domingo, 30 de dezembro de 2018

JAMIE E A COZINHA ITALIANA


Autor: Jamie Oliver




Sinopse: O mais recente livro de Jamie Oliver é uma viagem ao coração de Itália. O chef britânico viajou pelo país à procura dos segredos de uma cozinha que o apaixona há mais de 25 anos e neste livro partilha todo o seu amor pela culinária italiana.
Com 130 receitas simples e intemporais organizadas em Antipasti, Saladas, Sopas, Massas, Arroz e Dumplings, Carne, Peixe, Acompanhamentos, Pão e afins e Sobremesas, Jamie pretende que este livro seja a nova referência para partilhar a saborosa e reconfortante comida italiana em momentos agradáveis passados com a família e os amigos.



Como devem calcular, não sou um expert na cozinha, e a verdade é que nunca tenho muito tempo para cozinhar. Algumas vezes trouxe aqui opiniões de livros que me ajudam no dia a dia a ser mais rápido, como por exemplo, livros de receitas da Bimby ou Yammi, e até alguns do Jamie Oliver quando são livros de receitas rápidas. Sempre gostei da forma como o Jamie Oliver prepara os seus pretos, principalmente porque há quase sempre uma tendência para fazer algo prático e/ou saudável.

Como adoro cozinha italiana, decidi ter este livro e falar sobre ele no blog. Claro que este blog é de crítica literária e em nenhum momento sou conhecedor o suficiente para saber analisar uma receita e, tendo em conta o meu desconhecimento, este livro será aqui muito rapidamente analisado do ponto de vista de uma pessoa normal que tem um livro e que quer ver se consegue cozinhar bem estas receitas e se estas são fáceis e boas.

Começando pela parte da dificuldade, a maioria das receitas são fáceis de se fazer. É verdade que ainda não as fiz todas, mas quase. Algumas foram mais difíceis para uma pessoa inexperiente como eu, mas nunca senti que a dificuldade viesse de uma má explicação do livro, mas sim da minha falta de experiência.

Em termos de variedade, gostei deste livro. Oliver apresenta receitas de saladas, sopas, massas, arroz, carne, peixe, acompanhamentos, entradas, sobremesas, pão, etc... e digo-vos já que as receitas de pão são muito boas e só pecam por serem poucas.

A estrutura da apresentação das receitas vai ao encontro do que a maioria dos livros de receitas têm apresentado nos últimos tempos, com uma boa imagem, um separador com os ingredientes e ainda uma tabela com a informação nutricional.

No entanto, nada disto chegaria para ser um bom livro se as receitas não fossem. Claro que o resultado das minhas experiências não se pode comparar ao que o Oliver conseguiria, mas a verdade é que gostei muito dos resultados finais. Com boas mistura de sabores, Oliver explora a união de certos ingredientes, utiliza muito preparados caseiros, como massa ou pão feito no momento, e dá foco à utilização do forno.

O resultado final, pelo menos para alguém como eu, é um livro com receitas que gostei bastante, ou não fosse eu um grande apreciador de cozinha italiana e que são, na sua maioria, fáceis de executar. Se gostam deste autor (é difícil não gostar das suas receitas) e se gostam de cozinha italiana, este livro tem de estar na estante da vossa cozinha.

Luís Pinto


Sem comentários:

Enviar um comentário