terça-feira, 27 de junho de 2017

1924 - O ANO QUE CRIOU HITLER


Autor: Peter Ross Range

Título original: 1924 - The year that made Hitler




Sinopse: O ano de 1924 marcou a vida de Adolf Hitler e o destino da Humanidade. Detido na sequência do putsch em Munique, um golpe falhado, e rodeado pelos seus coconspiradores, Hitler passa na prisão por um período intenso de leitura e escrita enquanto aguarda um julgamento por traição.
Nesse ano sedimenta as bases do que viria a ser a ideologia do Terceiro Reich, arquiteta a então aparentemente impossível subida ao poder e escreve Mein Kampf, o seu manifesto infame. Tudo o que a História presenciou depois - a violência, a ditadura, a guerra mais mortífera de sempre - encontrava-se cristalizado nesse ano paradigmático.
Até agora, tal período ficou por analisar com a devida profundidade. O jornalista Peter Ross Range fá-lo magistralmente, descrevendo os episódios do ano mais importante para perceber a mente de Hitler numa obra pioneira e de leitura empolgante: 1924 - O Ano que criou Hitler.
Após ter oferecido este livro aqui no blog em parceria com a Editorial Presença, decidi lê-lo pois retrata o "início" de um dos momentos mais importantes da nossa história e também o nascer de um dos homens mais influentes da nossa História? Quantas pessoas conseguiram, para o bem ou para o mal, influenciar o mundo como Hitler conseguiu? Após já ter lido vários livros sobre o confronto em si, achei particularmente interessante ler sobre o despertar de Hitler, os seus motivos, as suas ambições, e nada melhor do que ir ao início para se perceber todo o desenrolar seguinte.

Com uma ideia original e uma investigação muito bem conseguida, este livro foi uma lufada de ar fresco dentro do tema. O facto de o livro se focar nos motivos inicias e em todos os acontecimentos que ajudaram ao efeito dominó que conhecemos, é algo diferente de muitos outros livros que li sobre o tema.

Claro que ao ser um livro bastante focado em Hitler, não é um livro capaz de dar uma visão global de todo o conflito, mas nem é esse o objetivo, pois o livro foca-se no antes, explorando o porquê. Com uma estrutura bem montada o autor vai avançando sem deixar o leitor perdido, oferecendo detalhes preciosos nos momentos certos para compreendermos a transformação a cada página.

Não existe muito mais a dizer sobre este livro sem revelar certas situações. Foi uma leitura que gostei bastante e que aconselho a todos os que tenham interesse no tema. Irão, certamente, aprender bastante. Muito bom.

Luís Pinto

1 comentário:

  1. Muito interessante, obrigado pela dica :) A Editorial Presença está sempre a surpreender :)

    Bitaites de um Madeirense

    ResponderEliminar