quinta-feira, 19 de junho de 2014

O MARCIANO

 
 
Autor: Andy Weir
 
Título original: The Martian
 
 
Há livros que nos conquistam em poucas páginas... uns pelos acontecimentos iniciais, outros pela forma como o autor expõe a sua narrativa, outros pela qualidade em cada pormenor do que está escrito naquelas páginas que para alguns livros são apenas o início, mas que para outros é algo mais. O Marciano é um daqueles livros que em poucas páginas percebemos que é muito mais do que se estava à espera, e por isso digo aqui, a meio do ano de 2014, que dificilmente conseguirei ler até ao fim do ano, um livro melhor do que este. E isto deve-se ao facto de este não ser apenas, provavelmente, o melhor livro que li nos últimos meses, mas também porque é um dos melhores livros de FC que alguma vez li.
 
O que torna este livro tão bom é o detalhe e o conhecimento que o autor coloca no enredo. O planeamento deste livro é impressionante e a sensação que nos invade é que estamos a ler algo que não parece ficção, mas sim algo real, com os detalhes e imprevistos que apenas a vida consegue criar.
 
Decidindo criar uma narrativa em que a maioria é um registo (uma espécie de diário de bordo em que o astronauta escreve como tenta sobreviver), o autor perde, inevitavelmente, a capacidade de explorar a solidão do seu personagem principal, pois muitos dos seus sentimentos são expostos de forma indireta, e este é, provavelmente, o único ponto em que o livro podia ser algo mais, na exploração da verdadeira solidão do ser humano num planeta onde não existem outros seres vivos maiores do que bactérias. Todavia ganha no detalhe em relação ao pensamento do nosso marciano e ganha no sentido de humor e dedicação que o personagem principal tem, e que são a sua arma contra o desespero.
 
A forma como se desenrola o pensamento do astronauta é o que nos prende, principalmente porque aos poucos ganhamos uma ligação à sua solidão enquanto o autor altera a sua forma de escrever, tornando-se mais próximo de nós, e até criando momentos de riso para o leitor. Aliás, os momentos cómicos são algo que não esperava, e que estão muito bem conseguidos, levando-nos a perguntar como pode um homem naquelas condições, sorrir num dia normal enquanto está sozinho naquele planeta. Afinal o que move uma pessoa numa situação destas? Esperança? Instinto de sobrevivência?  
 
E é pensando em todos os detalhes, mas escapando sempre algum, que este homem tenta sobreviver no planeta vermelho, e várias adversidades serão o catalisador do enredo. O livro agarra-nos até ao fim e o que aprendi sobre a vida no espaço é fascinante, ficando claro que o autor não se limita a ser um bom conhecedor com algum trabalho de casa. O que vemos neste livro é um exaustivo conhecimento em várias áreas: física, química, biologia, geologia, mecânica, informática...
 
O Marciano é um livro único e deslumbrante no seu todo. O que o torna fantástico não são os seus diálogos nem a sua história em si, mas antes o facto de estarmos a ler algo tão bem estruturado e detalhado que parece mesmo real, sem nunca ser enfadonho. E é por isso que O Marciano não se limita a ser um livro de FC, mas sim algo mais, tornando-se numa obra que passa as barreiras estereotipadas dos géneros, resultando numa obra obrigatória para todos os gostem deste tema. E quando chegarem ao fim, talvez tenham a mesma sensação que eu: que este livro vos agarrou de tal forma, que enquanto o leram, também vocês estiveram sozinhos no vosso canto, tal como este homem esteve em Marte... A questão que agora se impõe é se conseguirei ler, este ano, um livro melhor do que este. 

Luís Pinto

11 comentários:

  1. Ainda hoje estive com este livro na mão... espectacular este teu entusiasmo que me leva a querer espreitar com mais atenção este Marciano. Parabéns Luís.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Nuno. Sim, grande livro. Recomendo mesmo!

      E temos de combinar o tal café!

      Eliminar
  2. Olá Luís,

    já estive a ver este livro por diversas vezes na livraria e já o tinha cotado como uma possível aquisição. Com a tua excelente opinião fiquei totalmente convencida. Muito bem!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Maria,

      Depois quero ver a tua opinião!

      Bjs!

      Eliminar
  3. Viva,

    Bem fiquei com imensa vontade de ler sem duvida ;)

    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Fiacha,

      tens mesmo de ler isto!

      abraço

      Eliminar
  4. Parecendo uma coincidência quase feita pelo universo, acabei este livro hoje. É uma leitura sublime, com uma qualidade invejável e que o Luís consegue expor de forma perfeita. Impossível não recomendar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia, António,

      Ainda bem que gostou do livro. Obrigado pelo comentário.

      Eliminar
  5. Excelente crítica. Totalmente convencida Luís!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Márcia! Fico à espera de uma opinião ao livro!

      Boas leituras

      Eliminar
  6. Com esta análise decidi comprar, e vai ser nos próximos dias. Parece mesmo muito interessante e diferente do que existe atualmente.

    ResponderEliminar