segunda-feira, 17 de novembro de 2014

SERENA


Autor: Ron Rash

Título original: Serena



Sinopse: Início da Grande Depressão. George Pemberton está de regresso à Carolina do Norte depois de três meses passados em Boston. Traz consigo a sua mulher, Serena, e os planos de ambos para se tornarem, unindo os recursos de cada um, barões da indústria madeireira. Em poucos anos o império cresce, gerido em parte pela mão implacável e sem escrúpulos de Serena, que não hesita em eliminar qualquer ameaça às suas ambições. Quando descobre que não poderá ter filhos e que George tem um filho de uma anterior relação, Serena fica determinada a não deixar que nada nem ninguém se intrometa entre si e o marido.



Li este livro por causa do filme que está prestes a chegar e o primeiro pensamento que tive foi: "porque é que o livro se chama Serena?" É raro, apesar de não único, que um romance entre um casal tenha como título o nome de uma das personagens, relegando a outra a um quase anonimato inicial.

Quando acabei o livro percebia o porquê do título. Serena é uma das personagens mais marcantes que li nos últimos tempos, uma das mulheres mais implacáveis que já li, e é, sem qualquer dúvida, a estrela deste livro. A crítica internacional considerou este como um dos melhores livros do ano, e Serana, a personagem, é a responsável.

Não conhecia este autor e fiquei muito agradado com a sua escrita. Ron Rash escreve muito bem dentro do seu género, sabendo quando descrever, quando avançar e quando criar um diálogo inteligente. No entanto este não é um livro fácil de ler em alguns momentos pois o autor, para explorar certos conceitos sociais, mas também personalidades, acaba por criar momentos que podem chocar o leitor pela sua violência, quer entre humanos, quer com animais. Estes acontecimentos fazem sentido, mas tornam mais sombrio um livro que no início não parece. É, todavia, o início de um enredo que se tornará cada vez mais negro.

A grande surpresa foi a forma como este livro se torna mais negro. No início temos duas personagens com as quais não tive grande ligação, talvez porque algumas coisas pareciam forçadas, mas depois tudo começou a encaixar quando Serena começa a revelar-se. A forma como manipula e "atropela" algumas personagens para conseguir vantagens nos seus negócios é apenas o início. Quando o final chega, com acontecimentos que podendo não ser totalmente surpreendentes, são marcantes, temos a sensação que este livro é indiscutivelmente sobre Serena, e tudo o resto é apenas o resultado das suas ações, diretas ou indiretas. 

Rash, um escritor que terei debaixo de olho e que duvido que consiga criar outra personagem tão intrigante nos próximos tempos, explora temas que encaixam bem e que não são forçados. Este é um enredo sobre amizades, paixões e receios. A paixão, talvez o tema mais explorado do enredo, consegue ser um grande catalisador, para o bem e para o mal, quer seja a paixão para com o nosso parceiro, ou a paixão pelo que fazemos. E poderá conduzir à loucura ou falta de lógica. Misturado a isto está uma mulher que sabe tirar partido do seu marido, mas também da sociedade. Antes de o livro acabar, já nada nos irá surpreender, pois desta mulher esperaremos tudo.

Não irei alongar-me mais para não explorar em demasia uma personagem que deve ser lida. Serena, o livro, é uma obra que não será fácil, porque é forte, porque não é fácil criar ligação com algumas das personagens aqui presentes, e porque no início existe algo que parece forçado. Depois Serena revela-se e o livro melhora. Não é uma obra fantástica mas fica na nossa memória. Serena, a mulher, é uma das melhores personagens que li este ano. Se gostarem do género, este livro pode oferecer-vos uma leitura interessante, e duvido que a adaptação cinematográfica consiga recriar tão bem esta personagem tal como está nestas páginas. A crítica elogiou-o com prémios e afirmando que é um dos livros do ano, e isso diz muito sobre a qualidade do livro, que não será um favorito dos leitores, mas que é, inegavelmente, um livro muito bom. 

Luís Pinto

4 comentários:

  1. Bom dia Luís. Parabéns por uma vez mais criar uma análise muito interessante e sem revelações. Começa a ser difícil não o elogiar. Cada texto seu tem a capacidade de captar a nossa atenção.

    Em relação a este Serena, ao mencionar a sua personagem feminina já me convenceu. Estranhamente era um livro que à primeira vista não compraria, talvez por não criar ligação com a capa.

    Abraços,
    António

    ResponderEliminar
  2. Olá Luis. Já há algumas semanas que não comentava aqui mas gostei muito do que escreveste sobre este livro. Vou dar-lhe uma hipótese. Desejo que não seja uma leitura muito forte e que goste tanto da personagem Serena como tu!

    See ya!

    ResponderEliminar
  3. Grande texto. Parabéns. Não estava a pensar ler este livro mas agora fui pesquisar e as opiniões são muito boas.

    ResponderEliminar
  4. Obrigado a todos pelos comentários. O próximo passo é ver o filme assim que tiver tempo.

    Boas leituras para todos!

    ResponderEliminar