segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

HARRY POTTER e o Príncipe Misterioso


Autor: J. K. Rowling

Título original: Harry Potter and the Half-Blood Prince


Após ler o quinto livro da saga, que já disse ser o que gostei menos, as minhas expectativas estavam mais baixas, e porquê? Porque Rowling criara, nos primeiros 4 livros, uma personagem fantástica (para além de muitas outras coisas), chamada Dumbledore. A genialidade desta personagem é no entanto posta em causa no quinto livro, pois deixa de ser coerente com os livros anteriores. Este é um problema usual principalmente na literatura fantástica: um autor cria uma personagem, que com a sua genialidade, que se funde com o próprio autor na capacidade de alterar a historia. Mas o que faria agora Rowling? A verdade é que surpreendeu e se me perguntassem quando comecei a ler esta saga, se Rowling poderia chegar a este nível, eu não acreditaria.

Qualquer pessoa coerente, quer goste ou não deste género de leitura, conseguirá ver pequenos toques de génio, principalmente quando lemos o livro novamente ou quando lemos o livro seguinte da saga e percebemos como simples falas se encaixam no que está para vir.
Este livro é mais do que o fantástico mundo onde se desenrola, é mais do que os momentos de alegria e de tristeza, e sim, é difícil não rir com os comentários de Luna, com as parvoíces de Ron e com a indignação de Hermione. Este livro é ainda muito mais do que a personagem Harry Potter, com a história a ser muito menos centrada no feiticeiro e muito mais no que torna este livro fantástico: na compreensão dos motivos, no que empolga cada personagem. Se esta saga é movida pela luta do bem contra o mal, é neste livro que percebemos o porquê das mais importantes personagens. É neste livro que vemos Voldemort não como o temido vilão, mas como pessoa. Rowling mostra-nos a evolução do temido feiticeiro e este é o grande feito deste livro.

Rowling consegue, nos poucos capítulos em que Harry vê o passado de Voldemort, mostrar tudo o que é importante para percebermos o que está a ser feito há anos nesta luta de bem contra mal. Os diálogos entre Dumbledore e Voldemort são quase perfeitos, ajudando a perceber algo mais do que apenas a própria conversa, os acontecimentos descritos têm todos um significado que o leitor deve captar para conhecer Voldemort, e estes momentos fazem com que este livro, quer se goste ou não deste tipo de leitura, seja um livro memorável. São muito poucas as sagas, que após 5 livros escritos, conseguem mostrar, desenvolver e revelar questões tão significativas de personagens principais, e nestas páginas Rowling catapulta o leitor para o último livro com um entusiasmo que poucas sagas conseguem.

Em termos gerais este é o meu livro preferido da série. O explorar do passado de Voldemort está escrito de forma perfeita e cada linha está onde deve estar. Os momentos de descontracção continuam presentes, há momentos de verdadeira alegria mas o livro continua (tal como toda a saga) a tornar-se cada vez mais negro, com questões a levantarem-se, principalmente graças à identidade do Príncipe Misterioso. Os outros factores, sempre importantes nesta saga permanecem com qualidade, pois tanto as personagens continuam ao nível que Rowling nos habituou, como as suas invenções se enquadram perfeitamente na história, sendo que o Pensatório, os Horcruxes  e a Poção Felix Felicis são de enorme importância.
As novas personagens também conseguem ganhar o seu espaço, tornam-se todas mais maduras, mas uma vez mais é preciso perceber que este livro é sobre Harry, Dumbledore e Voldemort.

Tempo ainda para dizer que este é o livro onde inevitavelmente a autora nos obriga a comprar Harry Potter e Voldemort, desde crianças até agora. Tal comparação ajudará no próximo livro. Também outro factor importante é o de percebermos que tudo conheçou com uma escolha. Voldemort escolheu, graças a uma profecia, um rapaz chamado Harry Potter. Tudo começa com uma escolha e toda esta saga se move pelas escolhas de três ou quatro personagens. A escolha é tudo.
Mas ainda mais importante é a forma como Dumbledore nos fala de Voldemort, como comenta as suas acções, ensinando-nos o importante para percebermos o desfecho da saga e para conseguirmos perceber as diferenças entre Harry Potter e Voldemort.

- Oh, não pode ser. É tão tosco.
- O que foi, professor?
- Creio – declarou Dumbledore (…) – que, para passar, nos é exigido um pagamento.
- Um pagamento? – admirou-se Harry. – Temos de dar algo à porta?
- Sim – confirmou Dumbledore. – Sangue, se não me engano.
- Sangue?
- Bem te disse que era tosco – insistiu Dumbledore num tom desdenhoso, mesmo desapontado, como se Voldemort tivesse ficado muito aquém do nível que esperara. – Como tenho a certeza de que já compreendeste, a ideia é que o inimigo tem de se enfraquecer para poder entrar. Mais uma vez, Lord Voldemort não conseguiu compreender que há coisas muito mais terríveis que o sofrimento físico.  

O final é o momento mais alto desta saga. É agora que Rowling coloca o seu mundo de pernas para o ar, não nos deixando ter qualquer vislumbre sobre como será o próximo livro, e sim, todos ficámos completamente de boca aberta com aquelas poucas linhas em que Rowling deixa sem respiração o mundo adolescente que ela “pôs a ler”.

Uma vez mais digo: mesmo que tenham visto os filmes, leiam esta saga!

5 comentários:

  1. Adorei este livro e a tua opinião está muito boa! O bocado de texto que transcreveste do livro está muito bem escolihdo, e agora dou-lhe um significado que não não dei antes. Foi um bocado que me passou ao lado mas agora percebo o que dizes! Muito bem!

    Ricky

    ResponderEliminar
  2. Para mim é o melhor da Rowling. Gostei mesmo muito deste livro e a tua crítica está excelente, como sempre.

    ResponderEliminar
  3. Este e o último são os meus preferidos. Gostei da tua opinião, como sempre, pois foca-se no que achei mais importante no livro, o Voldemort. Muito bem e a JK Rowling em grande!

    ResponderEliminar
  4. Gosto do teu entusiasmo em volta desta série. Estou a lê-la neste momento ma ainda me falta uns livros até este. Continua e parabéns!

    ResponderEliminar
  5. uma vez mais digo-te continua! O teu blog é dos meus favoritos!

    ResponderEliminar