sexta-feira, 23 de março de 2018

MARCADA PARA MORRER


Autor: Peter James

Título original: You area dead




Sinopse: Escutou-a a gritar. Um grito aterrador. Depois, surgem os corpos assassinados, uns no passado e outros no presente. No final, a perversidade por trás destes crimes vai surpreendê-lo e arrepiá-lo.
Até que ponto um passado tortuoso é capaz de gerar uma mente monstruosa e vingativa? O que fazer quando o pior mal existe naqueles em quem mais confiamos?




Peter James é um dos mais famosos escritores de thrillers da atualidade. No entanto, apenas li dois ou três livros dele e este é o primeiro que comento no blog.

Peter James é, claramente, um escritor que sabe o que faz. Na sua escrita sente-se a confiança de um escritor que já escreveu muito, e com sucesso. Este é o 11º livro desta série, e apesar de se conseguir ler isoladamente, nota-se que se perde alguma coisa em relação ao passado das personagens principais.

Apesar do meu desconhecimento em relação a aspetos importantes de algumas personagens, a história em si não necessita dos livros anteriores, existindo aqui toda a informação necessária. O ritmo é forte, com capítulos curtos e capaz de nos agarrar com facilidade. Em alguns aspetos o enredo utiliza truques já bastante usados, como mortes nos primeiros capítulos para de imediato o suspense envolver o leitor, levando-o a avançar. Mas, apesar destes truques já esperados, o autor usa-os de forma inteligente, não se tornando numa narrativa óbvia.

Uma vez mais, gostei do personagem principal e da forma como a investigação avançou. Apesar de existirem alguns momentos forçados para que o suspense se mantenha, principalmente por faltar um ou outra pergunta chave no momento certo, a verdade é que o autor consegue mascarar bem essa necessidade e facilmente começamos a fazer a nossa própria investigação.

Globalmente gostei da trama, principalmente porque explora bastante bem os traumas de alguns personagens. A base deste livro é o quanto certos acontecimentos nos podem moldar para sempre, tornando-nos em pessoas diferentes que antes poderíamos nem acreditar ser possível. É nessa base que o livro avança, na procura de traumas e segredos, no desvendar de passados e crenças, na sede de vingança e na dor que a vida por vezes nos causa. Se gostarem do género, então acreditem que estão perante um bom thriller. Espero que a editora lance mais livros do autor.

 
Luís Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário