sexta-feira, 22 de julho de 2016

A ÁGUIA NO DESERTO


Autor: Simon Scarrow

Título original: The Eagle in the sand




Sinopse: Nas fronteiras orientais do Império Romano, na Judeia, as tropas romanas encontram-se num estado deplorável. Macro e Cato são enviados para restaurar a ordem e disciplina da coorte, mas enfrentam um outro desafio quando as tribos locais semeiam a revolta e incitam à oposição violenta a Roma. Quando a rebelião local cresce, Macro e Cato são forçados a lidar com a corrupção na coorte e restaurar a moral e força das tropas pois a não ser que as tribos sejam confrontadas, o Império poderá perder para sempre as províncias do Oriente...



Este é o sétimo livro da saga da Águia e o autor continua a apresentar uma história viciante e diferente o suficiente para me manter interessado. Aliás, ao ir mudando de cenários militares, geográficos e políticos, o autor consegue ir evoluindo o enredo a cada livro, não existindo uma sensação de repetição.

Com a sua escrita simples mas bastante focada na vida militar dos personagens principais, o leitor continua a ganhar conhecimento sobre a vida dos soldados romanos. Este volta a ser um livro mais estratégico e militar, e menos político quando comparado com outros livros da saga e sabe bem o foco não ser sempre o mesmo. Por outro lado, nota-se que o autor continua a explorar o outro lado da moeda, oferecendo uma imagem interessante sobre a forma como os inimigos dos romanos vêem a invasão ou ocupação deste poderoso exército. Esta visão contrasta muito bem com a visão da grande maioria dos soldados, que olham para Roma como a luz do planeta. Nota-se ainda que esta visão não é partilhada por todos, principalmente por aqueles que têm maior poder político e que conhecem o que realmente move Roma.

E é com estas bases que os personagens continuam a evoluir e a ficarem mais maduros. Destaque ainda para diálogos interessantes e para o já habitual ritmo de montanha russa que a série sempre ofereceu. As duas personagens principais continuam a ser coerentes, bem criadas e o leitor já as conhece o suficiente para perceber as suas decisões, levando a menos surpresas mas a maior coerência do enredo a cada livro novo.

Voltei a gostar do enredo, sempre com objetivo de aumentar a visão dos personagens sobre o império e todos os desafios que os soldados tiveram de enfrentar. Pelo meio uma trama interessante, muitos interesses em jogo e ainda novas personagens que me parecem poderem ser importantes no futuro. Devido à mudança de cenário, foi bastante apelativo ler este livro. Para mim esta nunca foi uma saga fantástica, mas lê-se com grande facilidade. Para quem gostar desta época romana, esta saga será uma excelente leitura, que tem tanto de académica como de rápida e cheia de ação, com destaque para boas estratégias militares. Globalmente foi dos livros que mais gostei da saga e ao fim de sete não tenho vontade de parar. Venham os próximos!

Luís Pinto

2 comentários:

  1. Gostei bastante desta opinião e comecei a ler a saga à um ano quando vi umas opiniões tuas. Ainda não cheguei a este mas irei lá chegar.

    ResponderEliminar
  2. Vai já para a lista!

    ResponderEliminar