quinta-feira, 4 de julho de 2013

PERIGO DUPLO


Autor: James Patterson

Título original: Double Cross


Ao fim de ler vários livros de Patterson, já sabemos que a sua fórmula resulta para quem gostar de thrillers rápidos. O autor brinda-nos, novamente, com um conjunto de pequenos capítulos que oferecem sempre algo de interessante ao enredo, e mesmo que ainda não estejamos "agarrados" à história, esta montagem leva-nos a continuar, pensando "só mais um capítulo".

Desta vez Alex Cross terá de enfrentar dois problemas. Um contra um ex-colega, outro contra um serial killer que está a deixar a cidade em pânico. Olhando para o livro como um todo, este poderá não estar ao nível do livro anterior em termos de qualidade, mas está perto. A grande diferença está no facto de este livro ser muito menos "pessoal" em relação a Alex e ao focar-se mais na "busca" perde-se algo. Num livro tão rápido, nunca há tempo para se criar uma personagem num só livro, e então espera-se que em cada um se aprenda um pouco mais sobre as personagens principais, e neste aprendemos pouco sobre Alex, pois é, essencialmente, um livro sobre Craig.

Outro fator importante é o facto de o autor ser refém da sua própria escrita. Com tão pouco "tempo", o enredo apenas nos dá o essencial, logo, qualquer personagem que apareça mais do que duas vezes, terá de ser importante em algum momento, e assim, por vezes se estraga uma revelação. No entanto, Patterson consegue sempre surpreender em algum momento, e este, um dos livros mais negro que li do autor, traz algumas surpresas.  

Falando ainda do enredo, existem dois pontos que me desagradaram: em primeiro lugar existe um momento forçado em que Alex não leva a sua arma, que não encaixa no perfil da personagem, e ainda o facto ( e este enquanto informático custa-me um pouco a aceitar) de um qualquer assassino conseguir apagar o seu rasto na internet sem que os génios do FBI o encontrem. E isto parece forçado porque não temos tempo para conhecer melhor a personagem e saber o porquê de ser tão bom com computadores.

Como em qualquer livro da saga, este não necessita que os anteriores sejam lidos, apesar de achar o que anterior (Alex Cross) é muito importante para a leitura de qualquer um na saga. No entanto, senti que falta saber o passado de algumas personagens e que esse conhecimento tornaria este livro melhor. Por outro lado, e agora olhando apenas a este livro, o enredo peca por não nos dar a base do assassino. Sabemos o seu motivo mas não se nota qual o seu objetivo lógico nem a forma como se tornou naquilo que é, e, uma vez mais, o autor é refém do seu próprio ritmo. Quem sabe, talvez num próximo livro!

Num livro mais virado para a amizade e menos para as preocupações familiares que estavam presentes no livro anterior, este é um livro para os fãs do autor. Muito fica em aberto para a saga continuar e isso poderá levar alguns leitores a desejar um maior clímax, mas sinceramente, tal foi o que gostei mais no livro: o facto de não ficar tudo definido e nem sempre acabar como queremos.

Perigo Duplo é mais um livro que se lê sem parar. É aquilo que os fãs querem e este será mais um livro que irão gostar. Eu leio-os sem parar e fico à espera dos próximos! Se são fãs de Patterson, este é mais um livro para se ler!

Luís Pinto

5 comentários:

  1. Maria Alvesjulho 04, 2013

    Lá me convenceste. Gosto muito do autor! :)

    ResponderEliminar
  2. Também gosto do JP e estava à espera da tua análise porque sei que és honesto. Devo comprar nos próximos tempos. Parabéns pela análise.

    ResponderEliminar
  3. Convencido e para comprar nos próximos tempos. Abraço

    ResponderEliminar
  4. Estou a pensar começar a ler este autor porque falas bem dele e este género de história rápida é o que gosto mais. vou começar pelo Alex Cross e depois se gostar parto para este.
    Boa análise como costume.

    Continuação de boas leituras.

    ResponderEliminar
  5. Gaspar Thejulho 04, 2013

    Lá me convenceste outra vez. Li o primeiro Alex depois de ler a tua opinião e agora acho que vou para este. Gosto bastante do ritmo deste escritor.

    Abraço

    ResponderEliminar