quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

ADIVINHA QUEM SOU


Autor: Megan Maxwell

Título original: Adivina quién soy



Sinopse: Yanira muda-se para Barcelona e começa a trabalhar como camareira num cruzeiro de férias. No navio também está Dylan, um atraente empregado da secção de manutenção que quase nem lhe liga. O que ela não sabe é que ele a observa mais do que pensa e, apesar dos mal-entendidos que surgem entre eles, a atracção que sentem fá-los-á encontrarem-se e partilhar um sem-fim de jogos mórbidos, divertidos e sensuais.


Com este livro da famosa Megan Maxwell, regresso aos livro eróticos, mas, para satisfação minha, muitos dos clichés deste género não estão presentes. Em primeiro lugar, tal como acontece na maioria dos livros da autora, a personagem feminina é forte, e não apenas uma rapariga sem rumo, sem saber o que quer e com fraca autoestima. Yanira é uma personagem forte o suficiente para que seja possível perceber as suas atitudes, as suas decisões e a suas paixões, sem cair no ridículo que alguns enredos eróticos apresentam.

Outro ponto que me agradou está no simples facto de o homem por quem Yanira se apaixona ser um homem banal, com as suas virtudes e defeitos, mas sem ser o super atraente homem bem sucedido de fato e que tem dinheiro para quebrar todas as barreiras dos sonhos que para nós são impossíveis. Não que tal fosse mau, mas está a tornar-se no cliché deste género, e gostei da mudança.

A autora continua com a sua escrita leve e rápida, sem nunca deslumbrar, mas também nunca sendo aborrecida. A narrativa irá facilmente prender um leitor que procure este género e durante a primeira metade o livro desenrola-se de forma coesa e com sentido. Todavia, na segunda metade do livro existe uma quebra na progressão da narrativa, e por vezes parece que a autora se perdeu, ou então perdeu a objetividade, pois não percebi o porquê de alguns acontecimentos e o que eles davam ao próprio leitor. No entanto, visto que existe uma continuação, acredito que o próximo livro me possa explicar o porquê de alguns acontecimentos e diálogos que não oferecem muito a este primeiro livro.

As personagens são interessantes, apesar de nem todas serem exploradas o suficiente, e fiquei com a sensação que o livro podia centrar-se menos nas duas personagens principais. Todavia, percebo o objetivo da autora em querer agarrar-nos a este romance. O final é algo inesperado, e é aqui que a autora prende o leitor para o próximo livro, pois esta história não acaba, mas é sim apenas a primeira parte de um todo. Como tal, por não ter um final, é-me difícil criar uma opinião ao enredo, porque, do meu ponto de vista, ele apenas vai a meio. Por isso, deixarei uma opinião mais aprofundada para o final do segundo livro.

Resumindo, a autora volta a dar-nos uma personagem feminina forte o suficiente para que todo o livro ganhe com isso, pois não estaremos apenas a ler sobre uma mulher cheia de dúvidas sobre si e o que a rodeia. A leitura é bastante rápida e facilmente agradará aos fãs do género. Se gostam da autora, irão gostar deste livro mesmo tendo em conta que existe a quebra que já mencionei. Opinião ao próximo livro dentro de pouco tempo para ver como tudo acaba.

Luís Pinto

2 comentários:

  1. Ainda não li nada desta autora mas fiquei com vontade depois desta tua opinião. Gosto de personagens femininas fortes e não existem muitas neste género.

    ResponderEliminar
  2. Este parece-me muito interessante. Vou esperar pela tua opinião ao próximo mas também gosto de personagens mais fortes!

    Pipa

    ResponderEliminar