terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

FILHA DO SANGUE



Autor: Anne Bishop

Título original: Daughter of the Blood


Há setecentos anos, num mundo governado por mulheres e onde os homens eram meros súbditos, uma Viúva Negra profetizou a chegada de uma Rainha, na sua teia de sonhos e visões.
Agora o Reino das Sombras prepara-se para a chegada dessa mulher, dessa Feiticeira que terá mais poder do que o próprio Senhor do Inferno. Mas a Rainha ainda é nova, passível de ser influenciada e corrompida. Quem controlar a Rainha controlará o mundo. Três homens poderosos - inimigos de sangue - sabem isso. Saetan, Lucivar e Daemon apercebem-se do poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. E assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, onde as armas são o ódio e o amor. O preço pode ser terrível e inimaginável...

Ler as primeiras páginas deste livro não foi uma tarefa fácil, e por dois motivos. O primeiro é porque o comecei a ler no dia seguinte a acabar O Mago – As Trevas de Sethanon. Grande erro! Percebendo de imediato que depois de ler a obra-prima de Feist qualquer outro livro não teria o mesmo impacto, decidi esperar uns dias e não ler nada.

Voltando ao livro dias depois, o segundo problema é entrarmos neste mundo e ele nos ser dado como se sempre o conhecêssemos. Uma experiência parecida com Duna. A complexidade do mundo de Bishop é, na minha opinião, notável. Não sendo fácil de o percebermos de imediato, ao fim de algum tempo começamos a interiorizar o que rege este mundo, o sistema que o sustenta, mas a verdade é que até metade do livro tenho consciência que houve situações que não percebi totalmente por falta de conhecimento profundo desse mesmo sistema (e quando falo em sistema falo em espaço, magia, raças, política, etc…)
No entanto, enquanto a história avança, começamos não só a perceber como tudo funciona, mas também percebemos pequenos detalhes que tinham ficado na minha mente para “futura compreensão”, e quanto mais avançava mais admirava o mundo de Bishop. A verdade é que se trata de algo diferente de tudo o resto que li, e como tal fiquei agarrado, pois rapidamente se notou qualidade neste início de saga.  

Desde cedo percebi duas coisas: primeiro este livro não tem nada da fantasia mais “típica” e como tal, aplaudo a autora por trazer algo de novo; em segundo trata-se de um livro negro. Quando digo negro não digo visualmente forte, digo negro, pois toda a sua história se passa num mundo sombrio, tanto em personagens e locais, como em interesses. Algo que também ajuda a essa imagem de darkfantasy é a própria escrita da autora: mantendo sempre o suspense, raramente nos dá toda a informação, de forma a não percebermos totalmente o que se passa, quer seja durante descrições ou diálogos. Tal facto levou-me a por vezes sentir que a noção que tinha dos acontecimentos vinham dos sentimentos das personagens e menos de tudo o resto. O resultado desta escrita foi que me aproximei rapidamente das personagens e isso ajudou bastante, mas por outro lado devo dizer que por vezes senti um ou outro exagero (para o meu gosto) nas emoções descritas pela autora. Dou-vos um exemplo: são muitas as vezes que Saetan e Jaenelle falam, e são muitas as vezes que após algo que a rapariga diz, Saetan sente a sala a andar à roda, ou as mãos a tremer, ou algo mais que nos mostre o medo da personagem. Aqui para mim só há duas hipóteses: ou Bishop criou um Senhor do Inferno que por vezes é fraco, ou então esta personagem apresenta um medo sustentado por perceber algo que nós ainda não percebemos. Esta segunda hipótese parece no final o mais provável, pois Jaenelle começa aos poucos a mostrar uma capacidade que ajuda a sustentar esse medo. Os próximos livros ajudarão nesta questão.

Como já disse a criatividade da autora salta à vista, mas também a forma como “montou” o livro. A forma como os capítulos encaixam uns nos outros, como saltamos de personagens e com muitas revelações a ficarem por revelar, todo o livro ganha uma dinâmica que me agradou bastante, e que me obrigou a não parar de ler. A isto junta-se o facto de a escrita da autora encaixar de forma quase perfeita no que o livro nos apresenta. Sensual, intrigante. Afinal de contas este mundo é grandemente sustentado pela sensualidade, pela escravidão sexual e pelo desejo. Poucas coisas retiram ao ser humano a capacidade de pensar logicamente, mas uma será certamente o desejo sexual e/ou a negação do prazer. Fonte de loucura, de interesse e de traições, o desejo é aqui usado como arma política e social, e Bishop está muito bem nesta área.

