segunda-feira, 28 de julho de 2014

GUERRA NAS SOMBRAS


Autor: Mark Mazzetti

Título original: The way of the knife: CIA, a secret army, and a war at the Ends of the Earth



Sinopse: Um relato chocante da transformação da CIA e das forças especiais norte-americanas em máquinas assassinas nos cenários de conflito mais sombrios do mundo. A mudança definitiva nas estratégias de guerra dos EUA após o 11 de Setembro ocorreu longe dos campos de batalha do Afeganistão ou do Iraque, ao contrário do que se poderia pensar. Esta transformação deu-se por meio de operações cirúrgicas, em lugares recônditos do planeta, aos quais os exércitos não chegam facilmente. "Guerra nas Sombras" é o relato inédito dessa nova forma de intervenção militar dos EUA, que esbateu as diferenças entre soldados e espiões, alterando a ética e as práticas de guerra.



O 11 de setembro é um dos dias mais marcantes de sempre. Palavras como "Terrorismo" passaram a fazer parte do nosso dicionários durante muito tempo, olhámos para o mundo com outros olhos, muitas medidas de segurança foram criadas e criou-se um ambiente de apreensão sobre alguns fatores da sociedade.

Neste livro, Mark Mazzetti, vencedor do Prémio Pulitzer, revela de forma documentada e detalhada, como os EUA (neste caso a CIA) alteraram algumas formas de atuação após este incidente, passando a perseguir os seus inimigos com táticas nunca antes usadas. Desde as novas possibilidades tecnológicas, oferecendo espionagem à distância com drones, passando pela contratação de assassinos profissionais ou recrutamento de redes de espionagem clandestina, entre muitas outras opções, a verdade é que Mazzetti consegue fazer um excelente trabalho ao descrever e explicar estes novos conceitos de espionagem, e mais importante, o porquê de assim o fazerem. 

Um dos aspetos mais interessantes do livro está na explicação do porquê e das consequências, positivas e negativas deste novo modus operandis. Como vêem os seus aliados esta nova forma de atuação? Será que os benefícios destas novas estratégias são apenas uma menor exposição militar? Será uma questão de fugir à responsabilização dos atos de guerra aos olhos do mundo? Com muitas entrevistas aqui expostas, Mazzetti consegue montar uma narrativa muito interessante e que nos leva a continuar a ler. É de assinalar, agora que acabei o livro, que se percebe a ordem das entrevistas, pois estas vão revelando aos poucos os detalhes mais importantes e que nos levam a perceber quais são os dois objetivos do livro: expor atuações e indicar os seus resultados.

A forma como o autor expõe os resultados destas operações foi o que gostei mais no livro, direto, sem reservas. Afinal quais são os resultados destas missões? O que muda em termos estratégicos com as missões reveladas pelos entrevistados? Quais as reações politicas em cadeia que são desencadeadas pela CIA? Até que ponto vemos alguns resultados sem sabermos quais as suas causas?

Esta é uma investigação profunda e muito bem construída e que ainda consegue ser viciante. Mazzetti sabe agarrar o leitor e sabe quando nos deve dar informações específicas. Quando estamos perante um jornalista que ganhou um Pulitzer já sabemos que é exigido um alto nível de qualidade nas investigações, e aqui cumpre-se. Para quem não aprecie o tema, este não é um livro fácil, mas no meu caso, que sempre me interessei por espionagem, esta foi uma leitura compulsiva mas que deve ser calma para termos tempo para pensar sobre o que estamos a ler, pois o autor, indiretamente, convida-nos a ligar alguns pontos.

Sendo um livro de investigação, não há muito mais para falar, a não ser que é um livro recomendado para quem queira saber sobre este assunto, e mesmo que o leitor não conheça esta realidade, o livro está escrito de forma acessível, explicando os conceitos básicos e essenciais para uma melhor compreensão do que estamos a ler. Muito bom.

Luís Pinto

2 comentários:

  1. Muito boa análise a um género que não é para todos. É mesmo preciso gostar.

    ResponderEliminar
  2. Gosto deste tipo de livro e sou capaz de comprar este. Mencionaste aspectos que me parecem muito relevantes para o tema e fiquei com curiosidade.

    Boas leituras e parabéns

    ResponderEliminar