sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O TERROR - vol.2 de 2

Autor: Dan Simmons

Título original: The Terror

Era apenas uma questão de dias até começar a ler este livro depois de ter lido o 1º Vol., visto que eram muitas as respostas que se pediam nas próximas páginas. Este livro, ao contrário do que estava à espera, não aumenta o ritmo tal como se previa no fim do 1º Vol. porque Dan Simmons não tenta apenas dar-nos a sensação constante de terror e de que tudo está perdido. Simmons, com um trabalho de investigação do melhor que já li neste género, continua a ensinar-nos, a explicar e a enquadrar-nos neste cenário de tentativa de sobrevivência. Este trabalho exaustivo, de grande valor na minha opinião, obriga o livro a ser lento, o que para algumas pessoas se poderá tornar num livro pouco viciante. Mas, tal como nos filmes e na música, há obras que são viciantes, outras que são boas, os dois factores não estão necessariamente ligados, e de uma coisa vos posso garantir: dentro do género de terror, poucos livros têm esta qualidade pois a grande maioria limita-se a promover o próprio terror.
Tendo um ritmo lento pelo que acabei de explicar, O Terror não é um livro de terror puro, é antes um romance histórico em que sentimos esse “nevoeiro” quase imaterial de medo, e tal acontece porque Simmons nunca “descola” da base verídica da história, não a tornando numa história centrada na acção nem nas decisões absurdas que por vezes encontramos noutros livros e que servem apenas para promover a sensação de terror.
Em relação à história, penso que está muito bem conseguida, com uma forte ligação à realidade, com acontecimentos imprevisíveis e sem aqueles momentos em que percebemos de forma óbvia que certa personagem vai morrer.
Sobre as personagens não há muito a dizer. Existem três neste livro que são muito bem construídas e dão outra dinâmica à sensação de que a salvação não existirá para este grupo, ao desespero e à força de sobreviver, de vingança, de loucura. No entanto gostaria de ter mais personagens que fossem mais exploradas, mas isso levaria a um aumento de páginas, num livro já grande, que poderia ser prejudicial à leitura.
De salientar uma vez mais, tal como fiz no livro anterior, que a junção da narrativa da história com os diários escritos por personagens dão um toque de “ar fresco”, com um ritmo e escritas diferentes, sem nunca perder a capacidade de sentirmos o que a personagem sente e teme. Muito bom.
O que torna este livro muito bom, não é a ideia base, nem as personagens, nem a história em si, (apesar de nestes factores a qualidade ser boa) mas a excelência do livro está no facto de ser completo. Simmons não cria um livro virado para a origem do terror, mas sim para várias. Os marinheiros morrem devido a doenças, a medos que os consomem, a um inimigo sobrenatural, à falta de fé, mas no entanto o grande inimigo é o próprio Homem, pela sua ganância, pela sua loucura e desespero que lhes rouba a lógica. Nós somos o maior monstro para nós próprios mesmo numa situação de tão grande desespero e necessidade de união.    
Este livro é muito bom porque demonstra como a falta de entendimento é o maior catalisador para o terror, como o medo em lidar com esse próprio terror nos consome, e como uma civilização que se acha evoluída tem tanto a aprender com os chamados selvagens que vivem e conhecem os locais que nós julgamos conhecer, que sabem de forma quase primitiva viver onde outra civilizações “superiores” não conseguem porque não querem aprender com inferiores ou porque simplesmente acham que nada têm a aprender.
O final é imprevisto, agradará a alguns, outros certamente não gostarão tanto. Mas vendo o livro como um todo, penso que se encaixa e um dos poucos que não tornaria o final ridículo.  
Resumindo, O Terror não é um simples livro de terror. É um romance histórico muito bem detalhado, mostrando que Simmons teve um enorme trabalho de investigação e que este livro não se escreveu “num dia”. Um livro que é quase um retrato da sobrevivência humana e suas fragilidades físicas e mentais. 
É muito mais do que um livro de terror.

4 comentários:

  1. Se realmente este livro é mais do que um livro de terror, e se tem esses componentes todos de que falas, vai ser adquirido! Grande qualidade neste crítica.

    ResponderEliminar
  2. Uma vez mais muito bem a explicar o porquê de gostares do livro e a motivar-me a comprar!

    ResponderEliminar
  3. Rogério Lopessetembro 15, 2011

    Sinceramente digo-lhe que nunca apreciei um livro de terror e li vários. há muitos anos que não compro nenhum mas darei uma oportunidade a esta história visto que disse ser mais do que um livro de terror. comprarei o primeiro volume para ver se me agrada.
    continue a ler y criticar.

    ResponderEliminar
  4. Este livro também me pareceu muito interessante, e a tua opinião está excelente. Muito esclarecido.
    Continua.

    ResponderEliminar