terça-feira, 9 de janeiro de 2018

A HISTÓRIA DE LISEY

 
Autor: Stephen King
 
Título original: Lisey's story
 
 
 
 
Sinopse: Uma mulher que vive um casamento feliz com um escritor de renome, o seu mundo desaba com a sua morte. Quando arranja coragem para mexer nas coisas do marido, Lisey começa a descobrir factos perturbadores que começam a deixá-la preocupada e, começa a perceber que afinal não conhecia a pessoa com quem tinha casado.
 
 
 
Uma vez mais regresso aos livros de Stephen King. King é para mim um daqueles casos raros de um escritor que consegue escrever muitos livros e sempre com qualidade. Este, sobre Lisey, é mais um bom livro, mas que claramente irá dividir os seus leitores, mas vamos lá por partes.
 
King tem aqui um livro que numa fase inicial parece muito longe do seu estilo. É verdade que certos aspetos da sua escrita estão aqui, mas o enredo tem uma identidade que não se aproxima de King. No entanto é fácil ver que a qualidade está lá, até porque desde o início se percebe que King volta a usar o seu grande trunfo: a construção das personagens e a viagem do leitor ao interior das mesmas, explorando o que melhor e pior cada personagem consegue realizar. E é assim que a história avança, avançando cada vez mais ao interior da personalidade de Lisey e também do seu marido.
 
Com muitas revelações à mistura e sentido que no fim a história faz sentido e é coerente, este livro divide-se entre uma poderosa história de amor e um thriller psicológico. Mas, a base será sempre as personagens. King explora como poucos os traumas, os medos, os sonhos e os segredos de cada personagem. O que escondem, o que desejam. É este o trunfo de King e que aqui é exposto enquanto desenterra o passado destas personagens com boas revelações e diálogos inteligentes.
 
Do meu ponto de vista, e sem revelar nada sobre a história, apenas posso dizer que não olho para este livro como um típico livro de Stephen King. É forte e focado nas personagens, mas alguns fãs poderão sentir que lhe falta algo ou que foge ao estilo de suspense que King nos habituou. Globalmente, não é dos melhores livros de King, mas é um bom livro, capaz de surpreender qualquer leitor e com revelações que ficam na nossa memória durante muito tempo. King é um autor que sabe claramente o que faz.
 
Luís Pinto
 
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário