quarta-feira, 3 de julho de 2019

ENTRELAÇADOS


Autor: Antero Ribeiro




Sinopse: Entrelaçados é a narrativa de três vidas vividas numa só. Com uma escrita fluida, mas rica, este romance fala-nos das dúvidas e das certezas, das agruras e das alegrias de cada etapa na vida das personagens, que crescem e amadurecem juntas.
Entrelaçados é uma obra que se lê de um único fôlego. Uma história que cruza amor, sensibilidade, paixão e vozes masculinas e femininas tão reais e próximas que ecoam em nós entre pausas de leitura.
Entrelaçados é como aquele cocktail ao fim da tarde depois de um dia de verão: apetecível, requintado, saciante e saboroso.
Uma história para ler do princípio ao fim, sem interrupções, ao sol de uma boa esplanada ou aconchegado em casa enquanto a chuva cai lá fora.



Este é o primeiro livro que leio deste autor, que confesso que não conhecia. O que se percebe logo no início é que o autor tem um grande cuidado com a sua escrita, para que cada palavra tenha algum significado, algo mais a acrescentar a uma história que tem como objetivo transmitir emoções fortes.

A história começa de forma suave, sem ritmos elevados e com a complexidade suficiente para percebermos que temos de estar atentos, pois a narrativa irá viajar bastante por personagens distintas e que rapidamente precisamos de conhecer para compreender todas as ligações entre elas.

Um dos aspetos mais positivos deste livro é o equilíbrio que o autor conseguiu atingir entre a complexidade da história e das personagens e a suavidade da narrativa, resultando num livro que se lê rapidamente, quase sem parar. É fácil perceber como o livro nos empurra para as páginas seguintes, muito graças ao facto de irmos percebendo que falta compreender algo mais, que existem ligações e revelações que ainda não foram feitas, e com isso a narrativa desenvolve-se facilmente.

Outro aspeto muito interessante são as personagens, claramente o centro deste enredo, e que são muito realistas. Este é um livro sobre pessoas, sobre as suas fraquezas e virtudes, sobre as suas determinações, medos, crenças, desgostos e arrependimentos. E pelo meio, os seus sonhos e a vontade biológica de sobreviver numa sociedade complicada e de sermos felizes, independentemente do que é a felicidade para cada um.

Este é um livro realista. É claro que tem os seus momentos forçados, tem certos diálogos que vão num caminho para não nos darem as respostas todas, mas é, principalmente graças às suas personagens, um livro realista. É um livro sobre pessoas, sendo inevitavelmente um livro sobre nós ou sobre alguém que conhecemos. E é isso que torna o livro especial, porque compreendemos o que estamos a ler. Se procuram um livro assim, que transfere emoções, que se lê rapidamente e que consegue ser um espelho da realidade, então este é um livro a ler.

Luís Pinto




Sem comentários:

Enviar um comentário