segunda-feira, 29 de outubro de 2012

PRIMEIRA A MORRER

Autor: James Patterson

Título original: 1st to Die


James Patterson é o autor mais vendido no mundo, graças tanto a talento quanto ao incrível número de livros que já publicou. Larry King considerou-o o mestre deste género, a Time afirma que é um autor a não perder. Eu nunca lera nenhum dos seus livros...

Este livro, o primeiro de uma série, traz-nos um grupo quatro de mulheres, que com os seus diversificados conhecimentos tentam encontrar um serial killer.  Esta ideia base pode parecer algo irrealista, mas após ler o livro, parece-me que encaixa bastante bem, pois estamos a falar de pessoas que têm este objetivo como profissão e que ao estarem juntas "nos tempos livres" percebem que muita da burocracia e política pode ser posta de parte.
 
Enquanto leitor, sempre adorei histórias de serial killers, e sempre encarei estes livros como algo que deve ser de leitura rápida, empolgante e que não me deixe adivinhar quem é o assassino. E este livro tem isto tudo!

É verdade que se trata de uma obra com escrita simples, nunca sublime, nem com uma enorme capacidade para transmitir sentimentos aos leitores e agarrar-nos às personagens, mas neste género de livros não é isso que procuro. Eu procuro um livro que não me deixe parar e foi o que aconteceu. As mortes são fortes, cruéis, e aos poucos senti uma ligeira mistura entre Hannibal Lecter e o filme Instinto Fatal, mas quem ler perceberá o que digo.

As personagens são boas, algumas mais estereotipadas, outras com maior profundidade e que ajudam ao suspense. Lindsay é talvez a mais bem conseguida, principalmente porque é ela quem enfrenta a morte e redefine a sua vida, olhando para o que poderia ter tido e não teve nem terá. Este pequeno enredo extra em torno de Lindsay (que não irei revelar) tornou a história mais coerente e profunda, vincando também os problemas pessoais da personagem e não fixando a história apenas na caça ao homem.
 
Mas é nos pequenos detalhes e na forma como a história está montada, que o leitor fica agarrado. Patterson dá especial destaque à forma como o serial killer atua para que o leitor consiga visualizar bem os detalhes que mais à frente serão precisos. E é nesses detalhes que a história será resolvida. 
Lemos o livro como numa montanha russa e os pequenos capítulos ajudam imenso com a história a saltar em tempo e espaço, permitindo que o leitor continue e continue, sem pensar...

É o primeiro livro que leio deste autor, mas para já é fácil perceber o seu sucesso. Os livros são fáceis de ler, são compulsivos e acabamos todos a querer descobrir o assassino. E isto torna-se mais compulsivo porque o autor dá-nos todas as pistas para percebermos que algo está mal... Patterson enganou-me, fez-me olhar para um suspeito e afinal era outro, e isso deixou-me bastante satisfeito. 

Resumindo, não é uma obra prima nem precisa de o ser. Esta obra entretém, foi um vício, lido sem parar, e para quem gostar de suspense, serial killers, uma escrita fácil e cheia de ritmo, este livro é indicado. Certamente não irei ficar por aqui.

10 comentários:

  1. Já ouvi falar muito deste senhor e nunca li nada sobre ele. Acho que até está algo duvidosa em relação à qualidade apesar de quer excelentes críticas espalhadas pela net. Acho que lhe vou dar uma oportunidade lá mais para a frente.

    ResponderEliminar
  2. Já li, gostei e também não adivinhei quem era o gajo. Este é o género que mais leio e gosto bastante do autor. Também recomendo porque se torna muito viciante. Li este e o segundo. Ainda não li o terceiro. Se entretanto leres, avisa.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Uma análise interessante da tua parte sobre este género de livros. Não conheço o autor mas vou colocar o livro aqui na lista e procurar um pouco mais pela net.

    ResponderEliminar
  4. Vou dar uma vista de olhos. Vi a série e gostei!

    ResponderEliminar
  5. Já li e adorei. Também acho que estes livros não precisam de ser obras-primas e este foi um enorme vicio e gostei mesmo muito.

    Parabéns pela crítica.

    ResponderEliminar
  6. Novamente, obrigado a todos pelos comentários. Vou tentar ler mais livros do autor e depois escrevo uma opinião. Abraços a todos

    ResponderEliminar
  7. Tenho que ler algum policial de James Patterson, já li "o Diário de uma mãe" e "Abre o teu coração" ambos romances. Se for tão bom nos policiais vai ganhar mais uma fã.
    Boas leituras;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Leitora.

      Nunca li um romance do Patterson, nem sei se o estilo de escrita é parecido nesse género, mas acho que devias arriscar e ver se gostas.

      Fico à espera de uma opinião!

      Boas leituras!

      Eliminar
    2. Amei li o Alex Cross, e adorei o livro policial de Patterson, uma escrita que agarra desde o início.
      Boas leituras.

      Eliminar
    3. Olá Leitora.
      Realmente é difícil parar de ler. Dá vontade de continuar e continuar.

      boas leituras!

      Eliminar