Apesar de notar que o público alvo deste livro será o sexo feminino, a verdade é que não notei que fosse algo tão óbvio como, por exemplo, na saga Kushiel (saga da qual ainda só li o primeiro livro, metade do original, mas que continuarei a ler visto que já adquiri o segundo).

Este é seguramente um início promissor de trilogia. Com um mundo complexo e algumas personagens excelente (Daemon é brilhante!) que dão uma qualidade enorme ao livro, digo-vos que a este livro apenas faltam duas coisas na minha opinião: uma espécie de mapa, para nos ajudar no início, e mais importante: um vilão a sério. Alguém que nos faça tremer! Percebo que a história deste primeiro livro “não tem espaço” para um vilão deste tipo, nem necessita dele, mas gostava de o ver no futuro da saga.   

Neste momento, ainda no início, parece-me que esta saga não deve ser perdida por ninguém, mas ainda me falta ler muito para ter uma opinião conclusiva. Para já tenho a certeza de uma coisa: agora que o leitor começa a dominar este mundo mágico, as suas regras e limitações, Bishop terá de mostrar uma enorme capacidade para não deixar este mundo cair de alguma forma com acontecimentos que possam original dúvida entre os leitores.
Para todos os que gostem de fantasia que não seja só o “modelo típico” que inunda o mercado, este livro será certamente uma leitura muito agradável e a mim convenceu-me totalmente.
Uma agradável surpresa! Para continuar a ler sem qualquer reserva!

36 comentários:

  1. li e o primeiro e segundo e tal como tu, achei complicado ao inicio e não o aconselho a pessoas sem paciência (e sem a capacidade de ir juntando as peças), quanto a algo que comentaste sobre a ausência de Vilão, acho que no 2 se vai tornando mais óbvio aquilo que Anne Bishop queria, Jaenelle pode ser (ou não) o vilão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá AndreiaC. Agora ainda me deixate com mais vontade de ler o próximo. Depois digo-te o que achei. Quando leres o terceiro avisa!

      Eliminar
  2. Tenho o primeiro livro em casa mas nunca o li. Pelo que vejo vale a pena. Vou tratar de o ler agora. Obrigado pela opinião.

    ResponderEliminar
  3. é daqueles livros que já vi à venda e nunca me puxou para o comprar nem nunca me dei ao trabalho de ler opiniões sobre ele. Até fiquei surpreso por o teres comentado, mas agora fiquei com vontade de o ler. Vou ver mais opiniões, mas para já estou agradado com o que escreveste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que vale a pena tentares Gus. Lê mais opiniões e decide-te.

      Eliminar
  4. li a triologia e adorei. Vale a pena leres!

    ResponderEliminar
  5. Assim não dá! Mais uma saga que começas a ler e eu terei de ir atrás. Já ouvi falar muito desta autora e do facto de vender bastante, mas agora leio o que escreveste e fiquei com vontade. vou ver se apanho isto numa feira do livro. Se até lá leres os restantes talvez os compre também. O bolso tá a apertar.

    ResponderEliminar
  6. Tenho cá em casa para o ler e espero lê-los até ao verão pois já à algum tempo que tenho curiosidade quanto a este mundo de Bishop...ainda só li os dois livros passados em Efémera (Belladona e Sebastian) e parece-me que vou gostar ainda mais desta saga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sabicho. Leste os de Efémera? O que achaste?

      Eliminar
    2. São livros engraçados! Decidi começar por eles por ser uma saga mais pequena e que me fariam perceber se iria gostar do tipo de escrita da autora para me fazer ler mais dela ou não...e a verdade é que gostei bastante! Boas personagens, um mundo (também) sombrio...algo que recomendo sem dúvida!

      Eliminar
    3. Vou ter de ler isso um dia então. Muita gente a falar bem.

