terça-feira, 15 de dezembro de 2015

HISTÓRIAS DE AVENTUREIROS E PATIFES


Autor: George R. R. Martin

Título original: Rogues




Sinopse: Há personagens malandras e sem escrúpulos cujo carisma e presença de espírito nos faz estimá-las mais do que devíamos. São patifes, mercenários e aldrabões com códigos de honra duvidosos mas que fazem de qualquer aventura uma delícia de ler.
George R. R. Martin é um grande admirador desse tipo de personagens – ou não fosse ele o autor de A Guerra dos Tronos. Nesta monumental antologia, não só participa com um prefácio e um conto introduzindo uma das personagens mais canalhas da história de Westeros, como também a organiza com Gardner Dozois. Se é fã de literatura fantástica, vai deliciar-se!
AO LER ESTE LIVRO, ESTARÁ A ASSINAR UM PACTO DE COMUNHÃO COM OS SEGUINTES AUTORES:
Gillian Flynn – autora de Em Parte Incerta
Neil Gaiman – autor de Sandman
Patrick Rothfuss – autor de O Nome do Vento
Scott Lynch – autor de As Mentiras de Locke Lamora
Connie Willis – autora de O Dia do Juízo Final
E MUITAS OUTRAS MENTES PERVERSAS DA LI ERATURA FANTÁSTICA.



Martin, Gaiman, Rothfuss, Flynn, Abercrombie, Lynch, e muitos outros. Esta coletânea de contos é um verdadeiro show de nomes de grandes autores de fantasia e thrillers.

Um dos aspetos que mais me agradou foi o facto de muitos dos autores terem oferecido aqui contos que se enquadram com as suas sagas mais famosas. Gaiman com Neverwhere, Martin com A Guerra dos Tronos, Rothfuss com a sua saga que se tornou famosa com O Nome do Vento. E há mais...

Com isto, um leitor que tenha lido estas sagas, entra de imediato no mundo da história e vive-a com maior emoção. Por outro lado devo salientar que também quem não tenha lido estas sagas, poderá ler este livro de contos e retirar bons momentos, pois existem contos muito interessantes, até de autores que possam ser menos famosos em Portugal.

Claro que é complicado falar de um livro de contos querendo falar de tudo e de nada ao mesmo tempo, pois não quero revelar nada. O que me deixou verdadeiramente espantado é a qualidade global de todos os contos. Acho que não existe um único conto que não tenha qualidade acima da média, mesmo tendo gosto mais de uns e não tanto de outros, e todos sabemos que nestas coletâneas existem sempre contos que pouco ou nada nos dizem. Apesar de não ser um grande fã de contos, a verdade é que gostei da grande maioria das histórias, e algumas são mesmo muito boas.

Obviamente que cada leitor terá aqui contos que goste mais e menos, e também é óbvio que facilmente conseguimos perceber que existem temas comuns a todas as histórias. Perda, redenção, revolta, os contos são bastante completos quando inseridos nos seus mundos e muitos acabam por partilhar o tema principal, algo que no início não parecia tão óbvio. Pelo meio várias personagens de grande qualidade e excelentes mundos que já foram criados em grandes sagas e que aqui são aproveitados.

Sendo um grande fã de literatura fantástica, é impossível não recomendar este livro mesmo a pessoas que, como eu, nunca foram grandes fãs de contos. Claro que não irão gostar de todos os contos, mas alguns irão ler, e um dia irão reler. Acima de tudo este é um livro que em muitos aspetos melhora as sagas nas quais os contos estão inseridos (aqui destaque para o conto de Rothfuss).

Por fim, devo salientar a forma como os autores escreveram os seus contos, com ritmos bem mais elevados do que o normal nos seus livros.

Visto que é um livro de contos, não quero falar sobre nenhum deles. O que vos posso dizer é que este é um dos melhores livros de contos que li nos últimos tempo, e que gostei bastante, sendo claramente indicado para os fãs destes autores. 

Luís Pinto

3 comentários:

  1. Muito boa análise Luis. Obrigada por não revelares nada. Vai ser uma leitura no futuro. Bjs

    ResponderEliminar
  2. também estou convencida e agradeço não revelares nada.

    Não sabia que alguns contos eram passados nos mundos das sagas dos autores! Convencida!

    ResponderEliminar