sexta-feira, 16 de setembro de 2016

MOONLIGHT MILE - A última causa


Autor: Dennis Lehane






Sinopse: «Lembra-se de mim?», interroga, do outro lado da linha, a voz que arranca Patrick Kenzie do sono profundo. Uma voz feminina e uma frase em jeito de ameaça: «Encontrou-a uma vez. Volte a encontrá-la. Deve-me isso.»
No dia seguinte, eis que ela surge de novo, no cimo das escadas do metro. Um rosto marcado pelo tempo e pela mão severa do destino. Um rosto que Kenzie não esperava rever.
Há doze anos aquela mulher pedira-lhe que encontrasse a sobrinha Amanda, de quatro anos, que desaparecera. Os detetives privados Kenzie e Angie Gennaro tiveram sucesso, mas o caso deixou-lhes um amargo de boca: a menina foi devolvida aos cuidados de uma mãe negligente e alcoólica; e os raptores que, afinal, não queriam mais do que entregá-la a uma família que cuidasse bem dela, foram sentenciados a duras penas de prisão.
Por isso agora que Amanda, com dezasseis anos, desapareceu novamente, Kenzie sente-se obrigado a investigar. Mais a mais porque também ele sabe o que é ter uma filha e o que um pai está disposto a fazer para a ver feliz. A sua investigação será o começo de uma viagem ao coração de um mercado sombrio, onde se traficam identidades e adoções. Um mundo onde o bem pode assumir os contornos do mal, e o mal camuflar-se de bem. Um precipício do qual é melhor não nos aproximarmos muito.



Para quem não conhece este autor, Lehane é o autor de Mystic River, Shutter island e Gone, baby gone. Tendo gostado dos três livros, com especial destaque para Mystic River, decidi ler este Moonlight e não fiquei desiludido. Provavelmente é o livro que menos gostei do autor, mas é um bom livro, que simplesmente não consegue estar ao nível de outros.

Em primeiro lugar destaco o ambiente. Lehane consegue criar ambientes sombrios com grande qualidade. O leitor sente aquele incómodo durante a leitura, como se algo estivesse muito mal e preparamo-nos para enfrentar a revelação em que o autor explora o lado mais negro do ser humano. Aqui tal volta a acontecer desde o início. Os personagens ajudam bastante nesse tema, com alguns traumas a serem explorados, levando a que o leitor sinta o medo dos personagens mais importantes da história.

Um aspeto importante é que este livro faz parte de uma série de vários livros, todos eles podendo serem lidos isoladamente. Acredito que ler os anteriores livro me daria um conhecimento mais profundo dos personagens principais, mas em nenhum momento senti que me faltava conhecimento de livros anteriores para perceber a história.

O enredo é interessante, sempre com um ritmo a crescer lentamente, e os diálogos são inteligentes. Senti alguns momentos mais forçados, mas nada que seja importante o suficiente para manchar o livro. Com um final que me agradou, este foi um livro que fui gostando cada vez mais. Para mim não está ao nível dos livros que tornaram Lehane num nome tão famoso, mas é na mesma um bom livro e que agarrará um leitor até ao fim, à procura das respostas.

Luís Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário