quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

UM CONTO DE NATAL


Autor: Charles Dickens

Título original: A Christmas carol



Sinopse: Um Conto de Natal ou O Natal do Sr. Scrooge é talvez um dos mais conhecidos contos da literatura universal e, sem dúvida, o mais conhecido conto de Natal. Nele, todo o sortilégio do Natal é tratado na prosa de um dos melhores caricaturistas sociais de todos os tempos, que foi talvez aquele que melhor soube apreender e transmitir o espírito do Natal!
Inúmeras vezes adaptado ao teatro, cinema e televisão, poucos serão aqueles que ainda não ouviram falar do fantasma do Natal Passado, do fantasma do Natal Presente e do Fantasma do Natal Futuro e do velho avarento que é visitado por estes espíritos que lhe transmitirão o verdadeiro sentido do Natal.


É uma das histórias mais famosas da literatura. Lembro-me de em criança ver uma adaptação deste conto, em que Mickey e companhia eram os atores principais. Durante anos adorei esta história, e a verdade é que não tinha a maturidade suficiente para a compreender, mas houve algo que me ensinou sem sequer notar. É isso que as melhores histórias fazem: ensinam algo, qualquer que seja a idade do leitor, qualquer que seja a mensagem, há algo que retemos.

O que torna este livro no grande clássico que todos nós conhecemos é o facto de existirem tantas mensagens nesta pequena obra. A capacidade que o autor teve ao mostrar-nos a vida do personagem principal com a ajuda de três fantasmas é, por mais simples que pareça, de uma objetividade impressionante, pois tudo o que precisamos de saber sobre o personagem está ali descrito, em pequenos momentos que marcam a nossa vida.

Poucas coisas estão presentes a cada segundo da nossa vida... a noção de morte, a necessidade de amor, o poder do dinheiro nesta sociedade. Aqui, neste imortal clássico, fala-se destes três pontos, e como damos mais valor a uns do que a outros. Afinal, o que é mais importante na nossa vida? Quando Shakespeare escreve o momento em que Hamlet olha para a caveira e nos diz indiretamente que por mais que tentemos ser luxuosos, bonitos e tentemos enganar a velhice, todos terminaremos assim, numa caveira, o que nos está a dizer o autor? Aqui, quando Scrooge vê o seu futuro, com todo o seu dinheiro, o que está Dickens a mostrar-nos?

Este é um livro que todos deviam ler, seja qual for a idade, há aqui muito para aprender e pensar. A importância da família, de amigos, e de ter prazer a ajudar e a dar sorrisos aos que nos rodeiam. Este é um livro que nos indica que há coisas que não sendo materiais, são demasiado importantes para abdicarmos delas, porque as coisas materiais dão mais prazer quando são partilhadas com quem amamos.

O que faríamos nós se fossemos visitados por estes fantasmas? O que mudávamos? O que é, realmente, importante para nós?... Um livro obrigatório, cheio de significados, diferentes para cada leitor, mas universal à humanidade. Se estes fantasmas nos visitassem realmente, talvez todos nós fizéssemos algo melhor no nosso futuro, mesmo sem o percebermos. Um livro fantástico. Leiam-no, mas não se limitem a ler. Sintam-no, pensem sobre ele, e ofereçam-no aos vossos filhos. 

Luís Pinto

2 comentários:

  1. Excelente texto. Tenho de ler este livro e agora fiquei cheio de vontade.

    Boas leituras

    ResponderEliminar
  2. Fiquei tão convencida. Já vi um filme mas o livro nunca li. O natal já passou mas vou comprar!

    ResponderEliminar