sábado, 6 de abril de 2013

GOD OF WAR


Autor: Matthew Stover & Robert E. Vardeman



Foi com bastante curiosidade que comecei esta leitura, em primeiro lugar porque adoro os jogos, e em segundo porque o único livro que li de um destes dois autores, foi o Revenge of the Sith, escrito por Stover, e que é um excelente trabalho de adaptação de filme para livro.

No geral, podemos dividir quem leia este livro em dois grupos: os que jogaram o jogo, e os que não jogaram. Comecemos por ver o que pode este livro oferecer a uma pessoa que tenha jogador God of War.

Para quem tenha jogado, rapidamente nos apercebemos que este livro terá duas narrativas: a primeira mostra-nos a demanda de Kratos, e aqui as diferenças com o jogo são mínimas. Obviamente o livro retira muita das várias horas de ação que o jogo tem, focando-se nas lutas principais, prescinde de alguns enigmas, mas enquanto história, pouco ou nada se altera, sendo que a diferença estará no aprofundar da personagem. Na outra narrativa teremos os esquemas criados pela Deusa Athena, onde poderemos ver como a Deusa influencia outros Deuses a ajudarem Kratos ou a atrasar os avanços de Ares. E esta é a grande diferença, pois são várias as explicações a que temos direito (desde o acordo entre Kratos e os Deuses, passando pela identidade do coveiro). Para além disso, os autores completam a história com vários pormenores sobre a mitologia grega que o jogo não nos dá.

Para quem não tenha jogado God of War, este livro será uma experiência de momentos altos e baixos. O maior problema que um leitor poderá encontrar prende-se com o facto de o livro necessitar de várias páginas de ação para nos demonstrar a personalidade de Kratos e como a sua sede de vingança o destrói mentalmente. No entanto estas páginas são necessárias para nos mostrar o que também o jogo demonstra: a mentalidade e objetivos de Kratos, quebrando todos os limites, e que é o motor do enredo.
No lado positivo temos a história e a mitologia. God of War é a vingança de Kratos e o seu passado é deveras importante. A história está bem montada, muito parecida à do jogo, e os detalhes são dados no momento certo. O ritmo é alto na grande maioria do livro e os diálogos ajudam a perceber toda a história, sendo simples e diretos. A história tem grande momentos, algumas revelações e prepara-nos muito bem para o próximo livro, que irá em muitos aspetos, completar este enredo.

Qualquer fã dos jogos deverá gostar deste livro. Claro que haverá sempre exceções, mas a grande maioria dos jogadores que viveram com Kratos a sua vingança durante os vários jogos da série, irão apreciar a forma como a personalidade de Kratos está aqui vincada. No entanto, é agradável ver que quem não tenha jogado, não se sentirá deslocado e o livro dá-nos tudo o que é necessário para percebermos o enredo, pois esclarece muito mais do que o jogo.

No geral, God of War é um livro com grandes momentos, grandes cenários, um bom ritmo e uma história muito bem conseguida dentro da mitologia grega. Não é uma obra prima nem os autores arriscaram muito na adaptação, mas é um livro muito agradável, com um final fantástico e uma personagem principal difícil de esquecer. Venha o próximo (que tornará este livro ainda melhor) para se continuar com a história de Kratos!

15 comentários:

  1. Obrigado por teres dividido a opinião entre jogadores e não jogadores. Excelente ideia e que explica muito.

    ResponderEliminar
  2. Eu vou tentar jogar e ler ao mesmo tempo ^^
    O que não vou poder jogar é o Assassin's creed :( O meu pc é uma bostice. O uncharted não é preciso jogares porque a história do livro não é a mesma dos livros :)

    Boas leituras ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Adeselna.

      O Uncharted estou a pensar ler um dia, e depois talvez vá ao Assassin. Tenho ouvido falar bem desses livros.

      boas leituras!

      Eliminar
  3. Paulo vieiraabril 06, 2013

    Concordo com o Gus. Ainda bem que dividiste em dois porque eu não joguei mas estou interessado no livro. Gostei bastante da tua opinião. Dá para perceber que não é um livro obrigatório mas parece uma leitura agradável. Abraço

    ResponderEliminar
  4. Sou um grande fã do jogo e deste blog. Só pela dica do coveiro já me convenceste a comprar o livro. É o grande segredo do jogo.

    ResponderEliminar
  5. Olá Luís.

    Tens aqui uma opinião muito interessante a um livro que estava à espera que fosse muito mau. Dá para perceber que não é um livro fora de série mas despertaste-me a curiosidade e fui ver opiniões estrangeiras sobre o livro e fiquei convencido a comprar.

    Boas leituras

    ResponderEliminar
  6. Deixei-te um selo em http://visaoperifericaa.blogspot.pt/2013/04/selo-liebster-award-e-versatile-blogger.html :D

    ResponderEliminar
  7. Mais um excelente comentário e muito inteligente da tua parte. Nunca joguei os jogos mas o género da história agrada-me. Mas vou ter de esperar que chegue a feira :)

    ResponderEliminar
  8. Olá Luis,

    Fiquei curioso, vou aguardar pela saída do próximo e ver se realmente vale a pena. Nunca joguei, não sou adepto pois é altamente viciante, mas acredito que possa vir a ser uma saga que venha a gostar.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha,

      se chegar a ler o próximo livro, depois digo-te alguma coisa.

      Abraço!

      Eliminar
  9. Com esta convenceste-me. joguei os dois primeiros jogos e ainda quero jogar o terceiro mas até lá vou reviver esta incrível aventura e saber quem é o coveiro.

    Abraços

    ResponderEliminar
  10. Li a tua opinião, comprei o livro e adorei.

    Ficar a saber quem é o coveiro foi excelente. Já não me lembrava dessa personagem mas foi uma surpresa agradável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gostei muito de saber quem era o coveiro. Também já não me lembrava dele até aparecer a primeira vez.

      Eliminar