quarta-feira, 12 de agosto de 2015

OBJETOS CORTANTES


Autor: Gillian Flynn

Título original: Sharp Objets




Sinopse: Recém-chegada de um internamento breve num hospital psiquiátrico, Camille Preaker tem um trabalho difícil entre mãos. O jornal onde trabalha envia-a para a cidade onde foi criada com o intuito de fazer a cobertura de um caso de homicídio de duas raparigas.
Há anos que Camille mal fala com a mãe, um mulher neurótica e hipocondríaca, e quase nem conhece a meia-irmã, uma bela rapariga de treze anos que exerce um estranho fascínio sobre a cidade.
Agora, instalada no seu antigo quarto na mansão vitoriana da família, Camille dá por si a identificar-se com as vítimas. As suas pistas não a conduzem a lado algum e Camille vê-se obrigada a desvendar o quebra-cabeças psicológico do seu passado para chegar ao cerne da história. Acossada pelos seus próprios fantasmas, terá de confrontar o que lhe aconteceu anos antes se quiser sobreviver a este regresso a casa.



Gillian Flynn é mundialmente famosa pelo seu "Em parte incerta", que há pouco tempo foi adaptado para o cinema. No entanto, será difícil escolher qual o melhor livro da autora. Facilmente percebemos que a base é sempre algo de perturbador, quer seja a personagem principal ou as relações entre alguém. Neste caso, o nosso olhar estará sob a personagem principal, uma mulher com o passado complicado e que aqui irá chocar qualquer leitor.

No aspeto psicológico, este é o livro mais forte que li de Flynn, com momentos verdadeiramente complicados para o leitor digerir, levando a que a atmosfera seja sempre pesada e macabra. Este é, provavelmente, o grande trunfo de Flynn nos seus livros: a capacidade de criar um ambiente perturbador mas do qual não queremos fugir. Queremos saber como tudo irá terminar. Neste livro em particular, é interessante ver como a própria investigação que se vai desenrolando parece ser apenas secundário quando comparada com a relação que Camille tem com algumas personagens, e que nos leva a querer saber como tudo irá terminar. Muito poucas vezes li sobre uma personagem tão psicologicamente destruída em alguns aspetos, talvez aumentado pelo facto da autora não se inibir a descrever momentos perturbadores.

No global o enredo é bastante bom, levando-nos a ler sem parar e a tentar adivinhar o final. No meu caso, as revelações dos últimos momentos levam-me a aplaudir a coragem da autora e a forma como escondeu alguns pormenores mesmo tendo construindo tão bem as personagens mais importantes. Escrito de forma inteligente e sem momentos mortos, este é um livro que impõe um ritmo forte ao leitor, mas também é um livro que devido a alguns momentos, quase que nos leva a querer parar a leitura. E é nesta montanha russa de vontades que continuei a ler, pois a qualidade da autora é notória a cada página.

Camille é uma personagem que não se esquece. A sua forma de pensar atropela-nos em alguns momentos devido à narrativa imposta. Talvez por essa força, a investigação não tem o peso que tem noutros policiais, mas é essa carga psicológica que marca sempre os livros de uma autora que consegue criar personagens bastante perturbadores, mas credíveis. Todavia, este não é um livro para todos os leitores, pois é forte e macabro em alguns momentos, o que me leva a recomendar esta obra apenas a quem se sinta confortável em cenários fortes.

É difícil dizer se em termos de qualidade este livro está ao nível de Em parte Incerta. Pessoalmente, acredito que a qualidade mantém-se, mas de forma diferente, sendo um livro menos abrangente, mais acutilante ... quer na sua história, quer na forma como enfrenta o próprio leitor. Devido a isso, talvez não seja um livro tão viciante como Em parte incerta, mas que é muito bom, isso não há dúvidas, mesmo com alguns momentos mais forçados que possam existir. Todos os seus defeitos se esquecem perante outros momentos de qualidade. Se gostam da autora, ou se gostam deste género, então este livro tem de estar na vossa prateleira, ser lido, regressar à prateleira e um dia voltar a ser lido... e voltará a surpreender.

Luís Pinto

5 comentários:

  1. Grande crítica! Livro a comprar no futuro. Parabéns pelo texto e voltarei a este post quando tiver lido o livro. Vais ler mais da autora?

    ResponderEliminar
  2. Mais um livro que me convences a comprar. Parabéns pela análise.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também fiquei convencida!

      Eliminar
  3. Pedro G Fialhoagosto 12, 2015

    Li o "Em parte incerta" e vi o filme e adorei os dois. Não voltei a ler mais nenhum livro da autora mas depois deste texto de certeza que vou ler este. Estás a pensar ler o que te falta?

    ResponderEliminar
  4. Tenho o livro, vou ler em breve.
    Vi o filme "em parte incerta" e adorei! Imagino que também ia gostar do livro (também o tenho :P). li no início do ano "Lugares Escuros" e adorei! Sem dúvida uma autora a seguir!

    ResponderEliminar