domingo, 8 de junho de 2014

AFONSO: O CONQUISTADOR


Autor: Maria Helena Ventura



Este é o 2º romance da coleção "A História de Portugal em romances" e foi uma leitura muito agradável. Em primeiro lugar, temos um personagem principal que cativa, talvez pela nossa noção histórica de Afonso Henriques, mas aos poucos é a própria personagem, criada pela autora, que me conseguiu agarrar com a sua personalidade forte mas também realista, com fraquezas e dúvidas por detrás de uma imagem que deve ser forte para que Afonso atinja os seus objetivos.

Para além de Afonso, existem outras personagens que dão qualidade à história e aos diálogos, ajudando a que este enredo não seja demasiado lento, e agradou-me a forma como a autora explora algumas ligações entre Afonso e os que o acompanham, ajudam e influenciam. Globalmente, este é um romance histórico com grande detalhe, mas que consegue não baixar demasiado o ritmo e assim a leitura nunca se arrastou, nunca sendo demasiado académica, pelo menos para mim. Foi fácil entrar neste mundo, perceber as suas bases e conhecer as suas personagens, tudo isto num bom ritmo e com uma escrita que é acessível, e com qualidade.

Todavia, para mim a qualidade mais forte deste livro está no mais que óbvio estudo feito pela autora para criar este mundo. Existe, durante todo o livro, a clara noção de que a autora conhece a época sobre a qual escreve e, mais importante, sabe o que é essencial explicar ao leitor, e o resultado foi que nunca me senti fora desta realidade, para além de ter aumentado bastante o meu conhecimento sobre os modos de vida nos anos de Afonso Henriques. Em termos de enredo, existe um ou dois momentos em que fica a sensação que a autora se está a perder, ou a desviar demasiado do seu objetivo, mas no final percebe-se que a intriga e a forma como as personagens atuam dentro da mesma, está muito bem pensada, criando um livro inteligente.

Outro ponto positivo é a forma como o enredo explora os interesses da época, onde monarquia, clero e política se entrelaçam numa teia de interesses que terá sempre como objetivo a manipulação do povo e controlo do mesmo, criando os poderosos e o "resto". Claro que estes interesses serão sempre uma das bases mais usadas nos romances históricos, mas nem sempre são bem conseguidas, porque a base de um livro não pode ser apenas a "base" do enredo... tem também de servir de catalisador e de explicação para muito do que acontece.

Sendo uma parte tão conhecida da nossa História, pode existir a ideia que o livro não nos pode surpreender, pois todos sabemos como tudo irá acabar, mas a autora consegue vencer essa ideia e criar um enredo bem sustentado em factos históricos, mas sem fugir à ficção necessária para agarrar o leitor e surpreender no fim. O resultado final é um livro muito agradável e que os fãs do género irão gostar bastante. Se gostam do género, e se for ligado ao nosso país ainda melhor, então esta é uma boa opção. Espero que esta coleção continue a oferecer bons livros

Luís Pinto

6 comentários:

  1. Gosto bastante da capa. O livro nunca li mas agrada-me o contexto e a qualidade história que mencionas.

    ResponderEliminar
  2. Aqui está uma coleção que não devo perder. Obrigada pela texto.

    ResponderEliminar
  3. Já li este livro e gostei imenso. O detalhe histórico que falas é o centro deste livro para mim. Gostei muito da tua opinião e acho que retrata bem o que eu senti ao ler o livro.

    Boas leituras.

    ResponderEliminar
  4. Vou agora à feira do livro e vou olhar para ele. Talvez o traga comigo. Obrigado pela sugestão =P

    ResponderEliminar
  5. Ricardo Feljunho 08, 2014

    Parabéns pela crítica. Já li este livro, este ano e acho que focaste a tua opinião no essencial sem revelares enredo ou personagens. Também foi o detalhe histórico que mais gostei neste livro e acredito que a editora continuará com bons romances nesta coleção. parabéns pela análise.

    RFL

    ResponderEliminar
  6. Boas
    Já li o livro e gostei, li em conjunto com outro: D Afonso Henriques,A Bibiografia de Diogo Freitas do Amaral para assim não me perder entre ficção e a verdadeira historia.
    Duas coisas que não gostei deste Livro, para alem da 1ª capa que era plagio de um livro britânico, este tem uma nova capa que também não me agrada por completo porque o escudo devia ser branco com a cruz azul e a barba podiam ser mais Afonsina...
    O outro pormenor foi a historia não ter começado no dia do nascimento de D. Afonso Henriques, o seu nascimento e o milagre da santa, a sua criação, a maneira como se tornou cavaleiro, a batalha de São Mamede, o conflito com a mãe, etc etc... para mim a melhor parte da historia, cheia de misticismo e intrigas. Tirando isso gostei do livro, aconselho.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar