quinta-feira, 27 de julho de 2017

ESTOU A VER-TE


Autor: Clare Mackintosh

Título original: I see you




Sinopse: Todas as manhãs, Zoe Walker faz o mesmo caminho para a estação de metro, espera no mesmo lugar da plataforma e escolhe o seu assento preferido na carruagem, sem nunca suspeitar que alguém a observa.
Durante uma dessas viagens, certo fim de tarde, enquanto lê o jornal local, Zoe vê a sua cara num dos anúncios: uma foto de má qualidade, um número de telefone e a morada de um website: FindTheOne.com (Encontra-a.com).
Nos dias seguintes, as fotografias de outras mulheres começam a aparecer no mesmo anúncio, e Zoe percebe que foram vítimas de crimes extremamente violentos, incluindo homicídio.
Com a ajuda de uma polícia determinada, Zoe procura saber o que está por trás daquele anúncio perverso, uma descoberta que vai transformar a sua paranóia em pânico total. Alguém anda a seguir todos os seus passos. E Zoe tem a certeza de que alguém próximo de si a escolheu como próximo alvo.



Este é o primeiro livro que li desta autora que conseguiu bastante sucesso no seu primeiro livro e que aqui tenta repetir o feito. Com uma escrita descontraída e por vezes quase estranha, por ser tão simples, a autora tenta agarrar-nos de imediato. A base do enredo é inteligente, apesar de algo "insustentada" se o final não fosse o que a autora fez. O final, previsível mas coerente, oferece qualidade ao livro porque de outra forma todo o enredo poderia cair.

Em termos de personagens o livro está dentro do que se pede de um thriller claustrofóbico. Em alguns momentos nota-se que a autora poderia ter arriscado mais, criando personagens mais originais e sem alguns clichés, mas o ritmo do livro acaba por suavizar alguns desses problemas, acabando por não nos dar muito tempo para percebermos que alguns momentos são um pouco forçados.

Claramente focado para um público feminino, não só pelos temas base, mas também pelas personagens em si, este é um livro para quem procura um thriller rápido e intenso. Em nenhum momento é fantástico, mas consegue ser coerente e prende qualquer leitor até ao fim. No fim a sensação que fica é que li um livro viciante e intenso, mas que poderia ter sido algo mais, porque tinha uma base boa o suficiente para tal. No entanto, se gostam deste género e se a sinopse vos agarrou, então de certeza que será uma viciante leitura de verão.  

Luís Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário