segunda-feira, 11 de julho de 2011

O PRESTÍGIO

Autor: Christopher Priest

Título original: The Prestige

Quando em 2006 vi a adaptação deste livro para o cinema (com o nome de O Terceiro Passo) fiquei de boca aberta. Era na minha opinião indiscutivelmente um dos melhores filmes de sempre, com uma história que me fez sentir cego por não a ter percebido até me ser revelada no fim. Contudo, nem o livro nem o filme tiveram grande aceitação em Portugal, mas porquê? Estaria eu a enaltecer um filme que não seria assim tão bom? Mostrei-o a todos os meus amigos, a opinião foi unânime. Um dos melhores filmes de sempre. Foi apenas uma questão de tempo até ter o livro...
Hoje tenho na minha estante a edição de coleccionador assinada pelo autor, que pode ser adquirida no site da editora Saída de Emergência. Li-o sem conseguir parar e com a plena consciência de que a expectativa poderia ser demasiado elevada. Poderia tal facto estragar-me o prazer desta leitura? Não… porque neste caso quem viu o filme não sabe a verdadeira história do livro. Aliás, apesar da base ser a mesma, a história de livro e filme diferem o suficiente para ser obrigatório vermos e lermos a história destes dois mágicos.
O livro revela-nos a história com a leitura de dois diários, de dois mágicos que aumentam sucessivamente a rivalidade entre eles. Há um desejo impossível de travar pelo desvendar do truque do rival até se tornarem inimigos.
O diário de Alfred Borden é o primeiro que lemos. Agora quando acabamos o livro é que percebemos como está bem escrito, como nos ilude nuns momentos e se revela em outros. Alfred é o mágico por excelência, o que percebe o que é a magia, o que sacrifica para a concretizar. A sua mente é dividida, perturbada, criando uma personagem fascinante e que nos obriga a virar até à próxima página. O segundo diário pertence a Rupert Angier e com o seu ponto de vista completará o que ficou por dizer no diário anterior. Mais nada revelarei para não estragar surpresas, mas aconselho-vos, no fim do livro, a pensar sobre a vida e sacrifício destas personagens e que o autor não nos revela directamente.
Este é um livro de obsessões e segredos que põem em causa a própria humanidade das personagens e nós como em qualquer truque de magia, somos enganados e tal facto dá-nos prazer pela curiosidade que nos oferece. Um truque apenas nos dá prazer de ver se não percebermos. O  segredo é tudo. 
Este livro, vencedor de inúmeros prémios internacionais e considerado a grande obra-prima deste autor, é um verdadeiro truque de magia. Mostra-se um livro banal, normal, depois, tal como qualquer mágico faria, desvia-nos a atenção e nós obviamente não percebemos, e vemos não o que está a acontecer, mas apenas o que na realidade não interessa. No fim o autor, revela-nos que nos enganou e eu senti-me maravilhado.
Poderia estar um dia inteiro a falar deste livro, poderia passar ainda mais tempo a falar da personagem Alfred Borden, que me maravilhou e gostaria que fosse ainda mais revelada no livro. O autor deixou-me esse vazio de querer saber mais e na segunda leitura do livro preenchemos essa falta de conhecimento e vemos o que antes faltava. Fabuloso.
Não seriam suficientes os elogios a este livro, e apenas me pergunto como pôde ter passado despercebido aos olhos dos leitores portugueses. Este é daqueles livros que me deixou satisfeito quando o fechei. É dos melhores que já li pela ideia do autor, pela forma de escrita que difere de um diário para o outro, aproximando-nos da personagem, e fundamentalmente pelo que me enganou. Recomendo-o avidamente a qualquer um, quer goste de magia ou não. 
Perturbador, cheio de segredos… fabuloso. Um truque de magia passado para o papel.

Deixo-vos aqui a sinopse retirada do site da editora:
O Prestígio é uma história de segredos obsessivos e curiosidades insaciáveis. Actuando nas luxuosas salas de espectáculos vitorianas, dois jovens mágicos entram num feudo amargo e cruel, cujos efeitos podem ser ainda sentidos pelas respectivas famílias mais de um século depois.
Os dois homens assombram a vida um do outro, levados ao extremo pelo mistério de uma espantosa ilusão que ambos fazem em palco. O segredo da magia é simples, mas para os antagonistas o verdadeiro mistério é outro, pois ambos os homens têm mais a esconder do que apenas os truques da sua ilusão.

13 comentários:

  1. Ricardo Motajulho 11, 2011

    Vi este filme há uns dois anos, adorei-o. mm muito bom! Nem sequer sabia que havia um livro, nunca ouvi falar e percebo quando dizes que ninguem conhece o livro por estas bandas. agora fiquei com vontade de o ler, principalmente por falares nessa edição assinada. Irei comprar até ao fim do ano.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Prestige, foi dos melhores filmes que já vi, sem dúvida!
    Não comprei o livro porque tinha medo. Medo que este não se assemelhasse ao filme e fosse algo simplório que os produtores usaram para criar a história. Já vi que me enganei!:)Obrigada Luís!

    PS: O meu mealheiro é que não te vai agradecer, já vai ser esvaziado:P!

    ResponderEliminar
  3. Parabens por conseguires dar a tua opinião sem revelar minimamente a historia do livro. Não conheço o livro nem o filme mas agora despertou-me a curiosidade. Abraço

    ResponderEliminar
  4. agradeço-te esta critica ao Prestige. nao conhecia e decidi ver o filme. é incrivel! o livro passou a estar na minha lista para os anos.

    ResponderEliminar
  5. Vi o filme e é fantástico!!

    ResponderEliminar
  6. O filme é bom, muito bom, mas o livro é ainda melhor! Foi pena ter passada completamente ao lado de (quase) todos, pois é um obra prima.

    ResponderEliminar
  7. adquiri este livro após ler esta crítica e venho aqui só para lhe agradecer. é um grande livro que eu nunca leria não fosse a sua opinião. valeu realmente a pena. agora vou ver o filme de que tanto falou.

    ResponderEliminar
  8. Se o encontrares nalguma feira do livro, compra e lê 'Os Extremos' do mesmo autor. Não te vais arrepender.

    ResponderEliminar
  9. Olá pco69.
    Não conheço esse livro, mas vou dar uma vista de olhos. Obrigado pela sugestão.

    ResponderEliminar
  10. Vi o filme esta semana. Ainda estou espantado. Incrivel, fantástico,não tenho palavras.
    Mais um livro para a wishlist.

    ResponderEliminar
  11. Li a tua crítica e de imediato fui buscar o filme. É simplesmente incrível. Uma obra de arte deste realizador e do escritor. Tentarei arranjar o livro nos próximos meses.

    ResponderEliminar
  12. É um excelente livro e um excelente filme e tenho muita pena que tenham passado tão despercebidos ao público português. Eu própria só vi o filme porque adoro os dois actores, Hugh Jackman e Christian Bale, mas depois fiquei fascinada com toda a magia que nos envolve ao longo do filme.
    Li o livro recentemente e é um dos melhores livros que já li, que em nada deixa o espectador do filme ou o leitor desiludido.
    Parabéns pela opinião Luís!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passou mesmo muito ao lado do público. Vi o filme porque gosto dos atores e adoro o C. Nolan. Como sempre, em grande!
      Vi primeiro o filme e adorei. Depois tratei de ler o livro. Também muito bom e com um final fantástico.
      Ainda bem que gostaste do livro. Vale mesmo a pena ler!

      Eliminar