sábado, 16 de julho de 2011

O CLUBE DE DANTE

Autor: Matthew Pearl

Título original: The Dante Club

Pouco depois de ler A Divina Comédia de Dante deparei-me com este livro e de imediato fiquei com um certo interesse. A história poderia ter-me passado ao lado se não fosse a ligação ao livro de Dante, que gostei tanto, e decidi dar uma olhadela. Li a sua sinopse para me aperceber que se tratava de um serial-killer que mata as suas vítimas tendo como base os castigos do Inferno de Dante. A ideia base era tentadora apesar de imediatamente me lembrar o filme Sete Pecados Mortais.
Contudo o meu interesse despertou ao mesmo tempo que a dúvida. Ter o nome Dante na capa podia chamar a atenção, mas não me garantia um bom livro. Afinal de contas eu também poderia fazer um livro, meter o nome de alguém tão famoso como Dante e talvez até conseguisse vender. Seria este o caso de algo bom ou uma grande desilusão?
No início Pearl mostra uma boa introdução e descreve bem, a meu ver, a sociedade daquela época, dando ao livro um bom ambiente histórico para percebermos onde se enquadra a história. Foi assim mais fácil percebermos os preconceitos e preocupações que se mostrariam mais à frente na história, quer sobre o livro e sua publicação, quer sobre a série de mortes que para o povo daquela época não tem qualquer ligação com o livro do qual nunca ouviram falar.
Com um elevado conhecimento do Inferno de Dante, Pearl cria vários assassinatos interessantes e que nos prendem ao livro até ao fim. O início do livro é realmente muito bom e rapidamente percebemos como Pearl tem uma escrita gráfica, dando-nos pormenores macabros que alguns leitores poderão não gostar, mas penso que neste tipo de livros tais descrições são bem-vindas.
As personagens históricas estão bem delineadas e nada revelarei sobre elas. Já em relação ao Lucifer (é assim que chamam ao serial-killer) confesso que esperava mais. Talvez o fantasma de outros serial-killers como Hannibal ou John Doe me tenham levado a elevar as expectativas.
Interessante ainda o adicionar de um secreto esquema para impedir o trabalho das personagens principais e acabamos com um livro cheio de mortes e intrigas, com um ritmo apetecível. Gostei sinceramente que o livro não fosse exclusivamente sobre uma caça ao homem, mas que houvesse toda uma sociedade à sua volta para lhe dar uma maior base.
O Clube de Dante não se mostra como uma obra-prima mas também não desilude e irá agradar às pessoas que apreciem o género, mas será certamente um livro que dará mais prazer a quem tenha lido A Divina Comédia. Eu certamente voltarei a ler este livro. 

2 comentários:

  1. Agora é que fiquei mesmo curiosa, não apenas com este livro, mas também com o livro "A Divina Comédia". Vou pesquisar mais sobre os livros :)
    Gostei muito da tua opinião. Conseguiste suscitar-me um verdadeiro interesse.

    ResponderEliminar
  2. olá Filipa! Aconselho-te os dois livros. Se gostares de poesia e de "A Divina Comédia" aconselho-te também "Paraíso Perdido" de Milton, um livro fabuloso e sobre o qual um dia falarei. Qualquer dúvida sobre algum dos outros 2 livros estás à vontade para perguntar.

    ResponderEliminar