terça-feira, 2 de agosto de 2016

A VINGANÇA DOS TUDOR


Autor: C.W.Gortner

Título original: The Tudor vendetta




Sinopse: Em 1558, após a morte da Rainha Maria, Isabel Tudor ascende ao trono.
Brendan Prescott, o espião privado de Isabel, é chamado à corte inglesa, depois de um exílio de quatro anos na Suíça. A rainha incumbe-o então de investigar o desaparecimento de uma das suas aias, Lady Parry, que tinha ido visitar a família a uma aldeia distante e nunca mais foi vista.
Ao chegar ao destino, e após conhecer os familiares de Lady Perry, Prescott apercebe-se de que estes escondem um segredo que poderá pôr fim ao reinado de Isabel. O desenrolar dos acontecimentos leva-o também a ter a certeza de que alguém se quer vingar. Resta saber se o alvo da vingança é Isabel ou ele próprio.
Numa atmosfera repleta de segredos, Prescott lutará até ao fim para cumprir a sua missão, procurando nunca pôr em causa aquilo por que sempre lutou: a sua lealdade à rainha.


O terceiro e último livro da saga dos Tudor, focado em Brendan Prescott, o espião da Rainha, é em alguns aspetos o melhor livro da saga, mas no global é um livro ao nível dos outros e que completa bastante bem uma trilogia viciante.

O autor continua a manter um ritmo de altos e baixos que encaixa bem no enredo e nos personagens principais. Devido à necessidade de entregar algumas respostas ao leitor, este último livro apresenta diálogos mais extensos mas também mais objetivos e que nos levam a revelar os segredos que impulsionaram as conspirações dos últimos livros, levando-nos para um novo nível no jogo político e religioso que se desvenda pela espionagem.

Com uma escrita suave e uma boa mistura de descrições e ação, o autor continuou a prender-me com facilidade. Algumas personagens que estão presentes nos três livros ganham maturidade e, em alguns casos, ficamos a perceber decisões que foram tomadas nos livros anteriores, ficando uma sensação de coerência que melhora toda a saga. De realçar ainda a atmosfera criada pelo autor. Com facilidade voltamos a entrar nesta era, sendo fácil assimilar a mentalidade e os costumes desta realidade sem que o autor tenha de nos massacrar com demasiadas descrições.

De um ponto de vista global, este é um livro ao nível da saga. O seu fim é bem conseguido mas o livro não se destaca dos restantes. Inteligente e viciante esta é uma trilogia que agradará aos fãs do romance histórico com uma boa mistura de ação e espionagem que procurem uma boa intriga.

Luís Pinto

3 comentários:

  1. ainda bem que acabaste esta saga. Estava de olho nos livros e agora acho que os vou comprar. Abraço e boas leituras de verão.

    ResponderEliminar
  2. Vai para a lista!

    ResponderEliminar
  3. Olá!

    Tenho o primeiro para ler =D
    Gostei da tua opinião.

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar