segunda-feira, 22 de setembro de 2014

ATÉ QUE SEJAS MINHA


Autor: Samantha Hayes

Título original: Until you're mine




Tentando resumir a base desta história, temos três mulheres com diferentes obsessões, sendo que o foco vai para Zoe e Claudia, sendo Zoe o catalisador de toda a história com a sua obsessão em relação à maternidade. 

A partir do momento em que Zoe se torna a ama dos filhos de Claudia  percebemos a tensão a aparecer no enredo e para isso muito contribui a narrativa, focada nos pontos de vista destas três mulheres. Esse será, provavelmente, o grande trunfo do livro: a narrativa por três pontos de vista, capaz de nos focar os problemas psicológicos de cada personagem, desvendando, aos poucos, os objetivos e os motivos de cada uma. 

E em poucas páginas somos prisioneiros desta tensão criada pelo desvendar psicológico de personagens que temos noção... irão ter ações para lá da lógica, apenas próprias dos obcecados que não conhecerão limites para alcançarem o desejado. É quando ganhamos essa noção que deixamos de conseguir fechar o livro. Até onde irá cada uma destas personagens? Até que ponto o seu ponto de vista é credível com o que realmente está a acontecer? Até que ponto o que parece lógico na narrativa da personagem, realmente é?

Mantendo sempre um ritmo elevado, a autora sabe cativar o leitor. Revela aos poucos, e apesar de existirem alguns momentos incoerentes, tal não rouba a qualidade que o livro tem e que em grande parte se deve à forma como o enredo é contado. O final, realmente surpreendente, não explica tudo, mas fica perto, deixando algumas perguntas para o próximo livro que contará com outros pontos de vista.

Pessoalmente o que gostei mais foi a forma como a autora explorou uma questão sensível, que é a necessidade, e por vezes dificuldade que envolve a maternidade. A autora explora, e bem, tanto a obsessão de quem não consegue ter uma "relação saudável" com a segurança/insegurança dos seus filhos, e por outro lado temos a obsessão de quem não consegue ser mãe.

Não querendo revelar momentos ou até outras personagens ou temas catalisadores desta história, devo apenas dizer que a autora consegue criar tensão desde o primeiro momento. Existem alguns momentos que parecem incoerentes com a personalidade de uma personagem, mas tudo isso é esquecido num livro que me fez ler sem parar. Um verdadeiro thriller psicológico, bem montado, com muitos momentos inteligentes e muitas pontas soltas para que tentemos adivinhar o fim. E provavelmente ficarão surpreendidos.

Se gostam do género, é claramente um livro a ler e no meu caso foi uma leitura surpreendente. Venha o próximo!

Luís Pinto

2 comentários:

  1. Estou convencido. Acho que nunca tinha visto este livro mas é o meu género e com a tua análise acredito que vou gostar. Também me parece um tema muito interessante porque a maternidade altera sempre os pais. Abraço

    ResponderEliminar
  2. Agora quero muito ler este livro! Obrigada pela sugestão. Só espero gostar e depois digo-lhe o que achei.

    ResponderEliminar