quarta-feira, 6 de abril de 2016

O MISTERIOSO SENHOR G


Autor: Daniel Sánchez Pardos

Título original: G



Sinopse: O pano de fundo é Barcelona do século XIX e o protagonista é Gaudí. No romance, Gaudí é ainda um desconhecido, tem 21 anos, é bonito e dotado de uma inteligência única e um raro poder de observação e irá viver uma série de acontecimentos que marcarão a sua vida para sempre. O livro é também um thriller, que culmina uma poderosa conspiração que tem o seu clímax na catedral de Santa Maria Del Mar.



Este primeiro livro que leio deste autor tornou-se numa mistura de emoções devido a algumas escolhas do autor, que nuns momentos me surpreenderam, noutros me pareceram óbvias. Numa escrita trabalhada e que dança entre um ritmo mais elevado em alguns momentos e mais lento na maioria do enredo, o autor explora com detalhe e inteligência os seus personagens. No entanto, é notório que o autor tem maior facilidade a construir o enredo do que depois a agarrar o leitor. A noção com que fiquei depois de acabar o livro é que li um bom livro, mas que não agradará a todos.

Com um enredo inteligente e cheio de significados, a verdade é que demora a arrancar. Os personagens têm diálogos inteligentes mas faltou quase sempre o toque que me levava a continuar pelo enredo. Continuei porque os personagens sempre me pareceram bastante interessantes. 

Tal como disse no início, o enredo tem momentos de surpresa, e outros não. O autor arrisca em alguns momentos e às vezes consegue surpreender, culminando num final bem conseguido. Todavia o grande trunfo deste livro é a forma como o autor descreve os locais e a vida dos personagens na cidade e na sociedade.

A sinopse pouco revela e eu não quero revelar nada que estrague algumas surpresas. O enredo começo morno, sem grande impacto, mas aos poucos vai melhorando, muito graças a algumas personagens. Com uma Barcelona bem recriada, este é um thriller histórico que agradará aos leitores que apreciem esta época neste género. Não é um livro que agradará a todos, mas a qualidade está presente para os que quiserem seguir os passos deste jovem Gaudí.

Luís Pinto

1 comentário:

  1. Fiquei bastante curiosa com esta opinião.

    Boas leituras!

    ResponderEliminar