segunda-feira, 24 de setembro de 2012

AS AVENTURAS DE TOM BOMBADIL

Autor: J. R. R. Tolkien

Título original: The Adventures of Tom Bombadil


Este livro traz-nos as aventuras de Tom Bombadil (em poesia) e mais três contos em prosa onde outras personagens são as principais.
Começando pela poesia, a verdade é que não sou um grande apreciador, e como tal necessito de uma maior atenção para deslindar todos os significados dos versos de Tolkien.

Em primeiro lugar tenho de admitir que gostei bastante de tradução para português destes versos e nunca me pareceu que o significado se perdesse. Claro que é apenas a minha ideia, podendo estar totalmente errada.

Em segundo lugar tenho de realçar todo o significado da poesia de Tolkien. É verdade que os versos são simples, direcionados a um público juvenil, e consequentemente, fáceis de ler e perceber, mas quem tenha lido a maioria das obras de Tolkien conseguirá encontrar alguns significados escondidos que se revelam muito interessantes e que darão força a muitas teorias sobre este homem.

Mas a grande questão é: quem é Tom Bombadil? Como o próprio Tolkien chegou a afirmar, Bombadil era um boneco do seu filho e Tolkien criou-o a partir desse brinquedo, mas quem era ele na Terra-Média? Que personagem é esta que fala com todos os seres, compreende-os, e que é capaz de resistir ao Anel Um? As teorias são muitas, pois Tolkien nunca revelou quem era realmente Tom Bombadil. Uns dizem que nunca foi definido, outros falam de que era um Valar ou um Maia e alguns acreditam que fosse o próprio Eru Ilúvatar, o Deus Supremo da Terra-Média. Outros fãs vão ainda mais longe e dizem que é o próprio Tolkien retratado naquelas páginas, pois ele estava lá quando a primeira gota de chuva caiu.

Obviamente este livro não dá a resposta, mas também é verdade que ficamos a conhecer muito mais deste singular personagem. No entanto este livro apresenta ainda outros três contos, em prosa e gostei de todos. 

Nestes três contos, Tolkien apresenta a mesma escrita que em O Hobbit, onde sentimos que o próprio autor nos narra a história como se estivéssemos juntos  à volta de uma fogueira. As histórias são boas, e com personagens interessantes, quer seja no conto de Niggle ou de Smith. Rápidas de ler, sem grandes momentos de descrições, o ritmo de leitura é rápido e sem necessitar de grande esforço.

Falar muito mais sobre estes contos iria revelar mais do que quero e como tal, limito-me a dizer que este livro é muito bom, mas também é dos que menos agarra o leitor, principalmente para quem não gostar de poesia (que volto a dizer, tem grande qualidade). É, tal como Tolkien nos habituou, um livro cheio de significados e lições que devemos reter, ideal para se ler devagar, tentando saber afinal quem era este personagem.
Todos os fãs do universo de Tolkien devem ler este livro e certamente encontrarão novos significados quando juntaram o conhecimento adquirido em O Silmarillion. Não é o mais viciante, não é o melhor livro do autor, nem será aquele que iremos mais vezes repetir a leitura, mas a qualidade de Tolkien está lá, bela, original e imensa. Infelizmente, Tolkien não teve tempo de explicar tudo o que inventou...

7 comentários:

  1. Também não é dos meus livros favoritos, mas merece ser lido. Gostei bastante do teu texto.

    ResponderEliminar
  2. Estou para o comprar a alguns anos. Continua com o Tolkien porque eu só li a trilogia e já me convenceste a comprar o hobbit.

    abraço

    ResponderEliminar
  3. Comecei agora a ler o senhor dos aneis por influencia tua. Ao início custou um pouco mas agora estou a adorar bastante!

    ResponderEliminar
  4. Ois Luis,

    Nunca li este livro mas conto um dia ler, pois nunca atinei muito com a escrita do Tolkien, mas penso que um dia vou reler a trilogia do Senhor dos Aneis, e claro quer ler os restantes livros do escritor.

    Longe de imaginar que este personagem é tão "rico" sendo inclusivamente capaz de resistir ao anel, muito interessante.

    Tens alguma ideia de quem seja ?

    Abraço ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Paulo.

      Realmente saber quem é Tom Bombadil deverá ser o grande mistério deste mundo de Tolkien. Já li muitos argumentos e teorias, alguns mais prováveis do que outras. Pessoalmente acho que Tom Bombadil só poderá ser um Valar ou o próprio Ilúvatar. E porquê? Porque quando Bombadil canta, o que canta acontece, e foi assim que Ilúvatar criou o mundo, cantando. Tudo isto poderás ler em O Silmarillion, que na realidade é um livro difícil de ler e ao mesmo tempo uma obra de génio. Não te aconselho a começar por este livro se quiseres ler Tolkien. Mas digo-te, que só por esta personagem, já vale a pena ler mais sobre a Terra-Média.

      Se quiseres ler um pouco mais sobre o assunto, procura na net sobre quem é Tom Bombadil e encontrarás textos muito melhor argumentados do que esta simples opinião que te dei. Se quiseres depois posso discutir contigo esta questão de forma mais aprofundada.

      abraço

      Eliminar
  5. Mais um para comprar. Vou ver se acelero o processo.

    ResponderEliminar
  6. Obrigado a todos pelos comentários! vou continuar a escrever sobre Tolkien!

    ResponderEliminar