Diana”
    Vc não me indicaria um sebo ou algum lugar que eu ache esse livro??
    Meu email é esse pra gente se falar fabiola_giraldi@hotmail.com.

    grata

    ResponderEliminar
  6. Obrigado a todos pelos comentários!

    Fabíola, vou procurar o livro e depois envio mail!

    Boas leituras a todos!

    ResponderEliminar