quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

BEN-HUR


Autor: Lew Wallace





Sinopse: Esta é uma obra fabulosa, uma mistura de aventura melodramática e pesquisa histórica. Ao longo do texto Lew Wallace estabelece um paralelo entre a vida de Jesus e a do seu herói — Judah Ben-Hur que empreende, também ele, uma viagem de descoberta pelo mundo mediterrânico partindo de Jerusalém, passando pela Nazaré e pelas galeras até Roma, sempre em busca do amor e da identidade individual e patrimonial.
Contada com um realismo vivo, e retratando com grande fidelidade os costumes e tradições das sociedades romana e judaica no tempo de Cristo, esta história ainda hoje prende a atenção de milhões de leitores apreciadores de textos aventurosos e de grande imponência.
Hoje em dia mais conhecido como obra cinematográfica do que como texto literário, Ben-Hur alcançou um sucesso estrondoso imediatamente após a sua primeira publicação, em 1880.



Muitos conhecem Ben-Hur pelo filme que bateu o recorde de Oscars há muitos anos. No meu caso, já tinha visto o filme várias vezes mas nunca lera o livro.

Ben-Hur é uma história de vingança, muito ao estilo do imortal O Conde de Monte Cristo de Dumas, e que sempre me agradou bastante, principalmente pela facilidade com que se gosta da personagem principal. No livro voltei a sentir o mesmo. Ao vermos um homem justo e honesto ser alvo de tamanha injustiça, queremos que se salve, queremos vingança.  E é essa a motivação que nos faz continuar a leitura.

Com uma escrita trabalhada, a narrativa nunca acelera demasiado, dando ao leitor todo o tempo necessário para sentirmos o peso dos cenários que Ben-Hur irá enfrentar, o que sente, o que o faz continuar. Aliás, um dos grandes trunfos deste livro é vermos onde este personagem irá arranjar forças. O que sonha, o que deseja voltar ver e sentir. A isso junta-se o seu sentido de nunca deixar de ser a pessoa que é, mesmo quando tem a capacidade para se vingar como sempre desejou. O que faríamos nós no seu lugar? A sede de vingança é um poderoso estímulo...

Misturado de forma sublime com factos históricos e vários momentos bíblicos, Ben-Hur é uma história épica e que nos leva a caminhar ao lado de um homem que consegue expor tantos fatores que nos tornam humanos, quer para o bem, quer para o mal. Medo, desespero, amizade... são alguns dos catalisadores. Pelo meio, algumas personagens que ficam na memória e dois ou três momentos de grande carga emocional. Destaque para o excelente trabalho do autor em mostrar detalhes da vida das pessoas pelos vários locais que Ben-Hur irá visitar. As diferenças na qualidade de vida, mas tradições e na forma de se ver a vida, tudo isso é explorado bastante bem pelo autor. E, pelo meio, as eternas questões sobre a fé de cada pessoa.

Tal como tinha acontecido com o filme, também adorei o livro. A jornada de vida de Ben-Hur é impressionante e retrata o que muitas pessoas terão vivido naquela era, mas sem a vingança que muito poucos terão alcançado. Se este género é do vosso agrado, então Ben-Hur é uma história que não deixa um leitor indiferente.

Luís Pinto

3 comentários:

  1. Bom dia Luis. Nem sequer sabia que era um livro e adoro o filme! Vou procurar quando for ás compras.

    Boas leituras.

    ResponderEliminar
  2. Mais uma boa análise e mais um livro para a lista.

    ResponderEliminar
  3. Um fantástico filme. Desconhecia que era um livro mas de certeza que o irei comprar. Como sempre, parabéns pelas escolhas literárias e pelos excelentes textos.

    ResponderEliminar