quarta-feira, 4 de novembro de 2015

DESLUMBRADA


Autor: Abigail Barnette

Título original: The Boss



Sinopse: Sophie Scaife quase tinha fugido ao destino, quando trocou o bilhete que a levaria para a faculdade por um bilhete para Tóquio. Mas um atraso no voo e um encontro escaldante com um desconhecido fê-la mudar de ideias, colocando-a no bom caminho para alcançar um ambicionado emprego numa revista de moda em Nova Iorque.
Quando o irresistível desconhecido daquela noite extraordinária se revela como o novo chefe, o milionário magnata da comunicação Neil Elwood, Sophie não resiste à oportunidade para reacender a chama entre os dois… e a oportunidade para explorar o seu lado submisso com o homem mais dominador que alguma vez conheceu.
Neil é o único homem que compreendeu a sua necessidade de se submeter sexualmente, o único homem que conseguiu satisfazer esses desejos. Quando a sua relação tórrida e descomprometida se transforma em algo mais, Sophie terá de escolher entre a carreira e o coração… ou arriscar-se a perder ambas as coisas.



Após vários mails em que me pediam para ler esta trilogia, decidi começar a ler este Deslumbrada e tentar perceber se estaríamos perante algo diferente ou que se limitava a explorar os conceitos base deste género tão em destaque nos últimos tempos.

"Deslumbrada" é um livro que em parte tenta romper com o que já foi feito no género, mas em parte mantém muito do que já lemos noutras histórias. Continua a existir uma base que cria um homem seguro, realizado profissionalmente e dominador, e uma mulher mais frágil, mais submissa. No entanto o facto de estarmos perante um relacionamento em que o homem é bastante mais velho pode criar uma noção de que estamos a ler algo ligeiramente diferente, e assim é.

No entanto, percebe-se que a autora teria ganho mais se tivesse arriscado o suficiente para romper com alguns clichés e criar algo mais genuíno. Não o fez na quantidade que eu desejava mas também se nota que a autora vai construindo o seu próprio caminho enquanto o livro avança. As personagens são coerentes, apesar de algo previsíveis tendo em conta o género de livro que estamos a ler, mas a escrita simples da autora levou-me a ler o livro com grande facilidade, mesmo que por vezes quisesse que o livro me surpreendesse e tal não tenha aconteceu muitas vezes.

Todavia, um dos aspetos que mais apreciei foi a forma simples com o livro está escrito. A escritora foca-se no essencial e percebe o género que está a escrever. Emotivo quanto basta, sensual e objetivo em doses iguais, são as personagens quem mais ganham mas também quem mais sofrem com algumas decisões da autora que parecem forçar a história para um caminho que nem sempre percebemos, pois ainda não estamos a ver a globalidade da saga.

Sendo o início de uma saga, não me quero alongar. O livro é interessante, é lido com grande rapidez e acredito que o público feminino criará uma ligação interessante com a personagem principal. Para quem já tenha lido muito deste género, não encontrará aqui algo de muito diferente, mas se gostarem do género, têm aqui uma leitura interessante. Se estão a começar a ler este género mais erótico, então esta é uma boa escolha por dar o exatamente o que os leitores procuram no género erótico: rapidez, emoção e sensualidade.

Análise mais aprofundada à saga nos próximos livros, brevemente... 

Luís Pinto

3 comentários:

  1. Mais um para ter na estante. Adorei a opinião.

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Começo a apreciar este género aos poucos. Ainda não li muitos livros mas gostei da tua opinião e falas aqu ide alguns pontos que me atraiem. Acho que vou experimentar a saga! Depois dou-vos a minha opinião. Boas leituras a todos e continua com esta saga!

    ResponderEliminar
  3. Já estava a pensar comprar e agora ainda fiquei mais convencida. Talvez no natal e até lá já falaste deles todos para sabermos o que achaste. ihih!

    ResponderEliminar