quarta-feira, 27 de julho de 2011

A TORMENTA DE ESPADAS

Autor: George R. R. Martin

Título original: A Storm of Swords

Quando comecei este 5º livro da saga do momento, tive algum receio que novamente Martin baixasse o ritmo do livro (tal como fizera no 3º livro) para alargar o leque de personagens de Westeros. Tal não acontece e é este, para mim, o primeiro grande trunfo deste livro. Com um excelente final do anterior, desejava que o ritmo se mantivesse e tal aconteceu porque não existiu nada para acrescentar. Martin pega no que já conhecemos e desenvolve a história com mestria, eu fui levado pelos acontecimentos e não posso protestar. Digo-vos já que é um grande livro!
Este livro pode não ter as revelações de outros, ou os momentos mais sangrentos ou de suspense  que nos “prendem a respiração”, mas é, na minha opinião, o melhor livro da saga até aqui, por um simples facto: é o mais consistente. Pode parecer demasiado grande quando o temos na mão, mas as suas linhas são realmente necessárias para o desenrolar da história.
Outro factor de realçar é o quanto este livro nos afasta de algumas personagens para nos aproximar de outras. Catelyn, por exemplo, perde algum fulgor dos livros anteriores tal como acontece com Tyrion, mas a adição dos capítulos de Jaime são fabulosos e para mim o maior trunfo deste livro em particular.
Jaime apresenta-se no desenrolar deste livro, como algo mais do que aquela personagem desagradável de livros anteriores (não estou a querer dizer que agora já não é desagradável enquanto pessoa, mas ao conhecê-la mais profundamente ganhamos uma noção do porquê das suas acções, os seus motivos e as suas lutas interiores). Na minha opinião é uma personagem muito bem conseguida.
Não querendo falar mais das personagens (era obrigatório falar de Jaime), devo dizer que existem alguns momentos que nos prendem realmente (por um ou outro motivo) e outros onde faço a vénia a Martin por ter feito aquilo que não era esperado e também por arriscar no desenrolar dos acontecimentos. Martin tem essencialmente uma escrita imprevisível que torna tudo mais realista e que nos agarra por desconhecermos totalmente o que está para vir. Aliás, há muito que deixei de tentar adivinhar o que aconteceria no capítulo seguinte, pois na grande maioria, Martin parece fugir sempre aos clichés dos romances de fantasia.
Esta imprevisibilidade de que falo é um dos factores que me faz continuar a ler esta saga, o outro factor são as personagens. Estas são personagens das quais realmente gostamos e nos preocupamos, algo que já não sentia desde que li o Harry Potter quando era puto. As personagens são o que faz esta saga essencial se a olharmos como um todo. Gostamos de umas, odiamos outras, mas essencialmente já só queremos saber o final que cada uma terá (e tal fim poderá chegar mais cedo para umas do que para outras, e uma vez mais Martin irá surpreender). Esta saga tem, e sobre isto não tenho a menor dúvida, o melhor conjunto de personagens de todos os livros que já li.
Com um leque tão grande de personagens é óbvio que esta saga ainda tem muito para dar e mesmo muitas páginas até chegarmos ao fim, mas para já sinto que Martin tem sempre aumentado a qualidade. Não me vou alongar muito mais, esperarei pelo fim do 6º livro para dar uma opinião mais pormenorizada. Conseguirá Martin manter a qualidade e o nível de detalhe nas intrigas, movimentações e motivos das dezenas de personagens nesta história?
Vou já ler o próximo livro porque realmente é difícil parar e o Inverno está a chegar.

8 comentários:

  1. Ana Filipajulho 27, 2011

    As tuas críticas são extensas mas valem a pena. Bem construídas e sem spoilers é um prazer ler a tua opinião antes ou depois de ler o livro. Escreves por prazer ou profissão?
    Em relação a este livro fiquei com curiosidade dessa personalidade de jaime que falas.
    Conta com as minhas visitas atentas, já foste convincente o suficiente para me despertar a atenção de vários livros.

    ResponderEliminar
  2. Confesso que não conheço estes livros, mas serão assim tão bons? muitos dizem que é a melhor serie de sempre. Qual é a tua opiniao?

    ResponderEliminar
  3. Eu também estou a pensar começar neste livro em breve.:) Já tenho saudades de Martin!

    ResponderEliminar
  4. Edge, estes livros são fantásticos!Tem melhores personagens e melhor enredo que LoTR!! Mais uma vez a crítica está espectacular e acertas em cheio quando falas na consistência do livro...GRRM consegue contar uma história como ninguém, deixando-nos agarrados e a querer mais!!

    ResponderEliminar
  5. Bem, vou tentar responder a todos!

    Ana: Apenas escrevo por prazer, mas seria excelente um dia escrever por profissão. em relação à personagem do Jaime, não sei quais as opiniões de outras pessoas, mas eu gostei bastante do revelar de alguns aspectos.

    Edge: É realmente uma grande série, é mesmo muito boa. ser a melhor saga de sempre é sempre discutível, mas darei a minha opinião dentro de alguns dias.

    Jojo: Percebo as tuas saudades. Leste os livros anteriores? este é realmente muito consistente.

    Sabicho: Não há muito a dizer. obrigado pela tua participação. Vou continuar a ler e a falar sobre esta saga, vale realmente as horas de leituras que são necessárias.

    Obrigado a todos pelos vossos comentários. São sempre bem vindos.

    ResponderEliminar
  6. Excelente crítica como sempre. Não sei se esta saga é A melhor mas sem dúvida que é uma das leituras indispensáveis na vida. Desde que comecei a lê-la que não a consigo largar. Só vou mesmo parar quando ler a última palavra escrita por Martin. Já li alguns livros apaixonantes mas realmente estes livros têm algo de muito singular. O autor escreve de uma forma muito visual/cinematográfica o que me permite criar todo um mundo literalmente fantástico na minha mente e perder-me nele sem dar pelas horas a passar...depois há as personagens que, pelo realismo e mestria com que são apresentadas, fazem-me acreditar nelas e dou por mim a sofrer com elas, a rejubilar nos bons momentos, a rir e a temer por elas. Esta Tormenta das Espadas é de se ler num fôlego, também gostei da introdução de novas personagens como a Brienne e um enfoque diferente sobre outras como o Jaime ou o Clegane. Penso que é a partir deste livro que a mitologia e a história se começam a consolidar e a leitura se torna cada vez mais empolgante. Martin é mesmo genial no facto de deixar o leitor sempre curioso em relação ao que vai acontecer a seguir e na forma como coloca as personagens a tomar decisões que irão influenciar acontecimentos futuros...Até agora a leitura de A Glória dos Traidores também está a ser bastante empolgante...esta saga é realmente extremamente recomendável !

    ResponderEliminar
  7. Olá aliena! Obrigado pelo teu comentário. Também estou a acabar o Glória de Traidores. Dentro de dias darei a minha opinião sobre o livro, que para já está a ser excelente.

    ResponderEliminar
  8. Excelente crítica, excelente saga, excelente texto de opinião. Não há muito mais a dizer.
    Continue!

    ResponderEliminar