segunda-feira, 18 de março de 2019

A SOMBRA DA NOITE


Autor: Robert Bryndza




Sinopse: Numa noite quente de verão, a inspetora-chefe Erika Foster é chamada à cena de um crime. A vítima, um médico, é encontrada asfixiada na cama. Tem os pulsos amarrados e os olhos parecem querer saltar-lhe das órbitas através do saco de plástico transparente que lhe cobre a cabeça e o sufocou. Alguns dias mais tarde, outra vítima é encontrada exatamente nas mesmas circunstâncias. À medida que Erika e a sua equipa intensificam as investigações deparam-se com um assassino em série inteligente e calculista - que persegue e sabe tudo sobre as vítimas antes de escolher o momento certo para atacar. 
As vítimas são homens solteiros, com uma vida muito reservada e um passado envolto em segredo. Porém, podem não ser as únicas pessoas a ser observadas... Erika começa a receber mensagens enigmáticas e a sua própria vida corre perigo. Ela tudo fará para desvendar o mistério que rodeia estes crimes, ainda que isso signifique arriscar a sua carreira na polícia.



Neste segundo livro de Robert Bryndza, o seu estilo de escrita torna-se mais negro e mais focado nas personagens. Depois de um primeiro livro bastante interessante e onde se notou o quanto o autor tenta agarrar o leitor com um bom suspense e muitas questões que recebem lentamente as suas respostas, este livro apresenta uma montagem inteligente e que aumenta o suspense. 

Neste segundo livro, o autor foca-se mais nas personagens, principalmente na personagem principal, Erika. Apesar de cada livro desta saga poder ser lido de forma isolada, os conhecimentos que adquirimos no primeiro livro ajudam a conhecer algumas personagens, principalmente Erika Foster, que aqui é bastante aprofundada para que o leitor comece a ter uma idade mais acertada desta personagem. No primeiro livro, Erika é uma personagem da qual ficamos a saber pouco, ficando uma ideia mais fria da mesma. Agora, para criar uma ligação mais forte entre a personagem e o leitor, Bryndza explora o passado da personagem, tornando-a mais coerente para sustentar as suas decisões.

O enredo é bom, com um bom ritmo e com grande foco no porquê do que vai acontecendo, principalmente nos motivos do serial killer. No entanto, e apesar de o autor alongar bastante grande parte do suspense, o autor acaba por revelar a identidade do serial killer mais cedo do que seria esperado, mas não é por isso que o livro perde impacto ou interesse, porque é preciso perceber o "como" e o "porquê".

Para além de Erika, o autor explora também outras personagens secundárias, não focando o livro apenas na busca, mas também na evolução de algumas personagens e até de alguns temas atuais da nossa sociedade. Com isto, o livro torna-se mais abrangente apesar de sempre refém do seu elevado ritmo. 

Globalmente, este livro está ao nível do anterior. O autor está mais maduro e a montagem da narrativa está melhorada, o que ajuda o livro a destacar-se. Apesar de ter gostado mais da ideia base do livro anterior, este é um bom sucessor, e que agradará aos fãs do género. Um autor a continuar a ler!

Luís Pinto



Sem comentários:

Enviar um comentário