terça-feira, 22 de setembro de 2015

SEM REGRAS


Autor: John Sandford

Título original: Rules of Pray



Sinopse: O assassino era inteligente. Era membro da Ordem dos Advogados. Deduzia regras com base numa análise profissional de casos reais. Havia mais. Integrava-as num desafio. Era louco, claro… A coberto da capa de uma vida normal, seleciona primeiro cada vítima feminina, até que a pressão que há dentro dele o obriga a sair para «a apanhar».
Dominando a sua arte secreta com as táticas de um mestre dos jogos, lança as Twin Cities numa tormenta de terror mais feroz do que qualquer inverno do Minesota. Este serial killer é um jogador, não é um sociopata como os que vêm nos livros; tem um gosto perverso pelo jogo, tendência que o leva a matar apenas pelo desafio.Lucas Davenport terá de empregar toda a sua força mental - e coragem física - para aprender a pensar e a agir como o assassino.


Começo esta rápida análise por afirmar que este é um livro inteligente. Há trhillers que têm como principal trunfo serem intensos, outros que são fortes, outros são inteligentes. Este é um thriller inteligente pela forma como conduz a narrativa, deixando pistas, direcionando a nossa atenção para certos acontecimentos e, em grande parte, preparando as reviravoltas finais que tornam o livro numa leitura mais coesa e com maior sentido.

Estamos perante um autor que escreve de forma simples, sem deixar de explicar os detalhes necessários à compreensão da trama e dando a sensação de que conhecemos as personagens mais importantes. O ritmo é elevado na grande maioria do livro, com pequenas oscilações em que se percebe que o autor tenta travar o nosso entusiasmo para nos dar uma ideia que nos poderá enganar, não deixando o leitor perder essa noção que poderá ser enganadora. 

Sendo uma narrativa rápida, não existe espaço para um grande aprofundar das personagens mais secundárias, mas as principais têm o tempo de antena necessário para conseguirmos perceber as suas decisões. Este é um enredo de decisões difíceis, quer pessoais, quer profissionais, e o entendimento do contexto em que a personagem se insere é essencial. O autor percebe esta necessidade e consegue usar, de forma disfarçada, alguns truques que ajudam a narrativa a não se desequilibrar perante um olhar mais atento.

Como já disse, este é um enredo inteligente, com o ritmo bem estudado e com as revelações nos momentos certos. O final surpreende em parte e ajuda a juntar todas as linhas da investigação que fiz enquanto leitor. Destaque ainda para a fase inicial do livro em que o autor consegue oferecer bons conceitos sobre o mundo em que o enredo se insere, e essas noções são dadas, em boa parte, de forma indireta, levando a que o leitor perceba onde está inserido sem que o ritmo baixe.

Claro que nem tudo é fantástico. Existem momentos em que se nota alguma falta de objetividade em alguns diálogos e alguns momentos parecem forçados a meio do enredo. Todavia, estes são detalhes que não retiram a inteligência que o livro tem.

Nota-se que o autor tem um bom conhecimento sobre o que escreve e também sobre a forma como deve prender o leitor. Este livro entretém, prende e no fim deixa uma sensação de satisfação se gostarem do género. Não é uma obra prima nem revoluciona, mas conseguiu prender-me e levou-me a um pensamento exaustivo sobre como seriam as revelações finais. Confesso que foi difícil parar de ler. Globalmente é um dos melhores thrillers que li nos últimos tempos, e aconselho a qualquer fã do género.

Luís Pinto

3 comentários:

  1. Boa opinião como sempre. Cada vez gosto mais de thrillers e tenho lido alguns que tens recomendado. Acho que a próxima aposta será este. Não conhecia o livro nem o autor mas quando a curiosidade aumenta temos de ler.

    abraço

    ResponderEliminar
  2. Tiago Rodriguessetembro 23, 2015

    Sempre a escolher bons livros como de costume nestes 4 anos de blogue. Mais um para a lista.

    Boas leituras,
    TR

    ResponderEliminar
  3. Carla Rosáriasetembro 23, 2015

    Já está na lista. A minha irmã já me tinha falado deste autor que ela leu em inglês no início do ano mas não sabia que havia livros em PT. Obrigada pela recomendação, vou comprar de certeza.

    ResponderEliminar