      Eliminar
  7. Este tipo de dark fantasy não é o meu estilo e como tal acabo por fugir um pouco. Claro que há excepções e agora despertaste-me a curiosidade. Como é uma trilogia que já está acabada, sou bem capaz de a começar a ler.
    sobre o teu texto está em grande nível, como sempre. Melhor só se escrevesses todos os dias.

    ResponderEliminar
  8. sagas e mais sagas. Levas-me à falência!
    Estou convencido a comprar, mas como dizes que o início não é fácil, vou deixar o livro para as férias. Talvez o compre na feira do livro como já vi por aqui a dizerem.
    Keep Going!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cris, os livros até estão baratos no site da editora. Dá uma vista de olhos.

      Eliminar
  9. Já li e reli essa saga nos últimos anos e pura e simplesmente adoro-a.Já li todos os livros dela que sairam em Portugal e acho que essa triologia é a melhor obra dela até agora.
    Também existe agora em livro de bolso,é mais barato.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olá milureis. Estou a ver que recomendas esta autora. Para além desta trilogia o que gostaste mais?

      Eliminar
    2. Gostei mais das"Teias de Sonho"que também se passa no mundo da trilogia,também gostei do mundo da Efémera,acho que gosto mesmo desta escritora:)

      Eliminar
  10. há algum tempo que estou de olho nesta autora. não particularmente nesta saga mas no geral. talvez comesse por esta. a tua opinião deixou-me com vontade de conhecer mais este mundo.

    ResponderEliminar
  11. Adoro esta autora e esta triologia é a única que ainda não li dos livros que sairam em portugal.

    ResponderEliminar
  12. Não podia estar mais de acordo contigo Conseguiste sem revelar nada explicar muito bem o que esta saga tem de bom. Eu já a li e irei reler um dia destes, porque adorei.

    ResponderEliminar
  13. parabéns outra vez pela tua opinião! Está muito boa!

    ResponderEliminar
  14. Acho que este era o empurrão que precisava, mas vou esperar pela tua opinião à trilogia para ver se compro na feira ou no site.
    Boa opinião!

    ResponderEliminar
  15. Da Anne Bishop li os pilares do mundo e agora a tua opinião vem confirmar a minha vontade em pegar nesta saga. São muitas as pessoas a falar bem destes livros. Obrigado por não revelares nada.

    ResponderEliminar
  16. Vais gostar ainda mais dos próximos! Essas faltas/falhas com que te deparaste neste primeiro livro são mesmo propositadas para serem desenvolvidas nos próximos livros. Esta triologia (ou saga, se leres os restantes) é deliciosa e altamente viciante!

    Boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero bem que sim. Sendo assim esta saga só pode melhorar.

      Eliminar
  17. Olá, é a primeira vez que comento algo no teu blog, mas não pude deixar de o fazer, pois sou uma fã de Bishop. Concordo plenamente que "se custa" a entrar dentro do seu mundo, no entanto depois de lá estar é difícil sair...Já li os três livros e também os outros que se passam no mesmo mundo e que são histórias sobre algumas das personagens da saga principal. Vale muito a pena, talvez não o recomende a todos, pois muitos podem não gostar deste ambiente negro (concordo plenamente com esta definição), mas para quem goste é imprescindível!
    Relativamente ao Senhor do Inferno, parece-me, sem querer falar da Jaenelle pois irás conhece-la melhor nos próximos volumes,que ele conhece-a melhor do que nós leitores de 1º volume, e ao mesmo tempo penso que Bishop lhe quer dar um cunho de humanidade (o sentimento de pai para filha, aliás como o faz de certa forma com daemon e lucivar), é a minha opinião feminina...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá caminhante!

      Obrigado pelo teu comentário!
      Ainda bem que venho a notar que a dificuldade que tive a entrar na história é algo comum. Em relação ao Senhor do Inferno, percebo esse "lado mais humano" e aceito-o, mas espero ver um pouco mais de "sangue na guelra", como se costuma dizer, nos próximos livros. Estou convencido que a Jaenelle o vai obrigar a tal.

      Uma vez mais obrigado e vai aparecendo!

      Eliminar
  18. Li outra saga desta autora e estou a pensar começar esta ainda este ano. Fiquei muito agradada com esta tua opinião. Tinha ideia que fosse uma saga mais feminista e ter rapazes a gostar mostra que talvez se trate de algo mais global e por isso, talvez melhor. Texto muito agradável de se ler.

