sábado, 18 de janeiro de 2014

A CÚPULA - Livro I


Autor: Stephen King

Título original: Under the Dome



Sinopse: Num bonito dia de outono, um dia perfeitamente normal, uma pequena cidade é súbita e inexplicavelmente isolada do resto do mundo por uma força invisível. Quando chocam contra ela, os aviões despenham-se, os carros explodem, as pessoas ficam feridas. As famílias são separadas e o pânico instala-se. Ninguém consegue compreender que barreira é aquela, de onde vem ou quando (se é que algum dia) desaparecerá. 
Agora, um grupo de cidadãos intrépidos, liderado por um veterano da guerra do Iraque, toma as rédeas do poder no interior da cúpula. Mas o seu principal inimigo é a própria redoma. E o tempo está a esgotar-se…


Stephen King é um autor que tenho lido bastante nos últimos meses. A sua escrita, dura e crua, é fantástica e a forma como nos prende ao enredo é algo digno de assinalar.
Sendo o primeiro de dois livros (divisão do original), não me irei adiantar muito mas há temas sobre os quais devo falar já no início da história. Em primeiro lugar estão as personagens. Novamente, King consegue criar um leque fantástico de personagens que nos prendem, surpreendem e oferecem uma qualidade inegável ao livro. O livro ganha muito com algumas personagens e a diversidade é o fator que devo realçar: King cria uma sociedade diversificada e coesa, quase real tal é o detalhe presente em alguns momentos. Este é um dos pontos mais fortes desta obra: a sociedade onde a história se desenrola respira qualidade e realismo.

Para tal King cria várias profissões, essenciais a uma sociedade e a essas profissões junta as personalidades marcantes de algumas personagens, umas estereotipadas, outras não. Mas, inevitavelmente, King cria o suspense que o tornou famoso, surpreende de forma brutal e foca a violência do ser humano. 

A história prima pela originalidade mas que tem como principal objetivo, não surpreender-nos com essa originalidade, mas sim levar-nos ao massacre psicológico que King quer implementar na sua história. King, exímio a criação de suspense e dúvidas no leitor, cria várias "sub-histórias" dentro do enredo principal, levando a momentos fortes, sangrentos e marcantes para o leitor.

Ainda falando sobre esta sociedade, os detalhes estão presentes a cada instante e senti que existe uma ligação entre todas as personagens que torna todo o enredo consistente. A esta coesão junta-se uma história que nos leva aos extremos e a questionar quais são os alicerces da sociedade atual... seremos nós, ou as leis que nos regem? Se todas as regras da sociedade caírem e nos encontrarmos numa situação extrema, ficaremos unidos para sobreviver ou matamo-nos por poder e recursos? Em que ponto deixamos desaparecer a civilização para sobrevivermos?

Neste primeiro livro, sangrento mas que é uma introdução para o que virá, percebemos que estamos perante um excelente thriller onde se discute o que é o conceito de humanidade e onde cada leitor se poderá identificar com uma personagem. Não desvendando mais, deixarei a opinião ao 2º livro dentro de dias. Para já, muito bom, muito forte... e perturbador.

Luís Pinto

7 comentários:

  1. Também tenho lido muito Stephen King nos últimos tempos. Li o livro no Verão e gostei bastante, embora achasse o final algo apressado em relação ao ritmo do resto da história.

    ResponderEliminar
  2. Carlos Henriquejaneiro 18, 2014

    Parece-me um livro muito interessante. Vou esperar pela segunda opinião mas para já estou convencido. Ouvi falar da série mas também já me disseram que o livro é muito melhor.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Ois,

    Como sabes não atino muito com este escritor, mas leio com cada comentário aos seus livros que fico com vontade de voltar a tentar algo dele.

    Parece que estamos perante mais um excelente livro sem duvida.

    Abraço e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiacha, mais uma vez vou ter de ter dar nas orelhas. A Cúpula é um dos melhores livros de FC publicados em Portugal. Vais trocá-lo por uma...Bishop?

      Eliminar
    2. Sabes, caro Fiacha, que o King é o autor de uma das melhores séries de Fantasia jamais escrita? Ouviste falar do Dark Tower?

      Eliminar
  4. Olá Luís. Acho que também me convenceste a comprar este livro ma vou esperar pela tua opinião ao último livro. Parece que este autor nunca falha. Bjs

    ResponderEliminar
  5. Parece-me mesmo um livro a ter em conta. Parabéns pela análise muito boa.

    ResponderEliminar