segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

CENTURIÃO


Autor: Simon Scarrow

Título original: Centurion






Sinopse: No primeiro século d.C., o Império Romano enfrenta uma nova ameaça do seu inimigo de longa data, a Pártia. Os partos disputam com Roma o controlo por Palmira, um reino neutro e próspero. A casa real de Palmira encontra-se à beira da revolta, e Cato e Macro assumem o comando de uma missão perigosa para defender o rei e a sua guarda. Mas quando a Pártia descobre que as legiões romanas se preparam para um confronto, juntam os seus exércitos para a guerra. A coorte de Macro tem que marchar contra o inimigo e penetrar no coração do território traiçoeiro. Se querem evitar que Palmira caia nas mãos da Pártia, terão que derrotar números superiores num cerco desesperado. A conquista de paz nunca foi tão difícil, ou crítica, para o futuro do Império.


Uma vez mais regresso a esta enorme e viciante saga sobre o Império Romano, onde Cato e Macro são os personagens em destaque. O que me tem agradado nesta saga é a consistência do autor, apresentando novos desafios, ambientes e personagens que ajudam a que a saga nunca pareça demasiado repetitiva. O estilo permanece igual, com um ritmo elevado durante a grande maioria do tempo, com grande foco para a vida política de Roma mas também para o dia a dia dos soldados romanos. Esta mistura entre as duas classes sociais ajuda a que o autor continue a aumentar a sua visão sobre o império e o que o sustenta, sendo, inevitavelmente o que também o fará cair.

O autor continua a explorar de forma bem conseguida algumas personagens que não irei aqui revelar e que ajudam a que o enredo seja mais coeso, não sendo tão focado nas personagens principais como era no início da saga. A escrita mantém o seu estilo e agarra o leitor. Claro que é preciso gostar do tema e querer saber mais sobre a História deste império para se ler uma saga que no final terá mais de dez livros. No meu caso, ler esta saga de seguida acabaria por destruir a própria saga e o bom trabalho do autor, mas voltando aos poucos faz-me querer continua a ler e saber mais sobre como estas pessoas viviam, pois esse é um dos trunfos do autor, conseguir explorar a vida naquela época, como se viva nos acampamentos, como se preparavam as batalhas nos mais diferentes cenários de guerra.

Simon Scarrow tem aqui uma saga que é divertida mas que consegue ser pesada quando é preciso. A capacidade do autor de explorar os melhores e os piores aspectos de Roma é um grande trunfo que se mistura com o choque de culturas entre o império e os chamados povos bárbaros. Tudo isto, aliado a personagens cativantes, fazem-me continuar a ler. E é o que farei. Tal como já disse outras vezes, se gostam de histórias sobre o Império Romano, então esta saga deve ser lida.

Luís Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário