quinta-feira, 7 de maio de 2015

PRIVATE: Los Angeles


Autor: James Patterson

Título original: Private L.A.




Sinopse: Quatro homens são misteriosamente assassinados numa praia de Malibu, junto a um bairro de multimilionários. Jack Morgan, líder da Private, a conceituada agência internacional de investigação criada para proteger os mais poderosos, chega ao local do crime com o objetivo de ilibar um dos seus clientes e descobrir o verdadeiro assassino.
Mas eis que, a meio da investigação, Jack recebe um telefonema inesperado: Thom e Jennifer Harlow, o casal mais famoso de Hollywood, desapareceram sem deixar rasto, juntamente com os seus três filhos. Por entre revelações incríveis e descobertas chocantes, é missão da Private encontrar a família desaparecida, antes que a notícia chegue aos media e aterrorize o público.
Com dois casos tenebrosos para resolver, perseguições, assassínios, explosões mortíferas e alta velocidade, Jack, Justine e os restantes elementos da Private não terão mãos a medir para provar, mais uma vez, que são os melhores, os mais rápidos e os mais inteligentes.


James Patterson é dos autores com mais livros falados aqui no blog, e porquê? Porque depois de começar um livro seu, dentro de dois ou três dias o livro está lido, e a viagem foi alucinante, como sempre.

E é nessa viagem alucinante que Patterson consegue ser diferente de todos os outros, pois domina a sua fórmula como ninguém. Aliás, todos os livros de Patterson têm uma base narrativa e que não vale a pena tentar explorar numa análise mais profunda, pois o leitor já sabe o que esperar. Capítulos curtos, apenas descrito o essencial, ritmo muito elevado e personagens cativantes rodeiam uma ideia base que será o catalisador da investigação. Aqui acontece exatamente o mesmo, mas, uma vez mais, mesmo conhecendo o estilo do autor, começamos a ler, e a acelerar. 

Patterson não quer ser recordado por escrever obras primas, nem por ser um autor que ensina algo ao leitor. Aqui o que temos é entretenimento puro, como um intenso filme de ação. E é por isso, que no meio de outras leituras mais complexas, acabo sempre por voltar a Patterson, porque me sabe bem ler algo rápido que me agarra por dois ou três dias. Patterson nunca receberá um Nobel, mas bate recordes todos os dias, e para isso existe uma razão.

Neste livro temos dois casos principais, que se misturam com a vida familiar dos personagens, e apesar de ter gostado mais de um caso do que do outro, a mistura está bem conseguida, pois existem ligações que ajudam a explorar, mesmo que de forma muito suave (pois o ritmo não pode baixar), o meio em que se passa este enredo. Neste caso o autor explora o que pode ser a vida, e em alguns casos a mentira, de algumas celebridades e milionários. Mas, o destaque vai para Morgan, personagem principal que aqui se desenvolve bastante com algumas revelações interessantes que ajudam a sustentar o seu comportamento durante o enredo. Destaque ainda, uma vez mais, para a facilidade com que Patterson explora os motivos dos maus da fita, ficando claro no final o porquê de tudo o que aconteceu.

Em cada livro Patterson mostra um pouco mais dos seus personagens, e aqui faz um trabalho interessante sem baixar o ritmo. É cada vez mais fácil gostar de Jack Morgan, perceber a sua forma de pensar e os seus motivos. Pelo meio, tentamos fazer a nossa própria investigação, que neste caso teve momentos óbvios e outros que me surpreenderam. O resultado final foi uma leitura rápida, entusiasmante e que desanuvia como poucos. Se são fãs do autor, então este é mais um livro a ler... e será mais uma viagem sem parar.

Luís Pinto


2 comentários:

  1. Sabe sempre bem voltar a este autor. Ainda não li muitos livros dele mas foi este blog que me deu o gosto por estes thrillers. Este vai para a lista para comprar durante os próximos meses. Grande aposta da autora neste autor e parece que está a dar lucros.

    ResponderEliminar
  2. Mais um para comprar. Continua a analisar este autor. Já me convenceste a comprar alguns e estou fã mas não há dinheiro para comprar todos para já. Este vai ser dos próximos porque deixaste-me com vontade de ler este.

    ResponderEliminar