segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

NOIVA


Autor: Abigail Barnette

Título original: The bride



Sinopse: Ao fim de um ano tumultuoso, a relação de Sophie Scaife com o namorado e dominador Neil Elwood, está mais escaldante e feliz do que nunca. Mas quando o casamento da filha e a celebração dos seus cinquenta anos desencadeiam uma mudança nos planos de Neil, Sophie vê-se perante um futuro muito diferente do que imaginara.




Após dois livros, acabo agora esta trilogia com um misto de sentimentos. Por um lado percebe-se que a autora continua a tentar afastar-se dos clichés do género, mas por outro lado sente-se presa a esse mesmo género, usando uma linguagem muito direta e que por vezes até pode chocar um leitor que não esteja muito familiarizado com o género.

Retirando esse problema de linguagem, que para o meu gosto está exagerado, mas que se enquadra bem na história e na personagem que a narra, a verdade é que este é um livro que se lê com facilidade se apreciarem o género erótico. Se não forem fãs de um livro mais erótico, provavelmente não será este que vos irá agarrar, mesmo tendo em conta que consegue fugir de muitos clichés do género, ainda está bastante agarrado ao que outros livros também nos dão.

Todavia, se gostarem do género, então vão gostar desta trilogia. As personagens são interessantes, com destaque para um personagem masculino, mas os outros personagens acompanham, principalmente porque a autora baixa o ritmo da narrativa em relação ao livro anterior. Com isso as personagens ganham profundidade e o enredo não parece tão apressado, dando algumas respostas e explicando melhor as decisões de cada personagem.

Sendo o fim da trilogia não quero aprofundar muito mais sobre o enredo. Quem já tiver começado esta trilogia e se estiver a gostar, também gostará deste livro final,  e que deixa a parta aberta a continuações. Dentro do seu género foi das trilogias que mais apreciei mas faltou sempre alguma profundidade e algumas explicações. A autora foca-se nas relações amorosas e em algumas necessidades sexuais, mas também na forma como essas necessidades sexuais são o espelho de características da própria personalidade dos personagens. Tal agradou-me, mas fica a sensação que podia ter sido melhor se o ritmo não fosse tão alto. Por outro lado, este ritmo irá agradara muitos leitores que procurem um livro entusiasmante e sem grandes paragens.

Globalmente não é um livro fantástico, podia ter sido melhor (pois tinha ideias básicas para o ser), mas consegue "entregar" o que os fãs do género procuram. Se procuram uma nova saga erótica, então esta é uma boa escolha.

Luís Pinto

4 comentários:

  1. Boa análise e bons livros. Gostei bastante e concordo!

    Alice

    ResponderEliminar
  2. Vai para a lista de compras!

    ResponderEliminar
  3. Olá Luis. Gostei muito das tuas opiniões a esta saga. Parabéns.

    Feliz Natal

    ResponderEliminar