    Susana

    ResponderEliminar
  19. Olá Luis,

    Como sempre venho tarde mas pronto como já te tinha referido li todos os livros da escritora, referentes a este universo e devo dizer que se gostaste deste volume seguramente irás gostar dos restantes.

    Quase de certeza que irás querer ler mais livros depois de leres a trilogia e ai serás novamente compensado pois os livros estão muito bons.

    Para mim apenas tem um defeito, a escritora não consegue uma das personagens principais do enredo, causando em nós um enorme choque, tipo como George Martin faz na brincadeira LOL, mas de resto foi um universo bem explorado e fez bem em deixar ficar as coisas como estão, mais livros já era demais

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Paulo.

      O importante é vires, e não o chegares a horas!
      Em relação a este livro, tal como tu já muitos me disseram que vale a pena ler toda a trilogia e possivelmente continuar. Estou à espera de um bom final e que a qualidade se mantenha. Gostei bastante do universo e quero ver por onde a autora vai levar a história desta rapariga super poderosa.

      Abraço

      Eliminar
  20. Comprei a trilogia e ainda não li :(

    ResponderEliminar
  21. se entretanto leres diz o que achaste!

    ResponderEliminar
  22. Eu sou completamente suspeita no que se diz respeito a Anne Bishop, sou fã da autora e a tenho quase como mentora, foi graças a ela que hoje posso afirmar-me como viciada em livros, e grande admiradora, já li toda a trilogia mais os sete livros relacionados com o mundo das Joias Negras, mais os dois de Efémera e a minha próxima conquista é o primeiro exemplar de Os Pilares do Mundo. O que à para dizer sobre esta saga, é fantástica fora do comum não é um livro onde possamos esperar ou prever um desenlace, o bem e o mau ali não são dois pontos opostos mais sim uma grande mancha cinza que rodopia com manchas de sangue e trevas. Uma das primeiras coisas que se aprende com esta saga é que “Tudo tem um preço” e vamos comprovar isso, onde cada escolha cada gesto por mais insignificantes que sejam conta na balança do futuro. A escrita de Bishop é muito detalhista, muito sarcástica, muito sensual, a diálogos que só vais perceber se dominares todo este mundo negro mais depois disso vais querer tornar-te Sangue para poderes viver tudo aquilo com eles. Efémera foi outra surpresa agradável, um contesto diferente mais leve na minha opinião onde nada é o que parece mas onde encontramos esta mescla entre luz e escuridão pois nos mundos de Bishop um não pode existir sem o outro. Para resumir aconselho vivamente toda a trilogia das Joias Negras assim como todos os outros livros da autora vale a pena lê-los!

    ResponderEliminar
  23. Olá Nathy.

    Estou a ver que és uma grande fã de Bishop. Eu gostei muito do primeiro livro e quero continuar a ler, mas tal como disseste, sinto que terei de "dominar" mais este mundo para perceber totalmente os seus diálogos e movimentações.
    Também me falaram bem do Efémera, mas essa saga terá de ficar para mais tarde que o dinheiro/tempo não dá para tudo.
    E depois quero saber o que achate do Pilares do Mundo quando o leres.

    ResponderEliminar
  24. Olá
    Comprei agorinha (a semana passada!) a edição de bolso do primeiro volume desta trilogia e depois de ler vim ver a critica que aqui estava. E é exactamente isso... custa imenso a ler a primeira parte uma vez que tudo é novo e não há qualquer ligação com qualquer coisa que conheçamos e não há nenhuma explicação prévia... Há uma parte em que se descreve um personagem a abrir as asas (Lucivar) e tive de a ler duas vezes tipo: é mesmo um homem ou...?! De facto também nunca tinha lido nada puramente fantástico e negro. Mas vai-se avançando e é muito viciante. Vou comprar e tentar ler de seguida os restantes volumes mas acho que depois ficarei por aí, ou seja, tenho a sensação que nunca serei uma leitora muito adepta do fantástico puro :) Clara

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Clara. Estou a ver que tivemos a mesma opinião em relação ao livro. Percebo que nunca venhas a ser uma leitora do fantástico puro, mas se um dia quiseres voltar a arriscar, a saga O Mago será uma excelente opção.

      Eliminar