segunda-feira, 8 de abril de 2013

MENINA DE OURO


Autor: Chris Cleave

Título original: Gold



Este é um livro sobre as batalhas de Zoe e Kate, batalhas essas que poderão ser sociais, profissionais, mentais... rivais desde a adolescência, Kate e Zoe são ciclistas (sprinters) e olham para os Jogos Olímpicos de Londres como a grande hipótese de terminarem a carreira com um glorioso triunfo.

Tal como seria de esperar, o autor cria duas personagens principais que são opostas na grande maioria das características que definem uma personagem, e junta ainda duas história que apesar de convergirem na profissão, se tornam opostas tanto nos resultados, como na vida social. Uma é descontraída, outra é obcecada; uma é trabalhadora, a outra talentosa; uma fará tudo para vencer, a outra percebe que há batalhas mais importantes para se ganharem na vida.

E nestas lutas diárias ficamos a conhecer Sophie, a filha que leva a sua mãe a desistir dos dois anteriores Jogos Olímpicos, e agora Londres é a última hipótese. Sophie é a grande personagem deste livro e a que ficará na memória dos leitores. Criança, sensível, capaz de questionar mas também de compreender e responder com a ingenuidade e sinceridade que as crianças costumam ter, é ela quem vê quais os verdadeiros valores da vida, aqueles valores que alguns adultos esquecem quando condicionados pela sociedade.

Menina de ouro é um livro de ambições, obsessões, decisões impossíveis e o resultado das mesmas. Cleave tem uma escrita forte, que nos dá e nos tira algo a cada página, levando-nos a questionar, mas também a sentirmos o que as personagens sentem, e por isso digo que este livro vos deixará com um nó na garganta num ou noutro momento. As personagens são bem conseguidas, principalmente Sophie, e se por vezes senti que não existiu grande evolução numa ou noutra personagem, Sophie consegue apagar essa falha com uma qualidade que me fez sentir esta criança como se fosse verdadeira.

No enredo Cleave mostra um pouco sobre os treinos da modalidade mas é na psicologia que este livro nos expõe a vida de um atleta de alta competição. Existem sacrifícios, existem momentos em que não podemos fazer o que queremos, e no fim, apenas uma hipótese para triunfar, e ser segundo não chega. E quando acabar, terá compensado? O esforço, as privações, tudo posto de lado por um sonho partilhado por todos os atletas, mas só um leva a medalha. Quanto vale afinal aquela medalha? O que é mais importante do que a glória olímpica?

Existem vários aspetos positivos neste livro, mas o que gostei mais foi a forma como o autor expõe as dificuldades de um atleta de alta competição que pratica uma modalidade muito dependente dos Jogos Olímpicos para se alcançar a glória. Estamos a falar de dez ou vinte anos de trabalho, para depois se jogar tudo num único dia a cada quatro anos. E pelo meio, os atletas também vivem, também têm problemas, e tudo isso ajuda ao resultado final.

O final foi talvez o que gostei menos, mas acredito que muitos leitores gostarão. A crítica internacional considerou-o "obrigatório". Eu não irei tão longe mas digo o seguinte: se gostarem de um livro bem escrito, com momentos de grande emoção, muitos segredos revelados e uma história virada para os sacrifícios do desperto, este livro é uma excelente opção. Chris Cleave é um autor a ter debaixo de olho, e irei ler os seus outros livros.

Luís Pinto

8 comentários:

  1. Clara Ramosabril 08, 2013

    Uma opinião muito interessante. Fiquei bastante curiosa e já ouvi falar muito bem deste escritor.

    Boas leituras e bjs

    ResponderEliminar
  2. Paula Teixeiraabril 09, 2013

    Convenceste-me completamente com esta opinião!

    ResponderEliminar
  3. Li o Pequena Abelha e adorei. É mesmo muito bom e recomendo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olá Rute, também tenho de ler esse livro. Muitas pessoas falam bem!

      Eliminar
  4. Carlos Gouveiaabril 09, 2013

    Parece-me um excelente livro para dar à minha mãe. Obrigado pela dica.

    ResponderEliminar
  5. Não conhecia e já está na minha lista. Obrigada Luís!

    ResponderEliminar
  6. Mais uma excelente opinião Luís, nunca li nada deste autor, mas tenho ouvido rasgados elogios, sobretudo a "pequena Abelha"... um dia destes dou uma espreitadela.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Nuno,

      também ouvi falar muito bem sobre o Pequena abelha, e quero ver se o leio ainda este ano. Está na lista. Se o leres, depois leio a tua opinião!

      abraço

      Eliminar